E eis que surge o edital da Caixa!

Confira as mudanças no edital da Caixa em relação ao concurso anterior e dicas de tópicos a serem estudados com mais atenção

Redação
Publicado em 07/03/2012, às 11h52

Cláudia Jones
E ele veio com algumas mudanças.  A primeira delas é a da banca: o último concurso foi organizado pelo Cespe e para este será a Cesgranrio. Mas fiquem tranquilos concurseiros, pois a prova desta banca é bem mais leve de fazer.  Mas de qualquer forma, sai na frente quem já está estudando para a área. A preparação para a Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil são muito similares. A maior parte do conteúdo é idêntica, a banca é a mesma, mudam poucas disciplinas como atendimento, história e estatuto da Caixa. Dessa forma, quem se prepara para um, está, automaticamente, se preparando para o outro. Obviamente alguns pequenos ajustes são necessários, mas o candidato já tem entre 80 e 90% do caminho andado. Há semelhança, inclusive, no peso das disciplinas e isso facilita a distribuição de tempo de estudo do candidato.
A inclusão de atualidades foi outra mudança. Muita gente ficou meio com o pé atrás com a inserção dessa disciplina. Mas, gente, cá para nós: atualidades é uma disciplina que deve ser vista por todos nós independente de cair ou não nas seleções. E eu explico o porquê : as questões têm sido multidisciplinares e passar por fatos atuais não seria grande surpresa nas provas, independente da banca. Temos sim que estar atualizados o tempo todo. Vivemos em um mundo onde as informações voam numa velocidade de tempo absurda. É tudo muito rápido! Portanto, ler jornais, assistir a noticiários televisivos, estar em contato com o que acontece no Brasil e no mundo, acaba por tornar-se obrigação nossa, de concurseiro.  Uma boa fonte de informação é o site da  BBC Brasil. Então, para quem sentiu-se traído, é só relaxar e correr atrás do prejuízo. E não é assim, um grande prejuízo. Não é uma disciplina que vá acabar com você se estiver afinado com ela.
Outra mudança foi em Legislação Específica que foi incluída a lei 10.836/04 (Bolsa Família) . Já em informática entrou o tópico Segurança da Informação. E em Conhecimentos Bancários o assunto sobre produtos bancários é novidade neste certame. Aliás, conversando com J.B Bernardo, professor dessa disciplina ele me disse que alguns pontos merecem atenção como, por exemplo, Sistema Financeiro Nacional , no que tange as atribuições do Banco Central, do Conselho Monetário Nacional- CMN e da Caixa Econômica Federal- CEF;  Sistema de Pagamentos Brasileiro -  operações bilaterais e multilaterais; Abertura e movimentação de Contas – nesse tópico é importante distinguir contas abertas em nome de menores e deficientes que não possam escrever das contas comuns; Produtos Bancários - Certificado de Depósito Bancário (CDB), Contas Garantidas, Linhas de Crédito, Cheque Especial, Leasing e  Fundo de Investimentos.
Mas não houve somente inclusões, alguns conteúdos foram retirados, como por exemplo, de matemática básica e noções de estatística. Matemática financeira reduziu o tópico de rendas uniformes e variáveis. Em Ética saiu o código de conduta da alta administração pública. Em Atendimento ficou de fora “segmentação de mercado versus Segmentação do Setor Bancário”. Outro susto, para alguns candidatos, foi a entrada de redação, pois não havia  quando o Cespe organizou o concurso . Dessa forma, é a primeira vez, em relação aos  últimos concursos, que  é pedida. O que pode ser cobrado em relação a temas são questões de atualidades ou mesmo da área bancária.
Apesar das mudanças, quem já estava estudando conseguirá segurar as rédeas.   Este concurso não fugiu muito do esperado, houve algumas mudanças sim, mas nada muito expressivo.
É um bom concurso para quem já vem estudando para essa área e abre possibilidade para quem quer iniciar os estudos agora, pois se estudar intensamente o candidato ainda terá chances de aprovação. E não se esqueça que, apesar de ser um concurso para cadastro de reserva, a CEF tem um histórico de chamar muitos candidatos. É uma boa oportunidade. Portanto, é hora de colocar as mãos na massa.
Bons estudos!
Cláudia Jones, especialista da Academia do Concurso

Comentários

Mais Lidas