Dicas para concurso da Receita Federal

O candidato pode encontrar a resposta mobilizando outros conceitos disponíveis ao longo da realização da prova ou mesmo refletindo sobre a solução do problema a partir de outros conceitos que tenha

Redação
Publicado em 30/08/2012, às 10h30

Rogério Neiva

Inicialmente, é preciso entender que, em tese, existem dois tipos de questões: o conceitual-conteudista e o operatório. No primeiro (conceitual-conteudista), é exigida a identificação de conceitos e informações por parte do candidato e, no segundo modelo (operatório), exige-se a solução de problemas a partir da mobilização de conceitos apropriados.

Assim, considerando esses possíveis formatos, surgem as seguintes possibilidades de cenários:
1 – o candidato teve contato com o conteúdo-objeto da questão (estudou):
1-A – o candidato consegue recuperar o conteúdo solicitado (lembra-se da informação relevante para solucionar a questão);
1-B – o candidato não consegue recuperar o conteúdo solicitado: não se lembra da informação;
2 – o candidato não teve contato com o conteúdo-objeto da questão (não estudou).

Daí podemos ter, como uma primeira possibilidade de estratégia, a consideração de critérios que, independentemente da matéria considerada, seriam recomendados adotar a seguinte sequência de resolução:
1º – questões puramente conceituais-conteudistas, em relação às quais se dispõe da informação (o candidato se recorda);
2º – questões operatórias que o candidato tem a disponibilidade da informação;
3º – questões operatórias que o candidato não tem a disponibilidade do conceito: no caso, o candidato pode encontrar a resposta mobilizando outros conceitos disponíveis ao longo da realização da prova ou mesmo refletindo sobre a solução do problema a partir de outros conceitos que tenha intelectualmente disponíveis;
4º – questões conceituais que o candidato não tem a disponibilidade da informação. Neste caso, por uma questão de lógica associativa da memória, ao longo da prova o conceito não disponível pode ser resgatado.

Esse procedimento pode ser adotado de maneira geral, no sentido de seguir toda a prova conforme essa sequência, ou para as questões de cada matéria, estabelecendo uma sequência anterior de matérias a serem resolvidas. Ou seja, nesse segundo caso, o candidato elege, estrategicamente, uma sequência de matérias a resolver, para, no âmbito de cada matéria, seguir a primeira sequência proposta.

Caso o candidato estabeleça uma sequência de matérias, os seguintes critérios podem ser adotados:
– importância (considerando a pontuação máxima): começa pelas que podem proporcionar maior pontuação;
– número mínimo de questões: começa pelas que exigem maior número de questões mínimas a serem acertadas (o que é determinado pela nota mínima, conforme os parâmetros do edital);
– número total de questões: começa pelas matérias com maior número de questões;
– afinidade ou domínio: começa pelas matérias que contam com maior ou menor afinidade e domínio, o que se desdobra em duas possíveis estratégias:

•    opção de risco: começa pelas de maior domínio e afinidade. Ao partir para as de menor domínio está, em tese, cognitivamente mais cansado;
•    opção de cautela/contenção de energia: começa pelas de menor domínio e afinidade. Teoricamente, quando estiver cognitivamente mais disposto estará fazendo as questões com maior potencial de dificuldade.

Para que se possa avaliar a sequência de matérias, as planilhas abaixo permitem visualização conforme os seguintes critérios:
– número total de questões;
– número mínimo de questões a serem acertadas;
– possível nota máxima a ser obtida por matéria.

Vale lembrar que haverá três provas objetivas de cada concurso, sendo que cada planilha representa uma prova.

CONCURSO PARA AUDITOR

Matérias

Nº de questões

Pesos

Nota mínima

Nº mínimo de acertos

Nota máx.

Língua Portuguesa

20

2

16

8

40

Raciocínio Lógico-Quantitativo

20

2

16

8

40

Direito: Civil, Penal e Comercial

20

1

8

8

20

Espanhol ou Inglês

10

1

4

4

10

Administração Geral e Pública

10

1

4

4

10


Matérias

Nº de questões

Pesos

Nota mínima

Nº mínimo de acertos

Nota máxima

Direito Tributário

30

2

24

12

60

Direito Constitucional

10

2

8

4

20

Direito Administrativo

10

2

8

4

20

Auditoria

10

2

8

4

20


Matérias

Nº de questões

Pesos

Nota mínima

Nº mínimo de acertos

Nota máx.

Contabilidade Geral e Avançada

30

2

24

12

60

Legislação Tributária

15

2

12

6

30

Comércio Internacional

e Legislação Aduaneira

15

2

12

6

30


CONCURSO PARA ANALISTA

Matérias

Nº de questões

Pesos

Nota mínima

Nº mínimo de acertos

Nota máx.

Língua Portuguesa

20

2

16

8

40

Raciocínio Lógico-Quantitativo

20

2

16

8

40

Direito: Civil, Penal e Comercial

20

1

8

8

20

Espanhol ou Inglês

10

1

4

4

10

Administração Geral e Pública

10

1

4

4

10

Matérias

Nº de questões

Pesos

Nota mínima

Nº mínimo de acertos

Nota máx.

Direito Tributário

30

2

24

12

60

Direito Constitucional

10

2

8

4

20

Direito Administrativo

10

2

8

4

20

Auditoria

10

2

8

4

20

Matérias

Nº de questões

Pesos

Nota mínima

Nº mínimo de acertos

Nota máx.

Contabilidade Geral e Avançada

30

2

24

12

60

Legislação Tributária

15

2

12

6

30

Comércio Internacional e Legislação Aduaneira

15

2

12

6

30


Boa decisão, boa estratégia e boa prova!

Rogério Neiva é professor convidado do Complexo Educacional Damásio de Jesus

Comentários

Mais Lidas