Vale a pena acreditar em concurso público

O candidato que se sentir lesado ou desconfiar de alguma irregularidade pode e deve procurar a Justiça. O que não pode acontecer é ficar de braços cruzados e deixar que o desânimo tome conta.

Redação
Publicado em 04/07/2012, às 13h02

Paulo de Freitas

Há alguns dias, o programa Fantástisco, da Rede Globo apresentou uma matéria falando sobre fraudes em concursos públicos. Com uma câmera escondida, o repórter entrevistou diversas pessoas e descobriu uma infinidade de irregularidades em muitas prefeituras e câmaras municipais espalhadas pelo país. Políticos destas cidades apadrinhavam parentes e amigos e faziam com que fossem aprovados nos concurso, em conluio com as empresas organizadoras dos certames.

A matéria do Fantástico traz à tona a velha desconfiança em concursos públicos. Quem já não ouviu pessoas afirmando que não participam de concursos por acreditarem que são aprovados apenas os que têm algum “padrinho” no órgão que está contratando. Muitos dizem que não vão perder tempo e dinheiro se preparando para e ver os “aproveitadores de plantão” levarem vantagem de forma ilícita.

Os candidatos a concursos não podem se deixar abater. Não é a primeira vez que ocorre fraude em seleções e nem será a ultima. Analisando o que foi relatado no programa da Rede Globo, percebi que não foi citada nenhuma empresa organizadora de concursos de renome. Todas eram empresas completamente desconhecidas. Também não foi citado nenhum concurso de expressão. Ou seja, apenas certames de municípios pequenos localizados no interior de alguns Estados.

Isso não significa que as fraudes ou irregularidades não possam ocorrer com grandes empresas organizadoras e em concursos mais expressivos. Já foram anulados concursos da Polícia Federal, do Ministério Público de São Paulo, do Senado Federal e muitos outros. Em 2007, foi anulado um concurso da Câmara Municipal de São Paulo por suspeita de irregularidade na impressão das provas.

Diariamente lemos no Diário Oficial do Estado de São Paulo informações sobre vários concursos que estão sendo investigados pelo Ministério Público, principalmente em prefeituras do interior do Estado. Só no mês de junho, encontrei mais de 50 certames com denúncias de irregularidades que vão desde problemas no edital de abertura até nomeações irregulares.

O candidato que se sentir lesado ou desconfiar de alguma irregularidade pode e deve procurar a Justiça. Quer seja impetrando um mandado de segurança ou denunciando o problema para o Ministério Público de sua cidade. O que não pode acontecer é ficar de braços cruzados e deixar que o desânimo tome conta. Não deixe de se preparar, de se dedicar aos estudos.  Apesar destes problemas que ocorrem esporadicamente, ainda vale a pena acreditar em concurso público.


Paulo de Freitas é jornalista e funcionário público. Tem mais de 14 anos de experiência na área de concursos públicos. E-mail: paulokassaco@ig.com.br.

Comentários

Mais Lidas