Aprendendo a ser campeão

Para aprender é preciso ter postura de quem deseja crescer. É preciso humildade para saber ouvir. É preciso esvaziar o copo para receber um novo conteúdo

Daniel Sena
Publicado em 23/08/2016, às 12h39

Em tempos de Olimpíadas é impossível não se emocionar com cada prova, com cada conquista, com as histórias de superação dos que estão competindo nos mais diversos esportes. Tenho assistido a tudo que posso e o aprendizado obtido é impressionante. Seja com as vitórias, seja com as derrotas, toda experiência vivida é válida para o nosso crescimento.
Mas nem todos estão aptos a aprender. Para aprender é preciso ter postura de quem deseja crescer. É preciso humildade para saber ouvir. É preciso esvaziar o copo para receber um novo conteúdo. Volto a dizer que nem todos estão prontos para aprender.
Quando vejo um atleta vencer seus oponentes, fico pensando no que ele pode ter feito de diferente dos outros para chegar até ali. Pense nos excepcionais Usain Bolt, ou no Michael Phelps, atletas que simplesmente se eternizaram pelas inúmeras vitórias conquistadas nas últimas Olimpíadas. 
Imagine quantas horas de treinamento foram precisas para chegarem até aqui. E a técnica utilizada? Será que é diferente de todos os demais? Ou será que a natureza os abençoou com uma vida cheia de vitórias?Eles até podem ser excepcionais, mas o que determina o sucesso absoluto certamente é a capacidade de corrigir os próprios erros.
Minha avó sempre me dizia que eu deveria aprender com os meus erros, mas depois de alguns anos errando, percebi que os erros em si não produzem muito aprendizado. Errar por errar significa apenas que sua atitude não tem gerado o resultado esperado. Isso não muda sua vida. O que faz a diferença é corrigir os erros. 
Quem erra muitas vezes sem alterar seu comportamento consegue, no máximo, se tornar um grande “errador” experiente. Mas quando você se dispõe a corrigir seus erros, aí sim você aprende. Errar por errar não gera crescimento, mas errar e corrigir os erros te transforma dia após dia. 
Então quando imagino esses atletas de alta performance treinando, vem à minha mente eles caindo, cansados, superados pelos companheiros. Vejo eles aplicando técnicas que não funcionam e que não geram o resultado esperado. Contudo, é certo que não perdem tempo com o erro, simplesmente o corrigem e seguem em frente. 
Essa é a grande diferença. 
Quem erra e permanece ali, parado, contemplando a grande roubada que cometeu, não sai do lugar. Mas quem erra e está disposto a aprender, cresce a cada experiência.
Vejo muito alunos se lamentarem dos erros que cometem nas provas. Só falta se flagelarem, de tanta culpa. Olho para eles e proponho uma nova visão sobre o erro. Uma visão libertadora, que provoca a emancipação do sentimento de culpa de quem fracassou. Digo-lhes: e se no lugar de se lamentar você perceber que cada questão errada e corrigida se torna uma questão aprendida? Será que continuará existindo motivo para se lamentar? Você acha mesmo que as pessoas que obtêm o sucesso naquilo que fazem nunca erraram? 
Olhar para um campeão e enxergar apenas a sua medalha é ignorar todo o trabalho que fez para chegar até ali. É ignorar as horas de preparação, as vezes em que caiu, as vontades que teve de desistir. Todo campeão é forjado nos erros corrigidos e aprendidos. A cada aprendizado proporcionado por esta experiência, mais próximo você se coloca do seu objetivo. 
Então, preocupar-se com os erros é totalmente contraproducente. No lugar desse comportamento, experimente apenas corrigi-los. Você verá que seu caminho evoluirá muito mais do que o daqueles que se prostram diante de cada queda. Como sempre digo, o que faz a diferença na vida de um campeão, não é a quantidade de vezes que perdeu ou caiu, mas a sua capacidade de se levantar quantas vezes for preciso até chegar em seu objetivo. 
E assim, sigo aprendendo a ser campeão com aqueles que já venceram a si mesmos e experimentaram a glória de chegarem até o lugar que sempre sonharam, o lugar que só chega quem está disposto a aprender e a jamais desistir de si mesmo.
Daniel Sena, coordenador do Focus Concursos, professor de direito constitucional e especialista em concursos públicos. Facebook: /ProfDanielSena. Twitter: @ProfDanielSena. YouTube: ProfDanielSena.

Comentários

Mais Lidas