O concurso da Caixa Econômica Federal vem aí

Vale a pena começar com a maior antecedência possível os estudos porque o conteúdo cobrado costuma mesmo ser bastante extenso

Redação
Publicado em 05/12/2011, às 14h36

Cláudia Jones
Sempre que me perguntam se vale a pena estudar antes mesmo da certeza de que um edital será lançado, respondo “sim”. Esse é o caso de quem pensa em ingressar na Caixa Econômica Federal. Há poucos dias a CEF sinalizou com um edital para muito em breve, com algo em torno de 5000 vagas para vários cargos. Nada mal. Vale a pena começar com a maior antecedência possível os estudos porque o conteúdo cobrado costuma mesmo ser bastante extenso. Vale a pena você dedicar algumas horas todos os dias para isso, mesmo que o edital lhe pareça algo ainda muito distante. Uma dica é estudar disciplinas básicas, como português, e técnicas para redação em concursos públicos. Essas são infalíveis, sempre caem, independente da área que o candidato esteja interessado. A disciplina de conhecimentos bancários também é certíssima. Para quem está sem preparando já há algum tempo, sugiro que concentre esforços em resolver as últimas provas do concurso. Isso é muito bom para não perder o “treino”, se manter em dia com o ritmo das provas. Isso vale para quem faz ou não cursinho preparatório. Você pode pegar provas mais recentes de outros concursos bancários também, como o Banco do Brasil, mas opte pelos mais recentes porque a legislação mudou de alguns anos para cá. Por falar em legislação, os últimos concursos têm cobrado conhecimentos sobre a própria instituição, como a  História da caixa cobrada no último concurso do Rio de Janeiro. Então, procure conhecer dados sobre FGTS, por exemplo, e outros programas sociais da Caixa - e o quanto antes para sair na frente nessa disputa. Bons estudos!
Cláudia Jones, especialista da Academia do Concurso

Comentários

Mais Lidas