Os atalhos do seu processo de aprovação

Fazer a gestão e manter o foco, centralizando suas forças e proporcionando-se segurança e confiança são os reais meios facilitadores desta superação

Redação
Publicado em 18/08/2011, às 14h47

Luiza Ricotta
Os atalhos são recursos facilitadores, estratégias já pensadas e que funcionam. Mas se utilizados como forma de igualar todos a eles mesmos, poderá acarretar efeitos contrários ao que se pretendia: você passa a ser igual aos demais, sem diferenciações, ou seja, sem estabelecer parâmetros próprios.
Atalhos que são utilizados para igualar você a outros, estabelecem comparações prejudiciais aos candidatos, proporcionando aceitação no grupo, fazendo-os agir dentro do esperado daquele grupo. Nesse sentido você poderá sentir-se bem em fazer como o seu colega faz, mas no aspecto da obtenção de um estilo próprio, ficará devendo.
Os atalhos utilizados como estratégias de reforço para o seu percurso, pelo candidato diferenciado, ou seja, aquele com personalidade, que faz questão de ser ele mesmo, tornam as superações um meio de obter consistência na execução da sua preparação, pois vai se transformando a cada obstáculo vencido. Passa por desafios de toda ordem e se diferencia dos demais, pois a sua referência tem por base ele mesmo. Não faz comparações com outros. Estabelece uma conexão direta consigo próprio, pois em se tratando de performance voltada para a obtenção de resultados, todo o processo de aprovação reside também em uma evolução pessoal, resultado de seus esforços e empenho no decorrer das superações vividas.            A superação enquanto aprimoramento Fazer a gestão e manter o foco, centralizando suas forças e proporcionando-se segurança e confiança são os reais meios facilitadores desta superação. 
Saber avaliar suas condições no momento requer maturidade. Sendo assim não precisará da aflição e nem da ansiedade, fruto do perder-se de si mesmo e de não saber identificar a necessidade de fazer novos planos diante da realidade que se tem naquele momento. 
Quando você supera os desafios, os obstáculos naturais existentes, e pauta-se no seu próprio aperfeiçoamento, acaba por desenvolver recursos que diminuem o seu grau de dificuldade, aprende a enxergar a sua evolução e se aquieta sem precisar de referência outra, externa a você; de comparações com outros candidatos, como se precisasse igualar-se a outros, numa espécie de aceitação de si mesmo.           A superação propicia originalidade, o diferencial do candidato, onde o resultado acontece de forma completa e global, como tem que ser.
Luiza Ricotta é Mestre em Psicologia pela U.P. Mackenzie, SP. Pós Graduada em Terapia Familiar PUC SP e em Psicodrama FEBRAP. Psicóloga e Profª do Curso Preparatório FMB. Docente da Área VIP do Jornal dos Concursos em Preparação Emocional. Autora do livro Preparação Emocional em Concursos Públicos: equilíbrio e excelência.  Rideel Ed. E-mail: profluizaricotta@hotmail.com   Twitter: @luizaricotta

Comentários

Mais Lidas