Monte sua grade de estudo para os fins de semana

Monte sua própria grade de estudo para os fins de semana e não exclua nenhuma matéria, nem mesmo aquela que pensa já dominar.

Redação
Publicado em 02/03/2012, às 16h56

Marco Antonio Araujo Junior
É necessário e fundamental para os candidatos que se informem a respeito e familiarizem com as carreiras de seu interesse, a fim de se certificarem da escolha. Definido o concurso, deve-se, então, traçar um plano de estudo com base em sua demanda. Como sabemos, há provas que exigem conhecimento aprofundado em muitas matérias, enquanto outras cobram conhecimento de lei. Pode facilitar ao candidato, no momento da escolha, avaliar suas condições reais para se dedicar à preparação: as dificuldades que terá de superar, o conhecimento que já possui e que poderá ajudá-lo a otimizar os estudos, ou seja, é importante saber sua real afinidade com a escolha, a fim de que o tempo dedicado seja aproveitado com mais empenho. Sugerimos algumas práticas e posturas que podem ajudar na trajetória.
Nunca é demais mencionar a importância de se ter vontade sincera, bom ânimo, tenacidade e disciplina (esta, talvez, a mais difícil de adquirir), haja vista a grande procura por carreiras que aliam estabilidade a bons salários. A aprovação, como temos dito, é questão de tempo, ou seja, de persistir num objetivo, de prosseguir acreditando.
É bastante provável que o caminho até a aprovação seja longo e apresente percalços, mas estes devem servir para aprimorar o desempenho do concurseiro. Temos visto candidatos que, diante de alguma dificuldade ou da não aprovação em determinada fase ou determinado concurso, deixam-se intimidar ou abalar em vez de renovar as qualidades mencionadas, e acabam por desistir.
Muitas vezes, portanto, é necessário, primeiramente, que o candidato aprenda a lidar com suas emoções em situações de estresse. De certa forma, que ele aprenda a racionalizá-las. A avaliação de seu estado de ânimo também pode fazer parte do plano de estudo. A cada concurso, procure verificar quais pontos positivos foram agregados e quais pontos fracos necessitam ser fortalecidos. Encarar-se com sinceridade e humildade sempre ajuda.
Há candidatos cujo rendimento decai justamente nas provas mais aguardadas por ele. Não raro, o que mais dificulta a aprovação são as limitações e os bloqueios que o próprio concurseiro se coloca. É preciso aprender a lidar, por exemplo, com a própria ansiedade, muito natural na situação de concurso, com as cobranças excessivas que, em vez de fortalecer a autoconfiança, acabam por drenar a energia tão necessária a essa conquista.
O autoconhecimento, portanto, só pode contribuir para os estudos. Saber qual o método mais eficaz para você, saber por meio de qual canal (visual, auditivo ou sinestésico) a assimilação dos conteúdos acontece de maneira mais eficiente, não prescindindo de nenhum deles, pois, aliados, potencializam os resultados.
Procure estudar diariamente, ainda que não disponha de muito tempo. Identifique um bom material de estudo, ou, ainda, se tiver possibilidade, matricule-se em um curso preparatório sério. O convívio com pessoas também focadas no estudo tende a ser motivador, além de possibilitar a troca de experiências e conhecimento.
Monte sua própria grade de estudo para os fins de semana e não exclua nenhuma matéria, nem mesmo aquela que pensa já dominar.
Uma vez matriculado num curso preparatório, não falte às aulas. Aproprie-se dos conceitos e das informações transmitidas pelo professor, ou seja, não deixe “passar em branco” algo que não compreendeu muito bem. Os grupos de estudo, nesse sentido, funcionam muito bem, pois proporcionam a colocação de dúvidas, que muitas vezes só surgem por meio da problematização, o que nem sempre é viável durante o tempo da aula ou no estudo individual.
Elabore quadros sinóticos e os verifique sempre que possível. A cada ciclo de estudo, por exemplo, a cada tema, dedique um tempo para a revisão dos conceitos que lhe foram apresentados.
Não deixe de fazer os exercícios, pois a repetição é o meio mais eficiente para a fixação. Se tiver oportunidade, faça simulados ou refaça as provas anteriores em casa, procurando criar a situação de concurso, realizando-as no mesmo tempo de um dia de prova. Isso também o ajudará a avaliar seu desempenho. 
Por fim, não abandone completamente as coisas de que gosta, como ir ao cinema, conversar com os amigos, namorar, dedicar-se à família. Esses momentos só podem incentivá-lo aos estudos. Se puder, pratique algum esporte, que oxigena o cérebro, melhora o nível de atenção e a capacidade de reter informações, além de proporcionar um sono mais tranquilo e reparador.
O cenário para quem procura uma carreira por meio de concurso público se mostra bastante positivo, tanto para o concurseiro que desde algum tempo já vem se preparando quanto para aquele que ainda não havia identificado a carreira pública como uma opção profissional. Seja qual for seu caso, prepare-se: seja exigente e se apresse somente na constância. Os sonhos são realizáveis. 
Prof. Marco Antonio Araujo Junior, Diretor-Geral Pedagógico do Complexo Educacional Damásio de Jesus

Comentários

Mais Lidas