O concurso do Senado

O concurso do Senado Federal está entre os mais esperados do Brasil. Os motivos principais deste interesse são as remunerações oferecidas e o local de trabalho com grande influência na política nacional.

Redação
Publicado em 07/02/2012, às 15h57

De Lucca
O concurso do Senado Federal está entre os mais esperados do Brasil. Os motivos principais deste interesse são as remunerações oferecidas e o local de trabalho com grande influência na política nacional. São oferecidas 246 vagas de nível médio, técnico e superior. Os salários variam de R$ 13.833,64 a R$ 23.826,57. Foram oferecidos 4 cargos em 4 editais. Cada cargo tem um processo seletivo diferente:
Consultor legislativo9 vagasR$ 23.826,57Graduação em qualquer área e registro no conselho respectivo, se for o caso.O processo será composto de três etapas: provas objetivas de múltipla escolha em 11 de março; provas discursivas em 29 de abril apenas para os aprovados na primeira etapa; e avaliação de títulos. Como serão convocados para a segunda fase somente os 20 primeiros classificados na primeira fase, é preciso dar muita atenção a primeira fase do concurso. As matérias têm quantidades de questões diferentes, que deverão ser consideradas no tempo de estudos de cada fase:

T1

Dissertação

20

25%

T5

Parecer

20

25%

Discurso

T6

Questão dissertativa

20

25%

Discurso

T2

Resumo

10

13%

T3

Tradução (inglês para português)

5

6%

T4

Tradução (espanhol para português)

5

6%


A terceira fase é a prova de títulos (doutorado, mestrado e pós-graduação).  Para esta fase, a dica é providenciar os documentos de comprovação (caso ainda não tenha).
Analista legislativo133 vagas R$ 18.440,64Graduação de nível superior em qualquer área para algumas vagas e formação específica para outras. O processo será composto por três etapas: provas objetivas de múltipla escolha e prova escrita discursiva em 11 de março; aplicação de prova prática para a área de taquigrafia em 20 de maio; e avaliação de títulos. O percentual possível de pontos em cada disciplina na primeira fase é:

Conhecimentos Específicos

67%

Língua Portuguesa

17%

Conhecimentos Gerais

8%

Língua Inglesa

8%


O total de pontos de conhecimentos específicos de 67% é muito alto. Assim, o candidato deverá dedicar a maior parte de seus estudos neste conteúdo. É exigido o mínimo de 50% de aproveitamento do total de pontos das provas escritas objetivas.A segunda fase é formada por uma redação e uma questão discursiva. A dica é praticar bastante e ter o acompanhamento de profissionais que possam orientá-lo e avaliar as redações e as questões dentro dos parâmetros de correção do concurso.Os candidatos à especialidade de taquigrafia que forem aprovados nas provas escritas objetivas de múltipla escolha e discursivas farão uma prova prática. Na prova de conhecimentos gerais da área de apoio técnico ao processo legislativo também há raciocínio lógico.
Técnico legislativo79 vagasR$ 13.833,64Nível técnico exige formação em enfermagem, saúde bucal e eletrônica. O processo seletivo será feito por meio de provas de múltipla escolha e discursivas em 11 de março. O percentual possível de pontos em cada disciplina na primeira fase é:

Conhecimentos Específicos

50%

Língua Portuguesa

33%

Conhecimentos Gerais

8%

Noções de Informática

8%


Conhecimentos específicos também têm uma pontuação importante e língua portuguesa é responsável por um terço da pontuação da primeira fase. Assim, o candidato deverá dedicar também um bom tempo de estudos para esta disciplina.  As questões de conhecimentos gerais serão sobre atualidades, direito constitucional e direito administrativo. Somente serão considerados aprovados os candidatos que alcançarem o mínimo de 50% de aproveitamento do total de pontos de cada disciplina.A segunda fase é formada por uma redação e uma questão discursiva será aplicada no mesmo dia das provas objetivas. Nestes casos, a dica é a mesma acima aos candidatos a analista.
Polícia do Senado25 vagasR$ 13.833,64Nível médio e exigem carteira de habilitação na categoria B. São cinco etapas: prova de múltipla escolha e discursiva em 11 de março; prova de aptidão física em 28 de maio; avaliação psicológica em 7 e 8 de junho; investigação social; e curso de formação, previsto para o período de 6 a 17 de agosto. Valem as mesmas dicas de técnico legislativo. A novidade é a prova de aptidão física (flexões, abdominais, barras e corrida). A dica é iniciar o condicionamento físico antes de saber o resultado do concurso. Além de ter um tempo maior para ficar em forma, os exercícios são bons para a saúde, ajudam a combater a ansiedade e melhoram a capacidade de memorização. 
Bons estudos e sucesso na carreira pública.
Carlos Alberto De Lucca é professor e desde 1979 prepara candidatos para concursos públicos. cdelucca@uol.com.br .




Comentários

Mais Lidas