Dedicação pode eliminar dificuldades

Quando não se sabe a matéria, a melhor forma de enfrentar essa situação é começar a estudá-la deste o início.

Redação
Publicado em 06/09/2011, às 15h50

Paulo de Freitas
No último dia de julho aconteceu a prova objetiva para o cargo de oficial de promotoria do Ministério Público do Estado de São Paulo para as regionais do interior e litoral. Uma colega minha participou do concurso e ficou muito decepcionada com o seu desempenho em matemática. A prova contou com 15 questões dessa matéria e ela acertou apenas seis. A decepção dela é uma boa oportunidade para que eu possa retomar um assunto já abordado nesse espaço: a dificuldade que os candidatos enfrentam em determinadas matérias.
Concurso público é pontuação. São aprovados os que conseguem maior número de pontos na resolução das questões propostas. Em determinados concursos, devido ao grande número de candidatos inscritos e à pequena oferta de vagas, só conseguem aprovação os que acertam 100% da prova e chegam muito próximo disso. Nesse concurso para oficial de promotoria, certamente surgirão candidatos que atingirão essa marca. Afinal, são 100 vagas que estão sendo disputadas por mais de 50 mil inscritos, uma média de 500 candidatos por vaga ofertada.
Quando o candidato se inscreve para qualquer concurso, seu pensamento deve ser o de acertar todas as questões da prova. Concurso público não é e nunca foi loteria. Quem realmente almeja um cargo público, via concurso, não deve participar contando com a sorte. Deve-se estar bem preparado para enfrentar a concorrência. Essas pessoas que vão acertar as 70 questões da prova não confiaram no “chute”. Pode até ser que arriscaram duas ou três questões que tinham alguma dúvida e acabaram acertando, mas não dá para fazer isso em toda a prova. Elas não são gênios ou seres de outro planeta. São apenas pessoas normais que decidiram se preparar de maneira adequada. Como qualquer candidato na fase de preparação, elas tiveram facilidade em determinadas matérias e dificuldades em outras.
O segredo, nessa situação, é tentarmos eliminar por completo as dificuldades que temos em algumas áreas. Para que possamos dominar certas matérias a ponto de não restar nenhuma dúvida é necessário muito esforço. A maioria das pessoas que conheço, como é o caso da minha colega citada acima, tem pavor de matemática. Parte desse medo ocorre porque a disciplina não foi aprendida de forma adequada, principalmente para os que estudaram em escola pública.
Quando não se sabe a matéria, a melhor forma de enfrentar essa situação é começar a estudá-la deste o início. No caso da matemática, a maior parte do conteúdo programático exigido para concursos de ensino médio, como oficial de promotoria, escrevente técnico judiciário e oficial de justiça, foi aprendido até a 8ª série do ensino fundamental. Ou seja, é exigido em concursos do ensino médio o que se aprendeu no ensino fundamental. Operações com números inteiros, fracionários e decimais; sistema de medidas usuais; números relativos, regra de três simples e composta; porcentagem; juros simples; equação de 1º e 2º graus; resolução de situações problema e raciocínio lógico são matérias que se aprende até a 8ª série.
A dica para quem tem dificuldade nessa matéria é começar a estudar os livros da 5ª série (agora 6º ano). Depois que você entender todo o conteúdo desta série, passe para o livro da 6ª série (7º ano), até chegar ao último livro do ensino fundamental. Esse procedimento pode ser feito com outras matérias. Pode demorar um pouco, mas garanto que o resultado obtido vai te surpreender.
Por mais que tenhamos dificuldades, sempre aprendemos algo na escola. Basta relembrar e não nos deixar levar pelas barreiras iniciais ou pela preguiça mental. Alguns entendidos dizem que para cada preguiçoso físico existem dez preguiçosos mentais. Muitas vezes a dificuldade de se entender determinado assunto vem mais pela preguiça de se pensar do que pela nossa incapacidade de aprender. E essa preguiça mental só pode ser combatida com o esforço e determinação.
Paulo de Freitas é jornalista e funcionário público. Tem mais de 13 anos de experiência na área de concursos públicos. E-mail: paulokassaco@ig.com.br

Comentários

Mais Lidas