A gestão da carreira

Fazer gestão da carreira é administrar todas as situações que decorrem do plano profissional, tornando-a viável, ou seja, possível de ocorrer

Redação
Publicado em 09/09/2011, às 15h41

Luiza Ricotta

Fazer gestão da carreira é administrar todas as situações que decorrem do plano profissional, tornando-a viável, ou seja, possível de ocorrer.

Muitos têm uma visão idealizada do próprio desenvolvimento profissional e com isso dificultam demais a sua evolução, esbarrando em empecilhos de toda ordem que apontarão marcadores difíceis de serem cumpridos.

Administrar as tais situações implica  em obter uma visão realista de que o seu processo de aprimoramento consiste em aperfeiçoar características, fazer escolhas e tomar decisões pertinentes ao seu progresso.

É preciso percorrer esse processo para que fique mais evidente o surgimento da carreira, que vai sendo delineada a medida em que essas situações ocorrem e vão sendo sanadas ou resolvidas.

Nenhuma carreira se consolida de um momento para outro. Requer tempo e envolvimento. Faz com que você se torne um agente das próprias mudanças e que em alguns momentos até mesmo as provoque. Não implica atuar com objetivos e propósitos irreais, sem fundamentação, sentido e significado para aquele que visa aprimorar e evoluir no quesito profissional.  É dinâmica, se movimenta, oferecendo oportunidades para que você se aproxime dos seus ideais.

A liderança será fundamental, a fim de ser o condutor da sua gestão profissional. Por isso precisará desenvolver essa habilidade de influenciar pessoas e também manter-se certo dos seus rumos, sendo sensível a tudo o que lhe diz respeito e que demarca a presença da sua essência. A liderança em si irá representar a cabeça de quem gerencia o seu processo evolutivo. Sem isso sua gestão estaria condenada ou fadada ao insucesso, pois sem a sua participação não haveria gerenciamento algum.

Seus ideais, bem como sua ideologia, não serão parte de sua conduta primeira, como quem age de forma imatura, parecendo inocente diante dos desafios, superações que serão vividos;  e sim como quem é a cabeça pensante e condutora e o agente promotor da sua evolução. Não podemos esquecer dos valores pessoais que estão atrelados nesta sua gestão, que também irão compor tanto o seu modo de gerenciar como as ações pertinentes a elas.

Luiza Ricotta é psicóloga. Trabalha com o desenvolvimento pessoal e profissional de candidatos. Formação em Coach - Instituto Holos BR. Mestre – Mackenzie, SP. Pós-graduada em Terapia Familiar PUC/SP.  Profª universitária, de cursos preparatórios e de pós-graduação e também da área Vip JC; autora de livros entre eles “Preparação Emocional em Concursos: equilíbrio e excelência”. SP: Rideel Ed., 2011 entre outros. Email: luizaricotta@hotmail.com. Twitter: @luizaricotta

Comentários

Mais Lidas