Erros e acertos

Veja dicas que ajudarão você a mudar a forma que percebe e lida com a sua vida e também para que seus resultados e o fruto do seu esforço tenham resultados positivos.

Redação
Publicado em 02/05/2014, às 16h02

William Douglas

Muitos concurseiros se perguntam quais são os principais erros que podem cometer durante a sua preparação e, muitas vezes, esquecem dos erros que podem cometer após a aprovação (que são muito diferentes dos erros iniciais). No artigo de hoje listarei algumas das principais falhas que são observadas durante e após a preparação e como contorná-las.

A falta de foco, seja nos estudos, na escolha do concurso ou nas decisões que terá de tomar após assumir o cargo, é um fator extremamente prejudicial. Muitos concurseiros não mantêm o foco e acabam se dispersando. No primeiro caso para o telefone, internet, TV etc. No segundo, fazendo todos os concursos que existem,o que é prejudicial, pois aumenta a carga de matérias e a ansiedade ao não ser aprovado. Já no terceiro caso, priorizando coisas que não são importantes e atrasando ou deixando para depois assuntos que poderiam ser resolvidos em pouco tempo.

Uma forma de reverter esse quadro é assumir o compromisso com a preparação, abdicar de alguns hábitos para ser aprovado e escolher o melhor concurso. No trabalho,é preciso aprender a distribuir as tarefas e hierarquizá-las de acordo com suas importâncias – nada de deixar prioridades engavetadas.

Outro importante limitador para quem está prestando concurso ou já está desempenhando a função de servidor são as desculpas. Inventar desculpas para evitar,postergar ou dirimir o estudo, para justificar o trabalho atrasado ou mal feito,é um erro grave e que precisa ser reparado o quanto antes. A boa notícia é que você pode acabar com esse erro em definitivo. E a má notícia é que a solução não é tão simples, pois exige esforço em parar de dar desculpas e investir na preparação/trabalho.

Uma questão bastante significativa é quanto ao controle do tempo. É comum ver concurseiros desesperados com a falta de tempo para realizar essa ou aquela prova. Também é comum servidores que “não têm tempo para nada”. Isso ocorre pela falta de planejamento do tempo e pela falta de prática na realização de atividades. Para contornar esta questão é necessário um bom controle do tempo,obedecendo o tempo da leitura da prova, resolução das questões, revisões,marcação do cartão, timming das atividades, período de tempo de trabalho e prazos. A dica que todos dão sobre começar pelas mais fáceis tem sentido quando se trata da economia de tempo, mas para identificar as mais fáceis é necessário ter conhecimento do todo, e muitos não fazem isso porque acham que vão “perder tempo”, quando, na verdade, ganharão tempo no futuro.

A inadequação é outro fator que merece atenção. Roupas inadequadas, falta de sono, comer demais ou de menos antes da prova ou durante o trabalho. Todos esses são fatores de inadequação que podem resultar no mau desempenho, seja em provas ou no trabalho.

Reparar isso é uma questão de estar sempre atento e preparado de acordo com a situação.Ter uma vestimenta apropriada para o local de prova ou trabalho, evitar comer compulsivamente, não cochilar ou importunar os colegas com barulhos e afins são dicas importantes para se adequar.

Estudar na véspera, deixar para aprender o caminho na hora, inscrever-se no último dia,deixar para entrar com o recurso na última oportunidade, deixar o relatório para o último instante, começar a pensar na estratégia na véspera do prazo, tudo isso pode prejudicar e muito quem deseja um resultado positivo para suas iniciativas. E mudar esse cenário exige uma mudança completa de atitude.

Espero que essas dicas ajudem você a mudar a forma como percebe e lida com a sua vida de agora em diante para que seus resultados e o fruto do seu esforço (na preparação ou no exercício da função pela qual você lutou tanto) seja proveitoso.

William Douglas é juiz federal, titular da 4ª Vara Federal de Niterói – Rio de Janeiro e professor exclusivo em técnicas de motivação e memorização da rede LFG.

Comentários

Mais Lidas