Como estudar antes e depois do edital

A maneira de estudar antes e depois da publicação do edital é diferente

Redação
Publicado em 23/08/2011, às 16h00

A maneira de estudar antes e depois da publicação do edital é diferente. O edital é o documento oficial que regulamenta o concurso. Traz as instruções dos requisitos básicos, carreira, vagas, inscrições, provas, critérios de avaliação e todas as informações necessárias para o concurso.  Normalmente, é publicado de 45 a 90 dias antes da data de realização das provas. Portanto, o ideal é iniciar os estudos antes de sua publicação que apresenta as seguintes dificuldades:

- não saber qual será o próximo concurso:um candidato poderá iniciar seus estudos para um concurso enquanto outros tão ou mais interessantes que este são publicados antes;

- podem ocorrer variações de um concurso para outro:o programa e as matérias do próximo concurso não precisam ser iguais as do último concurso podendo estudar matérias que não serão cobradas no próximo concurso.

- a atualização da disciplina vai até a data da publicação do edital:assim, se estudar uma disciplina que geralmente sofre muitas mudanças como Legislação Previdenciária, por exemplo, corre-se o risco de estudar informações que serão alteradas.

Para estudar antes do edital o candidato deve:

- estudar as matérias básicas comuns à maior parte dos concursos em que está interessado como português, matemática, raciocínio lógico e informática;

- evitar estudar as matérias específicas de alguns concursos como as de legislação.

Após a publicação do edital, o candidato deverá fazer um estudo direcionado ao concurso que escolheu. Ler e entender o edital é o primeiro teste para a aprovação. Quem não tem o hábito de ler os editais, além de correr o risco de escolher uma função incompatível com o perfil, pode ainda perder a inscrição ou se preparar de forma inadequada. Inicialmente, o candidato deve verificar as informações gerais como quantidade e locais das vagas, atribuições, remuneração, requisitos para a investidura no cargo, taxas e período de inscrições.

Para estudar após o edital o candidato deve observar:

- Datas das provas: o candidato deverá organizar seu tempo de forma a estudar toda a matéria até a data da prova. Se a data não vier estipulada no edital, fazer uma programação com uma duração máxima de 90 dias. Neste caso, é importante acompanhar nos órgãos especializados e no próprio site da organizadora.

- Locais da prova: se for realizada em cidade diferente de onde mora, providenciar com antecedência o transporte e hospedagem.

- Disciplinas e programas: além das disciplinas, é fundamental ler o conteúdo programático de cada matéria, isto é, quais assuntos serão abordados naquele concurso. Estude somente o conteúdo programático do concurso.

- Resolver provas anteriores conforme o tipo de prova:

tipo múltipla escolha - neste critério cada questão correta vale um ponto e a nota do candidato é a soma dos pontos (em alguns casos os pesos das disciplinas são diferentes).

tipo certo ou errado – nestes concursos, para o cálculo da nota do candidato perde ponto por questão que erra, pois cada item errado é descontado de um item certo. Por exemplo: se o candidato acertar 50 itens e errar 20 itens ele terá feito 50-20 = 30 pontos.

- Peso e número de questões: em alguns concursos as matérias têm diferentes pesos e quantidade de questões. O candidato deverá dedicar o tempo de estudos de forma proporcional ao total de pontos possível no concurso. Assim, deverá dedicar o dobro do tempo a uma matéria com peso dois do que de peso um. Para fazer este cálculo, considere também o número de questões, verificando o total de pontos possível para cada disciplina.

-Nota mínima: os concursos costumam exigir dos candidatos notas mínimas por disciplina e/ou por provas.   O candidato que não obter estas notas mínimas está eliminado do concurso. Este procedimento obriga os candidatos a estudar todas as matérias, inclusive as com menor peso.

- Outras fases: além das provas objetivas, alguns concursos apresentam outras fases como prova de digitação ou exames físicos. Se for o caso, é importante que o candidato reserve um tempo para se preparar para estas avaliações.

- Títulos e documentos: alguns concursos dão uma pontuação maior para candidatos que têm determinados títulos como especialização, mestrado ou doutorado. Se for o caso, ao candidato deverá providenciar a documentação destes títulos, bem como as outras exigidas no edital com antecedência.

Bons estudos e sucesso na carreira pública.

Carlos Alberto De Lucca é professor e desde 1979 prepara candidatos para concursos públicos. cdelucca@uol.com.br .

Comentários

Mais Lidas