A adequada preparação para o Exame de Ordem

Intervalo entre as provas para o Exame da Ordem reduzido mais evento da copa é igual a esforço redobrado e intensa dedicação para alcançar o objetivo da aprovação.

Redação
Publicado em 12/02/2014, às 12h03

João Aguirre

 A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou o calendário de provas para todo o ano de 2014, contemplando, pela primeira vez, a realização de três provas objetivas e também de três exames prático-profissionais em um mesmo ano, o que corresponde às primeiras e segundas fases do XIII, XIV e XV Exame de Ordem no período entre 13 de abril e 21 de dezembro.

Isso significa dizer que o intervalo entre as provas foi reduzido, o que é agravado pelo fato de, nesse ano, termos o advento da Copa do Mundo, em que ao menos os dias de jogos da seleção brasileira serão objeto de recesso ou de uma menor carga de estudos.

Porcon seguinte, pode-se perceber que o período de preparação para o Exame de Ordem sofreu significativa redução, o que demandará um esforço redobrado do candidato e intensa dedicação para alcançar o seu objetivo de aprovação.

De fato, as últimas edições do Exame de Ordem, a cargo da Fundação Getúlio Vargas,demonstram o incremento do nível de dificuldade e complexidade em suas questões.Portanto, não obstante os lamentáveis erros em diversas questões, é notório que a chamada “prova da ordem” está mais difícil, competindo em grau de dificuldade com alguns concursos para ingresso em carreiras públicas, o que, há alguns anos, não ocorria.

Some-se a esse quadro o fato de inúmeros candidatos não buscarem um preparo adequado e chega-se aos alarmantes índices de reprovação, divulgados ao final de cada uma de suas edições.

Como professor de cursos preparatórios para concursos e Exame de Ordem há mais de uma década, tenho verificado que a evolução tecnológica tornou possível a democratização do ensino e a difusão da informação para rincões antes esquecidos, trazendo inequívocos benefícios à população brasileira.

Mas como nem tudo são flores no atual cenário, eis que o afluxo desmesurado de informações também pode trazer seus malefícios, especialmente em razão de não se ter conhecimento acerca de sua origem, veracidade e atualização.

Nos dias de hoje, um sem número de alunos recorre à internet e às mídias sociais em busca de material gratuito e disponível para sua preparação, sem se preocupar com a sua procedência e nem mesmo com a data em que o material foi postado. Pensando em uma solução rápida para seus estudos, utilizam-se de todo o manancial de informações provido gratuitamente na internet, sem critérios ou muitos cuidados,resultando, na maioria das vezes, em uma superficial e desatualizada formação, insuficiente para permitir a almejada aprovação no Exame de Ordem.

Masa inefável realidade demonstra, em sua face mais dura, que para se lograr a aprovação são necessários intensa dedicação e estudo, além de um preparo adequado e feito com consciência.

Somente aquele aluno que se dedica aos estudos e os realiza de forma adequada,consultando um material atualizado e de procedência, consegue a desejada aprovação aos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil.

Bons estudos!

João Aguirre é doutor e mestre em direito civil; especialista em direito processual civil; professor e coordenador geral dos cursos da Rede LFG; e autor de diversas obras jurídicas.

Comentários

Mais Lidas