Tudo Sobre

Empregos AASP

Rumo ao INSS

Passar em um concurso depende apenas da determinação, disciplina e organização do candidato.



Redação
Publicado em 08/07/2014, às 14h20

Cláudia Jones

Este ano, um dos grandes “frissons” é o concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para o cargo de técnico do seguro social. O órgão, que lançou o seu último edital para nível médio em 2011, prevê um quantitativo de 1.500 vagas e a remuneração é uma maravilha: acima de R$ 4 mil. Venhamos e convenhamos que para quem tem apenas o nível médio é um excelente salário, bem diferente do mercado privado, sem contar a estabilidade que o serviço público oferece.

De qualquer forma, passar em um concurso depende apenas da determinação, disciplina e organização do candidato. E, para garantir um futuro com condições de “bancar” os sonhos, basta entrar na maratona e só sair quando estiver nomeado!

Tenho encontrado concursandos motivadíssimos nos cursos que frequento. Eles estão mesmo no ritmo do INSS e, diante disso, posso garantir que será um dos mais concorridos neste ano. O melhor de tudo é que nem saiu a autorização e um número grande de candidatos está às voltas com a preparação antecipada. Isso é fenomenal! Sabemos que, para garantir uma qualidade, o momento ideal para iniciar os estudos é este: quando o concurso ainda nem está autorizado.

Veja também: MPOG autoriza concurso de 950 vagas para o INSS

No meio de toda essa euforia, ainda encontrei candidatos reticentes quanto a esse concurso por causa da concorrência registrada no último: 904.459 inscritos. Quase 1 milhão de interessados!

Há candidatos quase desistindo, com medo da “bendita” concorrência. Vale lembrar que boa parte daquele pessoal não se preparou, apenas se inscreveu. Na verdade, você pode pegar menos de 5% de candidatos bem preparados para um concurso, o restante vai na “onda”. E posso garantir que, no próximo concurso e em todos os que virão por aí, grande parte dos inscritos fará prova sem se dedicar aos estudos, portanto, deverá estar fora da competição, apostando apenas na sorte.

Por falar em sorte em concursos, quando me perguntam se acredito ou não,sou bem sincera: sabe o que é sorte em concursos para mim? É cair tudo aquilo que o candidato estudou! Isso sim é sorte! Até porque o conteúdo dos concursos tem andado tão imenso que cair tudo é impossível, então, sempre desejo aos meus amigos concursandos que eles tenham “sorte”, “sorte” de cair tudo o que eles estudaram.

Continue focado nos estudos e não desista! Até porque, trabalhar no INSS tem fatores positivos demais para que você desista, entre eles o salário e a estabilidade. Sem contar que a meta do INSS é ampliar a rede de 1.530 para 1.830 agências. Sendo assim, é um serviço em plena expansão. O órgão costuma chamar muita gente. Para se ter uma ideia, no último concurso, das 1.500 vagas de técnico e 375 de perito médico, foram feitas 5.020 convocações (a seleção contou com 6.881 aprovados). E ainda há a possibilidade de crescer na carreira por meio de progressão ou promoção. Agora, me responda: dá para desistir?

Um outro fator que contribui é que este não é um concurso carregado de disciplinas diferentes dos outros. Claro que o conteúdo das que fazem parte do edital é intenso, mas muitas disciplinas são afins a outros concursos. Ou seja,o candidato que já estudou para concursos anteriores, até mesmo de outros órgãos,poderá aproveitar matérias comuns como português, raciocínio lógico, direito administrativo e constitucional e informática. Também entram as disciplinas específicas do concurso, que neste caso é o direito previdenciário, que requer uma grande atenção por parte do estudante. Nada de negligenciar as demais matérias, pois cada ponto é de suma importância. E nada de exageros!

Falo em exageros porque encontrei-me com uma candidata que contou que há três meses de preparação, ela já se sente sobrecarregada e não consegue sequer fazer questões ao final dos estudos. Segundo ela, como abandonou o emprego para estudar e tem todo o tempo livre, estuda dez horas por dia e na hora de resolver as questões se sente completamente esgotada! Mas é claro! Apertar agora não é bom. É necessário fazer uma dosagem e dividir bem o tempo entre as disciplinas. Ainda mais para quem está começando agora. Uma programação carregada neste momento, em que o edital está apenas previsto, só tende a cansar o candidato. Esta é a hora de ir com calma e organizar de forma mediana os estudos, além de treinar resolvendo questões. Se o candidato se sente desgastado justamente na hora das questões, talvez devesse reduzir o tempo da teoria e resolver questões após cada tópico estudado. Seria melhor diminuir nesse ponto e dar a importância devida às questões. Se o candidato não resolver questões, não saberá onde precisa investir mais. Para se ter uma ideia, a resolução de questões vai mostrar o que a banca gosta de cobrar e como ela cobra cada conteúdo.

O último concurso foi organizado pela Fundação Carlos Chagas. Se a banca se mantiver, o candidato deve esperar da prova questões muito objetivas que favorecem a capacidade de memorização por parte do candidato; os enunciados, geralmente, não costumam ser muito longos, o que torna a prova menos cansativa.

É muito importante mudar o tempo da teoria para diminuir o desgaste.Dormir bem à noite e tirar pelo menos o domingo para descansar ajudará nesta fase. Isso vai ser fundamental para quem começa a estudar agora ou já vem estudando para esse concurso. O simulado pode ficar para o próprio sábado.Enquanto o edital não sair, o candidato pode e deve descansar um dia na semana.Até porque quando o documento for publicado, será intensa a preparação e não haverá mais a possibilidade desse dia ficar fora da programação de estudos.Mas, mesmo assim, o descanso será importante! Se houver um desgaste nesta hora, quando sair o edital será mais exaustivo do que produtivo.

Cada aluno tem um tempo de estudo que ele suporta. Não adianta tentar ultrapassar o seu limite. Cansou? Pare, descanse e retome quando estiver mais tranquilo! A programação perfeita é aquela que respeita o limite de cada um. Então, se ficou desgastante, reduza o tempo. Para quem tem o dia inteiro livre,comece a dedicar apenas duas horas de teoria para cada turno (manhã, tarde enoite) e comece com uma hora de resolução de questões. Para os que trabalham, o ideal são duas ou três horinhas à noite; reserve o sábado, mas deixe o domingo livre para as coisas que você tanto gosta.

Há quem acredite que é necessário “parar tudo” e só estudar. Eu sempre digo e repito: não é verdade! Não podemos fazer isso porque o lazer é o combustível da maratona. Também a prática espiritual, seja qual for a religião do candidato, é um combustível. Ou seja: lazer é combustível para a mente;exercício físico, para o corpo; e a prática espiritual, para o espírito, como o nome diz. 

Um outro fator indispensável e que muitos não dão o devido valor são os exercícios físicos. Exercitar-se pelo menos uma hora por dia é muito importante. Exercícios físicos vão ajudar na oxigenação do cérebro, o que facilitará a absorção do conteúdo estudado. E, por fim, não se esqueça de acompanhar as atualizações das disciplinas de direito. Por exemplo: direito previdenciário acaba de ter uma alteração na questão de salário-maternidade. Além das atualizações recentes na lei 8112/90.

Acho que se você, que está destinado a trabalhar no INSS, seguir esses passos,ou pelo menos se aproximar deles, fará um bom negócio!

Bons estudos!

Cláudia Jones, especialista em concursos do site Questões de Concursos.

APOSTILA ESPECÍFICA INSS - CLIQUE AQUI

+ Resumo Empregos AASP

AASP
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Não definido
Escolaridade: Não definido
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

+ Agenda

08/07/2015 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas