Os riscos de se inscrever em diversos concursos

Concurso público é algo inusitado. Às vezes os candidatos aguardam ansiosamente pela publicação do edital de um determinado certame e, quando isso finalmente acontece, uma série de outros editais são divulgados com oportunidades igualmente tentadoras

Redação
Publicado em 27/12/2011, às 16h20

Paulo de Freitas
Concurso público é algo inusitado. Às vezes os candidatos aguardam ansiosamente pela publicação do edital de um determinado certame e, quando isso finalmente acontece, uma série de outros editais são divulgados com oportunidades igualmente tentadoras. É o que está ocorrendo neste momento. Uma semana após a publicação do edital do concurso do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), foi anunciado o concurso do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, que também tem excelentes opções para ensino médio (técnico) e superior.
Se não bastassem este dois certames, temos o edital do concurso para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). 
Estes três concursos têm duas coisas em comum. A primeira é que todos serão organizados pela Fundação Carlos Chagas. A segunda é que os vencimentos iniciais para os candidatos que têm o ensino médio ou técnico são muito atraentes, variando de R$ 3.200 a R$ 4.400. Apenas esses salários já justificam o interesse por estes concursos. Certamente a quantidade de inscritos deve ser muito expressiva.
O problema de se ter essa abundante oferta de bons concursos em pouco espaço de tempo é a tentação dos candidatos em se inscrever em todos e não se dedicar adequadamente a nenhum deles. É bom lembrar que os conteúdos programáticos dos concursos do Tribunal Regional Eleitoral e do Tribunal de Contas são muito distintos. Não será diferente com o concurso do INSS. Quando os programas são parecidos, então é possível levar os estudos em conjunto dependendo das datas das provas.
O espaço de tempo entre estes concursos não são favoráveis aos candidatos. As provas do concurso do Tribunal de Contas e as do INSS estão marcadas para o dia 12 de fevereiro. No caso do TRE, a avaliação está prevista para 18 de março. Ou seja, entre uma prova e outra há um intervalo de apenas 40 dias. 
Só para citar um exemplo, as provas para o concurso do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Terceira Região (Crefito-3) estão marcadas para o dia 22 de janeiro. Nesta mesma data, está previsto a realização das provas de alguns cargos para o concurso da Câmara Municipal de Guarulhos. Quando isso ocorre, de nada adianta ter se preparado para os dois concursos quando será possível apenas participar de um deles. O problema é quem nem todos os editais trazem a data prevista das provas.
Meu objetivo em trazer todas essa informações é o de alertar o candidato a não ir com muita sede ao pote achando que suas chances vão aumentar pela quantidade de concursos que participar. Leia todos os editais, verifique se há um espaço suficiente de tempo entre uma prova e outra e depois decida de qual participar. A pedida é escolher aquele onde o programa exigido está mais de acordo com sua formação e se dedicar exclusivamente. O sucesso estará mais próximo de ser alcançado pela qualidade na preparação e não pela abundância de inscrições.
Paulo de Freitas é jornalista e funcionário público. Tem mais de 13 anos de experiência na área de concursos públicos. E-mail: paulokassaco@ig.com.br

Comentários

Mais Lidas