O concurso do Banco Central

Carlos Alberto De Lucca explica as áreas do concurso público

Redação
Publicado em 17/04/2013, às 12h06

O recente concurso autorizado para o Banco Centra será destinado ao preenchimento de 515 vagas: 100 para técnico (nível médio), 400 para analista (superior) e 15 para procurador (bacharelado em Direito). As remunerações atuais são de R$ 5.290, para os técnicos; R$ 13.333, para os analistas; e R$ 16.092, para os procuradores. Pela legislação atual a instituição tem até o dia 25 de setembro para divulgar o edital do concurso, mas a expectativa é que seja divulgado em junho ou julho. Uma característica deste concurso é que as vagas são para as capitais dos Estados ou para o Distrito Federal, locais onde há sedes do órgão.

No último concurso, realizado em 2009, as provas de analista e técnico ocorreram no mesmo dia e horário obrigando o candidato a inscrever-se somente em um dos cargos. Foram oferecidas duas áreas para técnico e seis para analista.

As áreas do concurso de técnico – Apesar de ser o mesmo cargo, as funções para as duas áreas de técnico são muito diferentes.

A Área 1, de Suporte Técnico-administrativo,  tem uma função mais interna e administrativa como atividades de apoio, de suporte à atuação dos ocupantes como procuradores e analistas.

A Área 2, de Segurança Institucional,  tem atividades prioritariamente vinculadas à segurança e trabalham em regime de escala ou turnos, com revezamento, em horário diurno ou noturno, inclusive em finais de semana, muitas vezes em ambiente restrito, e deverão apresentar disponibilidade para viagens. Receberão treinamento específico para atuar em atividades que envolvam o porte de armas de fogo e condução de veículos.

Somente para a área 2, há prova de títulos e candidatos que tenham exercido cargo ou função policial em Instituições de Segurança Pública, cargo ou função militar nas Forças Armadas Brasileiras e Carteira Nacional de Habilitação válida de, no mínimo, categoria “B” tem pontos adicionais.

Ou seja, deveriam ter optado pela Área 2 os candidatos que realmente tinham afinidade com a área de segurança. Os demais candidatos deveriam ter escolhido a Área 1.

O número de inscritos para a Área 1 foi de 143.201 candidatos e para a Área 2 de 46.453 candidatos.

As matérias básicas para as duas áreas foram: língua portuguesa, noções de direito (Constitucional e Administrativo), atualidades e raciocínio lógico-quantitativo.

As matérias de conhecimentos específicos foram:

Área 1: Fundamentos de contabilidade, fundamentos de gestão de pessoas e fundamentos de gestão de recursos materiais.

Área 2: Teoria e normas de segurança e legislação específica.

As áreas do concurso de analista.

Para o cargo de analista, foram oferecidas a Área 1 de Informática, Área 2 de Política Econômica e Monetária, Área 3 de Contabilidade e Finanças, Área 4 de Administração e Comunicação, Área 5 de Logística e Infraestrutura e a Área 6 de Análise Processual. A sugestão para escolher entre as 6 áreas para o cargo de analista é diferente da sugerida para o cargo de técnico. As atribuições gerais para todas as áreas são: gestão das reservas internacionais; dívida pública interna; política monetária, cambial; emissão de moeda; saneamento do meio circulante; gestão de instituições financeiras sob regimes especiais; gestão do sistema de metas para a inflação; regulamentação e fiscalização do Sistema Financeiro.

Dentro destas atribuições, dependendo que cada área, há uma especialização. Assim, um servidor da Área 1, por exemplo, exercerá principalmente funções ligadas à tecnologia da informação, enquanto o da Área 6, acompanhará mais de perto a parte jurídica dos processos.

Apesar da diferença de atividades, a sugestão era que o candidato optasse pela área que julgava mais preparado para ser aprovado em função das matérias cobradas no concurso. Uma vez trabalhando no Banco Central, o candidato naturalmente se direciona para as funções que tem mais afinidade. Então, o mais importante é passar.

Outro critério que devia ser considerado na escolha foi a prova de títulos. O candidato podia obter até 30 pontos se tivesse títulos como graduação, mestrado ou doutorado em determinadas áreas. Por exemplo, o candidato da Área 1 que tinha diploma de curso superior, na área de Informática tinha 12,5 pontos adicionais.

No último concurso, inscreveram-se: 10.680 candidatos para Área 1, 7.294 para a Área 2, 10.252 para a Área 3, 13.425 para a Área 4, 5.659 para a Área 5 e 7.437 para a Área 6.

As matérias comuns da prova de conhecimentos gerais para o cargo de analista foram: língua portuguesa, direito constitucional, direito administrativo, sistema financeiro nacional, economia, raciocínio lógico-quantitativo e língua inglesa.

As matérias de conhecimentos específicos foram:

Área 1: Noções gerais sobre computadores e sistemas computacionais, ambientes operacionais corporativos e infraestrutura de servidores, segurança da informação, redes de computadores, bancos de dados corporativos, gerência de projetos, métricas de software, engenharia de software, modelagem de processos de negócio, acessibilidade e engenharia de usabilidade, portais corporativos, desenvolvimento, testes, gestão e recursos informacionais – conceitos e soluções de suporte à decisão.

Área 2: Operações bancárias e contabilidade deinstituições financeiras, estatística, econometria, finanças, macroeconomia e microeconomia.

Área 3: Operações bancárias e contabilidade deinstituições financeiras, supervisão de instituições financeiras, direito administrativo, comercial, penal, estatística, finanças e auditoria governamental.

Área 4: Organizações, estratégia e planejamento, modelagem de processos de negócio, comunicação e estatística.

Área 5: Organizações, matemática financeira, contabilidade, auditoria e operações logísticas e de infraestrutura.

Área 6: organizações, administração financeira e orçamentária: direito civil, direito processual civil, direito empresarial e legislação específica.

Orientação: Como poderão ocorrer alterações no próximo edital, inclusive em relação às áreas oferecidas, a sugestão é começar estudando as matérias básicas comuns às várias áreas e estudar as matérias específicas após a publicação do edital.  

Prepare-se com antecedência para este concurso, pois estes são alguns dos melhores cargos da administração pública.

Bons estudos e sucesso.


Carlos Alberto De Lucca é professor e desde 1979 prepara candidatos a concursos públicos cdelucca@uol.com.br

Comentários

Mais Lidas