Como o candidato deve direcionar os estudos

Livros didáticos também são recomendados e devem ser lidos constantemente, a fim de que todos os assuntos questionados em concursos sejam dominados

Redação
Publicado em 15/10/2012, às 14h09

Sandra Ceraldi Carrasco

Para se destacar nos concursos, o candidato deve adquirir um bom domínio da língua portuguesa e desenvolver o hábito da leitura diária. Assim, corrigirá erros de ortografia e sintaxe naturalmente, sem nenhum esforço.

Aconselho leituras periódicas, como as de jornais e revistas, além de gêneros literários; tudo vai depender do gosto do leitor, com qual texto ele mais se identifica e, dessa forma, abrangerá vocabulário. Livros didáticos também são recomendados e devem ser lidos constantemente, a fim de que todos os assuntos questionados em concursos sejam dominados.

Em matéria de estudos, o candidato deve se organizar e ter em mente a palavra disciplina, pois terá de reservar um período diário, de duas a três horas, para rever o conteúdo já estudado na semana anterior e dar mais atenção às matérias que menos domina. Rever o conteúdo programático diariamente e de forma disciplinada revitaliza a memória.

As questões de concursos anteriores são didaticamente aconselháveis e eficazes para aprimoramento, porque testam o conhecimento do candidato, além de nortearem o estudo com a justificativa do profissional que corrigiu a matéria.  Se tais questões forem apenas lidas e não compreendidas, não ajudarão nos estudos, entretanto, se forem discutidas e trabalhadas, irão, com certeza, beneficiar o candidato.  

Quanto à prova, deve-se dar atenção aos editais, observando os temas pedidos e o conteúdo das disciplinas que comporão os testes e, muitas vezes, até mesmo a bibliografia usada para a elaboração do exame. Assim, tente direcionar o foco de estudo para aquela finalidade solicitada no edital. Português é ensinado a todos desde a infância até a conclusão escolar, por isso, aquela gramática que você usou na escola, cujo conteúdo será abordado em sua prova, deve ser trabalhada.

Dê atenção às reformulações ortográficas que, com certeza, constarão no edital do concurso. A regência, a concordância, a crase, a colocação pronominal e os verbos são os tópicos mais requisitados nos concursos públicos, pois exigem conhecimentos de morfologia e de sintaxe, o que já é mais difícil para o aluno entender. Por isso o tal “calcanhar de Aquiles” está simbolicamente representado por esses tópicos mencionados, mas há outros temas que são dificílimos para compreensão, como é o caso da redação lógica, que exige uma base profunda redacional e de raciocínio lógico direcionado para a língua portuguesa. Ela vem sendo questionada em alguns concursos e acaba por prejudicar o candidato, uma vez que esse assunto não é bem trabalhado em cursos preparatórios. Dominar a tipologia textual e saber estruturar as redações são armas eficazes na interpretação de textos. Atentar-se às palavras-chave dos parágrafos é a forma mais fácil para compreender o tema abordado. Sempre que possível, resuma os aspectos mais importantes de todos os parágrafos textuais, ou seja, suas idéias-núcleo, o que facilitará a compreensão do conteúdo textual, formando a síntese lógica.

O segredo do estudo é o trabalho sequencial. Comece pela ortografia, juntamente com a leitura, e se aprofunde na morfologia sintática, isto é, a classe da palavra e sua função sintática na frase. Essa é uma forma de entender o que se escreve. A compreensão de regência, concordância, crase, colocação pronominal e até mesmo de pontuação depende desse entendimento morfossintático.  Evidentemente, qualquer concurso público prioriza a língua portuguesa, por isso, saber bem o português ainda faz a diferença. As questões abordadas, geralmente, são em número maior em relação às outras disciplinas e o conhecimento textual, que aparentemente costuma dificultar, ajuda e faz a diferença nos concursos para aqueles que estão bem preparados textualmente.

Bons estudos!

Professora Sandra Ceraldi Carrasco, consultora e especialista em língua portuguesa, autora de livros e periódicos na área. Há mais de 20 anos ministra cursos e palestras, com índice recorde de aprovação. Seu mais recente trabalho aborda de forma prática o Acordo Ortográfico. Atualmente é coordenadora do curso preparatório IPA. Contato: professora.sandracarrasco@uol.com.br.

Comentários

Mais Lidas