Presidenta Dilma autoriza concursos

Apesar da malsinada, vergonhosa e inaceitável “suspensão” dos concursos no Executivo Federal, e da alegria dos terceirizados e empresas que lucram com a falta de concursos, o fato é que alguns certames importantes serão realizados

Redação
Publicado em 26/08/2011, às 17h09

William Douglas
INSSAguardado desde o ano passado, o concurso do INSS foi autorizado na quarta-feira, dia 19, pela Presidenta Dilma após insistentes pedidos do ministro da Previdência. O número de vagas não foi informado, mas o pedido do INSS era de duas mil vagas neste ano, dentro de um pedido total de 10 mil vagas necessárias para preencher, até 2014, as 720 novas agências construídas ou em construção em cidades com mais de 20 mil habitantes que não possuem unidades fixas prestando todos os serviços previdenciários.
Os vencimentos dos cargos são de R$ 2.980, para os técnicos, e R$ 4.917, para os analistas. Com a gratificação de desempenho, as remunerações podem chegar a R$ 3.280 e R$ 5.580, espectivamente.
ReceitaTambém vem sendo noticiado que o Governo Federal fará concursos periódicos para a Receita nos próximos quatro anos. Trata-se de uma grande evolução para todos, em especial para a máquina pública. Um país em crescimento não pode ficar sem servidores. Os interessados poderão se preparar com antecedência, o que é bom para o governo, que terá os melhores candidatos a seu dispor, e para o povo. 
No dia 29 de junho, o Ministério da Fazenda encaminhou ao Ministério do Planejamento um pedido de realização de concursos públicos para a Receita Federal. Foram pedidos quatro concursos anuais a partir de 2012 com total de 5.009 vagas para auditor fiscal, 4.350 vagas para analista tributário e 7.000 vagas para ATA nível médio, além de 250 vagas para ATA nível superior.
Essa informação tem sido apresentada em diversas reuniões de trabalho da Receita Federal da área de Gestão de Pessoas nos últimos dias, oriunda dos Órgãos Centrais (Cogep), como integrante do planejamento de alocação de pessoal nos próximos anos. É dada como certa e foi negociada com a equipe econômica como resposta às demonstrações, na mídia, da falta de pessoal.
As vagas solicitadas são assim discriminadas no pedido: auditor fiscal: 2012 – 1.210 vagas; 2013 – 1.238 vagas; 2014 – 1.266 vagas; 2015 – 1.295 vagas. analista tributário: 2012 – 1.050 vagas; 2013 – 1.070 vagas; 2014 – 1.100 vagas; 2015 – 1.130 vagas. ATA nível médio: 2012 – 2.500 vagas; 2013 – 2.000 vagas; 2014 – 1.500 vagas; 2015 – 1.000 vagas. ATA nível superior (ciências contábeis, engenharia civil, engenharia mecânica, engenharia elétrica, psicologia, serviço social, comunicação social e pedagogia): 2012 – 90 vagas; 2013 – 60 vagas; 2014 – 50 vagas; 2015 – 50 vagas.
Presidenta ou presidente?Prefiro “presidente”, mas a própria Dilma prefere o “a” no final, e, já que ela está colocando os ministros para trabalhar e demitindo acusados de corrupção, entendo que merece a homenagem. Presidenta, portanto.
ConclusãoApesar da malsinada, vergonhosa e inaceitável “suspensão” dos concursos no Executivo Federal, e da alegria dos terceirizados e empresas que lucram com a falta de concursos, o fato é que alguns certames importantes serão realizados. Assim, o caminho continua a ser estudar, estudar muito, para aproveitar as oportunidades que estão a caminho. Que elas o encontrem preparado!
William Douglas é juiz federal, professor universitário, palestrante e autor de mais de 30 obras, dentre elas o best-seller “Como passar em provas e concursos” – www.williamdouglas.com.br

Comentários

Mais Lidas