Em vez de fim do mundo, vida nova

Esta semana, Wilson Granjeiro apresenta possibilidades para você aproveitar muito bem o segundo semestre de 2012 e obter sucesso nos concursos, seja qual for a área de interesse.

Redação
Publicado em 06/07/2012, às 15h48

Wilson Granjeiro
Já entramos no segundo semestre do ano. Significa que metade de 2012 ficou para trás e agora restam só seis meses, apenas 180 dias, para virarmos novamente o calendário e começarmos o ano de 2013. Quando isso ocorrer e o mundo não acabar – a despeito das previsões malucas feitas por aí –, uma coisa é certa: quem está se preparando para passar em concurso público, se ainda não tiver sido aprovado em algum dos muitos realizados este ano, continuará firme nos estudos. Aqueles que desejam realmente se tornar servidores do Executivo, do Legislativo ou do Judiciário jamais desistem de sua meta. Assim como o brasileiro típico, concurseiro que se preze não desiste nunca! Se tenho uma certeza, é essa. Foi uma das coisas que aprendi em meus mais de 23 anos no mundo dos concursos, hoje como educador, empreendedor e palestrante; antes como concurseiro que enfrentou o desafio de ser aprovado e o venceu oito vezes na vida, algumas delas como primeiro colocado.
Gostaria que todos aqueles que me leem e estão envolvidos na luta pela vaga em um concurso público guardassem bem uma frase: "A liberdade é uma conquista. O sucesso é um prêmio. E a renovação é o único, único caminho para chegar aos nossos objetivos." Não vejam aí mera tentativa de motivá-los a manter o foco nos estudos depois de eventual insucesso. Melhor, principalmente depois de eventual insucesso. Esses dizeres traduzem uma filosofia de vida que contém princípios fundamentais de autoconhecimento para quem está indeciso sobre que caminho seguir.
O valor da liberdade é inestimável. Está relacionado ao sucesso de quem busca um novo caminho na vida, muitas vezes sendo obrigado a romper com o convencional e com a rotina, para alcançar um objetivo que, de outra forma, seria inatingível. Para a maioria dos candidatos, a decisão de estudar para um concurso público constitui exercício de liberdade que exige sacrifício, renúncia, dedicação, estoicismo, entre outros comportamentos. Quem se torna concurseiro não desiste até ser aprovado, e é preciso exercer em sua plenitude a liberdade para manter o sonho vivo pelo tempo necessário à conquista do cargo.
No início do artigo, falei da chegada do segundo semestre do ano. A esta altura, muitos concurseiros bem-sucedidos são a prova de que o sucesso é consequência natural, um prêmio para quem persiste com fé e determinação em sua jornada. É bom que sirvam de exemplo para os que ainda estão na luta. As derrotas e os desafios que surgem pelo caminho com mais frequência do que desejaríamos não devem resultar em nada além de motivação para melhorar e seguir em frente com mais garra. Essa postura frente à vida faz toda diferença.
Em outras palavras, o sucesso daqueles que já foram aprovados deve ser perseguido com determinação pelos que ainda não alcançaram o mesmo êxito. Estes podem ter a certeza de que a renovação é o único, único caminho para chegar aos seus objetivos. Sim, é hora de renovar o espírito e mergulhar de cabeça em nova empreitada, porque parar significa ficar para trás.
Nos muitos concursos realizados no primeiro semestre de 2012, quantos foram os aprovados que estudaram sob a nossa orientação? Posso garantir: o número é enorme. Falo, sem dúvida alguma, de milhares de cidadãos que em breve estarão sentados em suas novas mesas de trabalho no Senado, no Tribunal Superior Eleitoral, no Detran e na Polícia Federal, entre outros órgãos e entidades públicos espalhados pelo País. Depois de todo o esforço despendido em sala de aula, em casa, nas horas vagas do trabalho e em todos os outros momentos de estudo, é hora de colher os frutos de tanto empenho e ser feliz.
Nos últimos dias, tenho visto crescer de maneira formidável o interesse pelos próximos concursos, sobretudo pelos do Tribunal Superior do Trabalho, do Tribunal Regional do Trabalho e da Polícia Federal. Posso garantir que a previsão para 2013 é alentadora: a lista de concursos autorizados e previstos que devem ser confirmados pelo governo federal é imensa. No próximo artigo vou tratar disso em detalhes. 
Portanto, não há tempo a perder: mãos à obra e nos livros e apostilas. A hora é esta. Não tenha medo do insucesso e não pense em desistir, pois o segredo para a vitória é um só: estudar até passar. Fazendo isso, você logo será detentor de um FELIZ CARGO NOVO!
J. W. Granjeiro é diretor-presidente do Gran Cursos; coordenador do Movimento pela Moralização dos Concursos - MMC. www.professorgranjeiro.com. Twitter: @jwgranjeiro.

Comentários

Mais Lidas