Estratégias para o sucesso – Parte I

A superação será em si o que dará contorno à sua competência, dando forma e expressão às adversidades e dificuldades naturais a serem vividas, seguindo adiante para outra etapa

Redação
Publicado em 24/05/2012, às 16h42

Luiza Ricotta                                                    Temos um percurso a fazer a fim de se atingir o tão esperado sucesso, tornando-se necessário dimensioná-lo a fim de saber reconhecê-lo quando for chegada a hora, principalmente quando o sucesso significa alcançar a carreira pública. 
A competição é grande, muito estudo e a exigência de alta performance para se atingir um nível de excelência tal, que lhe torne capaz de enfrentar cada dificuldade, impedimento ou obstáculo que venha pela frente. Tais impedimentos são de toda ordem, desde a preguiça, sono na hora indevida, ansiedade – ou seja, a cabeça no futuro ao invés de focada no momento presente – auto-exigência, o que consequentemente lhe trás insatisfação constante; dificuldades financeiras, cobranças externas, depressão e sensação de vazio. Quando muito também acompanhada de um sentimento de pouca valia e pela crença de que nunca teve em sua família a cultura para o estudo, dificultando-lhe no sentido de precisar aprender algo que nunca foi estimulado; a contrariedade com relação à sua posição atual na vida, o que lhe deixa imensamente infeliz, com a sensação de que não tem o devido retorno de acordo com o seu empenho. Dúvidas com relação à carreira a seguir, o afastamento da vida social, dos amigos e de atividades que antes fazia; o cansaço são algumas das dificuldades vividas por quem tem uma vida de candidato.
Questiona-se se é desempregado, estudante, profissional em preparo... Enfim, a sensação de não se encaixar e desejar muito que tudo aconteça rápido. Vemos também aqueles totalmente desesperançados com o fato de perceberem já a certa altura, que, estudou de modo errôneo, constatando que lhes faltou um método de estudo e uma organização emocional - que somadas contribuem para a sua evolução crescente. 
Os dramas vivenciados acabam por fazer que o candidato acredite que o seu caminho é difícil demais, deixando de considerar a complexidade existente da carreira pública em se tratando de uma aprovação por méritos. Sendo eles na ordem da capacidade intelectual como das disposições pessoais.
Enfim, todo este elenco de desconfortos, serve para lhes deixar confuso e desencontrado. E à medida que vai dando conta de cada situação, percebe que está evoluindo, fazendo a sua trilha para o sucesso.
Vale lembrar que todo sucesso dependerá da sua qualidade pessoal, portanto da sua capacidade de não ficar estacionado a cada obstáculo que surja a sua frente.  Situações que lhe colocam em prova. Portanto lute! Movimente-se! 
Albert Einstein quando aborda o fenômeno do equilíbrio, descreve-o como estar em movimento constante, assim como quando andamos de bicicleta.
E movimentando-se acaba por criar um ritmo, que lhe fará lançar mão de todos os seus recursos pessoais e sua capacidade técnica nas provas dos concursos que prestar. 
A superação será em si o que dará contorno à sua competência, dando forma e expressão às adversidades e dificuldades naturais a serem vividas, seguindo adiante para outra etapa. Ou seja, tudo o que precisa gerenciar rumo ao seu objetivo.
Sendo assim é que a conhecida frase de Santiago de Compostela “Caminhante! O caminho se faz ao caminhar” se torna expressão de uma verdade na vida de um candidato. Lembre-se você está se tornando desde já o que deseja Ser!
Confira na próxima coluna 24 lições para o sucesso.          Luiza Ricotta é psicóloga e coach na preparação de candidatos. Professora universitária de cursos de pós-graduação e em escolas preparatórias para concursos. Mestre pela U.P.Mackenzie. Pós-graduada em Terapia Familiar PUC-SP e em Psicodrama como Didata Supervisor – FEBRAP. Autora de livros,  entre eles: "Preparação Emocional em Concursos: equilíbrio e excelência". E-mail: profluizaricotta@hotmail.com Twitter: @luizaricotta

Comentários

Mais Lidas