Depois de tantas bolas na trave, o gol

Mariana Mazza, formada em rádio e tv pela Universidade Federal de Pernambuco, começou sua jornada de concursos assim que concluiu a faculdade em 2006. A jornalista que diz que já perdeu as contas de quantos concursos prestou e que depois de muitos an

Redação
Publicado em 15/06/2012, às 16h57

Mariana Mazza, formada em rádio e tv pela Universidade Federal de Pernambuco, começou sua jornada de concursos assim que concluiu a faculdade em 2006, porém, ela percebeu que a maioria dos processos seletivos exigia formação em jornalismo e então decidiu se formar também nesta área; resultado: Mariana foi aprovada no concurso de Estágio de Adaptação de Oficiais Temporários (EAOT) da Aeronáutica em primeiro lugar.

A jornalista que diz que já perdeu as contas de quantos concursos prestou e que depois de muitos anos conseguiu a aprovação tão desejada descreve como foi ver o nome na lista de aprovados: “muita felicidade! A sensação de finalmente ter conseguido fazer o gol depois de tantos chutes na trave!”. Ela complementa: “a sensação de ser aprovada foi indescritível. Lembro que no dia da prova eu estava muito nervosa e quando corrigi o gabarito vi que tinha errado algumas questões bobas, fiquei triste. Mas entrei com recurso, e das três que recorri, duas foram aceitas. Quando saiu o resultado, acabou sendo além do que eu esperava: fiquei na primeira colocação.”

Mas mesmo assim, ela afirma que faltavam alguns obstáculos, que para ela não eram pequenos, “só consegui comemorar mesmo depois que passei nas etapas do exame de saúde, teste psicológico e principalmente no teste físico, que era meu maior medo”.

Mariana que já chegou a pensar em fazer medicina, fisioterapia e turismo na época em que estava no colégio, afirma que tomou uma boa decisão complementando seus estudos na área de comunicação com mais dois anos de jornalismo, “encarei o desafio e foi uma decisão muito acertada, pois graças ao curso eu pude me dedicar mais aos concursos da área e também me ajudou nas atividades do meu trabalho, na minha formação como profissional”. 

A concursada mantém um blog desde 2009 sobre concursos na área de jornalismo, o “Jornalistas Concurseiros” (www.jornalistasconcurseiros.com.br), no qual ela publica informações específicas do ramo. Ela explica como surgiu a ideia de criar a página: “Um dia, procurando na internet materiais para concursos de comunicação e blogs onde eu pudesse trocar informações com outras pessoas, vi que quase não havia esses espaços. Os pouquíssimos que existiam eram desatualizados. Então pensei: ‘porque não criar meu próprio blog? ’. Mas eu não tinha ideia que ele poderia tomar essa dimensão que hoje tem, com tanta gente de tantos lugares do país tendo o blog como um ponto de encontro para discutir sobre os concursos da área”.

A blogueira começou a ter acesso aos concursos quando trabalhou em uma rádio, “uma das minhas funções era dar informações sobre os principais concursos. Então eu acabava lendo muitos sites de concursos e descobrindo várias oportunidades”. Mas ela acrescenta que teve muito apoio da família, principalmente do pai, que foi professor concursado e agora já está aposentado.

Ela afirma que não irá parar por aí, “eu queria muito passar no concurso da Aeronáutica, acho que isso foi fundamental na minha aprovação. Mas como é um concurso temporário, no qual só pode ficar no cargo durante oito anos, continuarei prestando outros. O da Petrobras é atualmente minha maior meta”, afirma Mariana que tem como o emprego dos sonhos trabalhar no setor de comunicação social da Petrobras, “eu estou vivendo um momento muito bom na minha vida, com muitas conquistas, mas ainda tenho muitas coisas que quero realizar. Acho que o ser humano é assim mesmo, sempre precisa de uma nova motivação para ir atrás”. Ela informa que continuará postando no blog e que até mesmo pretende escrever um livro para jornalistas concurseiros, “é uma vontade que tenho, ainda não sei se um dia consigo colocar em prática”.

Mariana finaliza deixando um recado para os que estão à procura do seu “lugar ao sol”: “quando se tem um objetivo na vida, não se pode desistir. Concurso é um investimento a médio e longo prazo e a reprovação em algumas seleções faz parte do processo. O importante é não desanimar; levantar a cabeça, respirar fundo e partir para o próximo concurso. Uma hora a aprovação chega!”.

Carolina Pera

Comentários

Mais Lidas