Serviço público

Passar em concurso é uma tarefa possível, ao alcance de qualquer um que tenha dedicação e perseverança.

Redação
Publicado em 04/07/2014, às 09h29

William Douglas

Concurseiro, se há em você uma resolução capaz de levá-lo a mudar para uma vida melhor e se você está pagando o preço de trabalho e esforço pessoal para conseguir isto –que é a decisão de fazer concursos –, certamente haverá, também, em seu coração, corpo e mente, algum cansaço. Pior, algum desânimo.

Cansaço e desânimo fazem mesmo parte de qualquer processo de crescimento. Passar em concurso é uma tarefa possível, ao alcance de qualquer um que tenha dedicação e perseverança. Vejo isto todos os dias. Mas, não por isso, é uma tarefa fácil. E, apesar de saber disso, haverá dias em que tudo vai parecer ainda mais difícil. Todos já passamos por isso. Nessas horas de crise, minha recomendação para você é: vá dormir, “chute o balde” e, no dia seguinte, pegue os livros novamente. Porque não vai adiantar o estudo sem qualidade e tampouco o ressentimento pelo estudo sem vontade.

E posso dizer que, diante de todas essas adversidades, considero você um privilegiado. Afinal, por pior que seja a sua situação agora (desemprego,divórcio, problemas de saúde, problemas de concentração, falta de apoio da família, descrença em si mesmo), se você está estudando para um concurso é porque tem alguma escolaridade, alguma condição e a possibilidade concreta de,dentro em pouco, ter uma função pública. Função esta que trará como consequência um vencimento bastante interessante em termos de Brasil, um status que governo nenhum vai conseguir eliminar, uma oportunidade de fazer alguma diferença, além da felicidade de ingressar em uma atividade nobre e relevante na sociedade, estável e satisfatória.

O país sempre vai precisar de gente de fibra, como você, aliás, que tem de ter fibra para estudar para o concurso. Dirijo-me, assim, aos meus colegas já aprovados em algum concurso e àqueles que o serão em breve para registrar minha admiração e minha fé em dias melhores.

A nomeação e a posse não são o grande privilégio, pois os cargos encontram-se acessíveis a todos os brasileiros. O grande privilégio é possuir dedicação e capacidade necessárias para galgar os cargos públicos que você, se não tem, pode começar a investir nisso desde já!

William Douglas é juiz federal, professor universitário, palestrante e autor de mais de 40 obras,dentre elas “Como Passar em Provas e Concursos” e “As 25 Leis Bíblicas do Sucesso”. Redes sociais: @site_wd, @site_wd2 e WilliamDouglas (Facebook).

APOSTILAS PARA CONCURSOS - CLIQUE AQUI.

Comentários

Mais Lidas