Preparação antecipada aumenta chance de aprovação

Concurso público é algo muito sério. Não é loteria para que as pessoas contem com a sorte. Exige muita dedicação por parte do candidato. Não apenas os concursos da Receita Federal, mas a maioria dos certames está exigindo cada vez mais

Redação
Publicado em 17/07/2012, às 16h03

Paulo de Freitas


Na semana passada foram publicados os editais dos concursos para os cargos de analista tributário e auditor fiscal da Receita Federal. As inscrições vão até o dia 29 de julho e as provas estão previstas para meados de setembro. Ou seja, o interessado tem aproximadamente dois meses para intensificar a preparação para disputar este que é um dos concursos mais concorridos e cobiçados pelos candidatos.


No final de junho eu usei esse espaço para falar do concurso da Receita Federal. Na ocasião eu disse seria praticamente impossível um candidato que nunca estudou para concursos da área fiscal ser aprovado neste concurso porque o prazo de preparação seria muito curto. Eu recebi algumas críticas por causa da minha posição, mas não mudei de opinião. Não é necessário dizer que esse período é insuficiente para quem nunca estudou para um concurso deste porte ou começou a se preparar há pouco tempo.


Meus caros leitores, concurso público é algo muito sério. Não é loteria para que as pessoas contem com a sorte. Exige muita dedicação por parte do candidato. Não apenas os concursos da Receita Federal, mas a maioria dos certames está exigindo cada vez mais dos interessados. Os conteúdos programáticos estão mais complexos, o que requer um período de preparação maior. Em consequência, a concorrência não está se medindo mais na quantidade de inscritos, mas na qualidade dos candidatos. Tem muita gente boa que descobriu que o setor publico está cada vez mais atraente.


Por todos os motivos apontados acima, não dá para esperar que a proximidade da publicação do edital para dar início aos estudos. Por força da Constituição Federal, os concursos públicos são cíclicos. Dependendo da validade do certame e de sua prorrogação, é obrigatória a abertura de um novo processo seletivo para o mesmo cargo a cada quatro anos, no máximo.


Assim, se o candidato não teve sucesso em determinado concurso, é certo que haverá uma nova oportunidade em quatro anos. A melhor forma para se preparar para um concurso público é organizar o tempo que se tem disponível. Enquanto o edital não é publicado, o candidato deve elaborar um minucioso projeto de estudos reservando algumas horas de seu tempo para se dedicar à preparação. Nesse momento, é possível avaliar qual a matéria que apresenta maior dificuldade e concentrar os esforços para eliminar o problema.


Outra dica de preparação é o candidato avaliar sua condição econômica. Participar de concurso público requer também disponibilidade financeira para adquir livros e apostilas ou fazer matrícula em cursos preparatórios. Começar a se preparar muito antes da publicação do edital também possibilita ao candidato se organizar financeiramente.

Em resumo, vale a pena investir em concursos de longo prazo. A preparação antecipada não significa mergulhar a cabeça nos livros e apostilas ou provas de concursos anteriores. Mais do que isso, ela possibilita ao candidato a certeza de que tem tempo de sanar todas as suas dificuldades, tornando-se um forte concorrente.


Paulo de Freitas é jornalista e funcionário público. Tem mais de 14 anos de experiência na área de concursos públicos. E-mail: paulokassaco@ig.com.br.

Comentários

Mais Lidas