Aptidão física

É frustrante investir tempo e dinheiro na preparação teórica, passar no concurso e ver sua vaga ir embora no teste de aptidão física (TAF). E isso, infelizmente, acontece com uma frequência muito grande.

Redação
Publicado em 10/12/2014, às 11h23

William Douglas

É frustrante investir tempo e dinheiro na preparação teórica, passar no concurso e ver sua vaga ir embora no teste de aptidão física (TAF). E isso, infelizmente, acontece com uma frequência muito grande. É comum que os candidatos se preocupem muito mais comas provas teóricas do que com seu condicionamento físico e quando aprovados, os candidatos não têm tempo hábil para se preparar para provas de aptidão física. Não foram poucas as vezes que vi essa história se repetir.

Com índices que chegam a 25% de reprovação, essa “disciplina”, sozinha, é responsável pela reprovação de mais candidatos do que qualquer outra. Mas, por que esse elevado índice de reprovação? O que é exigido parece ser perfeitamente realizável. Por que os candidatos não logram êxito em uma etapa tão “simples”? O problema é que não há como enganar a natureza, ou seja, ninguém faz milagres na preparação física. Não existe massa muscular instantânea, muito menos fôlego.

O problema da falta de exercício ainda é mais sensível se levarmos em conta que um candidato sedentário é muito menos produtivo do que aquele que pratica alguma atividade física. Isso se aplica não só às questões de saúde e estresse, mas também ao próprio desempenho intelectual, uma vez que o cérebro precisa de oxigenação para funcionar bem.

Qual seria o tempo ideal para preparação física? Segundo especialistas, é preciso levar em conta um dos princípios básicos da educação física, o “princípio da individualidade biológica”. Cada pessoa possui características físicas e psíquicas próprias, o que nos obriga a realizar diferentes programas de condicionamento para cada indivíduo. Da mesma forma que você teve de adequar técnicas de estudo ao seu estudo, você tem de adequar exercícios ao seu tipo físico. No entanto, é consenso que as mudanças do preparo físico começam a ser observadas em, no mínimo três meses, caso a pessoa tenha feito os exercícios com frequência de três meses. Essas transformações são necessárias para que se possa ter um ganho considerável e obtenhamos êxito na prova de capacitação física exigida em concurso.

Logo, se você está pensando em um concurso que exige aptidão física, ou se quer ter mais saúde para estudar e para viver, deve iniciar um programa de exercícios físicos para ontem. Mas, antes de iniciar o programa de treinamento, faça um exame médico e procure orientação adequada. Seja como for, não procrastine nesse tema, o custo pode ser muito alto.

William Douglas é juiz federal, professor universitário, palestrante e autor de mais de 40 obras, dentre elas Como Passar em Provas e Concursos e As 25 Leis Bíblicas do Sucesso. Site: www.williamdouglas.com.br. Acompanhe-o nas redes sociais (@site_wd, @site_wd2 e William Douglas - Facebook).

Comentários

Mais Lidas