A primavera traz boas novas em 2012

O Orçamento da União de 2012, segundo o projeto enviado pelo governo federal ao Congresso Nacional no fim de agosto, prevê a criação de 141.142 cargos públicos, funções e cargos comissionados.

Redação
Publicado em 03/10/2011, às 15h08

José Wilson Granjeiro
A primavera já chegou, e com ela chega também uma boa notícia para quem faz parte do mundo dos concursos: o Orçamento da União de 2012, segundo o projeto enviado pelo governo federal ao Congresso Nacional no fim de agosto, prevê a criação de 141.142 cargos públicos, funções e cargos comissionados. 
Pela proposta orçamentária, o maior número de cargos a ser criados se destinará ao Poder Executivo: 136.795. Outros 3.699 vão para o Judiciário, 576 para o Ministério Público da União e 72 para o Legislativo. Os concursos que serão abertos devem preencher quase a metade desse quadro, podendo chegar a quase 60 mil vagas, conforme as necessidades de contratação dos diversos órgãos e entidades públicos. Os números são os seguintes, de acordo com o Projeto de Lei Orçamentária (PLOA), elaborado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão:
Poder LegislativoTribunal de Contas da União – 72Total – 72     Poder JudiciárioJustiça Federal – 263Justiça Militar da União – 2Justiça do Trabalho – 2.741Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – 693Total – 3.699 Ministério Público da União – 576Total – 576 Poder ExecutivoMinistério da Justiça – 244Ministério da Integração Nacional, Sudene, Sudam e Dnit – 172Ministério da Defesa – 100Ministério do Esporte – 24Ministérios diversos – 2.190Ministério da Saúde – 118Presidência da República – 98Ministérios da Fazenda e da Integração Nacional e Banco Central – 36Agências reguladoras – 400Comissão Nacional da Verdade * – 14Ministério da Ciência e Tecnologia – 83Ministério das Relações Exteriores – 1.293Advocacia-Geral da União – 560Ministério do Desenvolvimento – 488Secretaria de Micro e Pequena Empresa * – 68Ministério da Educação – 94.032Exército – 29.358Universidade Federal da Bahia – 1.261Universidade Federal da Região do Cariri – 1.213Universidade Federal do Sul da Bahia – 1.755Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – 1.657Diversos – 789Substituição de terceirizados – 842Total – 136.795
Total geral – 141.142(*) Órgãos a ser criados Depois do susto que o governo deu no início do ano, ao suspender concursos e contratações, medida que fazia parte da economia de R$ 50 bilhões no Orçamento, esses dados representam a injeção de ânimo que muita gente precisava para mergulhar imediatamente nos estudos para os concursos que vêm por aí, como o do TSE, o do TCU e o do Senado Federal, entre outros. Para os que já estão estudando, as novidades reforçam a determinação pela conquista de uma vaga nas próximas seleções que vão ocorrer ainda este ano ou, no mais tardar, em 2012.  Esses números representam um crescimento extraordinário de 457% em relação a 2011, quando a previsão orçamentária cobria apenas 25.334 novos cargos. E também superam em muito os de 2010, quando o Orçamento previa apenas 76.100 contratações de novos servidores por concurso público.
Como se observa no quadro para 2012, o Executivo mais uma vez ficará com o maior número de cargos a ser criados, num total de 136.795. Ao Judiciário, caberão 3.699; ao Ministério Público da União, 576; e, ao Legislativo, 72. De acordo com o projeto encaminhado ao Congresso Nacional, a Administração Pública poderá chamar 57.159 pessoas, o que representará despesa da ordem de R$ 1,9 bilhão com contratações, a depender de autorização do Ministério do Planejamento.  Como reconhece a ministra Miriam Belchior, uma das necessidades urgentes será a substituição de servidores aposentados. Até 2015, 40% do número atual de servidores federais, hoje em torno de 1 milhão, terão condições de requerer o benefício. Mas há outros fatores que reforçam a necessidade de novas contratações. Grandes eventos promovidos pelo poder público, como a Copa do Mundo de Futebol, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016, além da execução programas de investimento social do governo, como o PAC e o Minha Casa, Minha Vida, são bons exemplos. É hora, portanto, de sair na frente e se matricular logo em um dos cursos abertos para preparar os candidatos às milhares de vagas previstas para 2012. Depois, é só comemorar o ingresso no seu  FELIZ CARGO NOVO!
J. W. Granjeiro é Diretor-Presidente do Gran Cursos; coordenador do Movimento pela Moralização dos Concursos - MMC. www.professorgranjeiro.com. Twitter: @jwgranjeiro


Comentários

Mais Lidas