A importância do repouso na vida ativa do candidato

O repouso é seu aliado, para que nas horas em que necessitar estar “concentrado”, você tenha condições para isso. É a pausa necessária para a sua mente.

Redação
Publicado em 08/12/2011, às 16h26

Luiza Ricotta
Nem é preciso ressaltar a carga de investimento e luta que os candidatos à carreira pública solicitam de si mesmos. São verdadeiros guerreiros nesta trajetória. E para sua continuidade não ficar comprometida, vão precisar e muito do que chamo o REPOUSO DO GUERREIRO (A).
O entendimento do que seria o melhor aproveitamento nos estudos e um estilo de vida próprio de um candidato, envolve muitas das vezes, e até arrisco a dizer em sua maioria, acreditar que todo o seu tempo precisa ser ocupado, todas as horas voltadas para o estudo, isolando-se numa espécie de órbita particular. Desconhecem a importância do repouso no seu dia, na semana e como uma forma de mantê-lo ativo, disposto e concentrado em suas tarefas e atividades que precisará atender. 
Muitos candidatos associam ter “foco” com uma vida onde somente haja espaço para o estudo e nada mais.  
A atenção concentrada e dirigida ocorre no momento em que se está estudando (conforme seu cronograma de horários e disciplinas). O foco é um direcionamento, a direção para onde devem seguir e cumprir. Aqueles que se orientam a partir da conduta focada estão direcionados para a ação, para a realização e cumprimento efetivo do que se propôs a fazer. 
Associar o foco em si com uma forma de viver por vezes bitolada, é tentar tornar parecido o que é diferente. Fazer parecer que são coisas correlatas é uma tentativa baseada em uma crença. Existindo uma distância muito grande: é perto, mas não é igual. 
O repouso é seu aliado, para que nas horas em que necessitar estar “concentrado”, você tenha condições para isso. É a pausa necessária para a sua mente. 
Saber descansar a mente e o físico. Cultivar o espírito humano como participante desse processo de aprovação, que, ao se tornar desumano, gera uma enormidade de sintomas e sofrimentos para aquele que investe na sua colocação profissional. Não há porque viver esse projeto tão digno e edificante dessa forma, com pesos e sobrecargas e comprometimento da sua saúde integral.
Luiza Ricotta é psicóloga e professora universitária. Autora do livro Preparação Emocional em Concursos Públicos: equilíbrio e excelência. Você pode conhecer também o tema através das vídeo-aulas de Preparação Emocional na área VIP para assinantes do www.jcconcursos.com.br. Twitter: @luizaricotta

Comentários

Mais Lidas