Tudo Sobre

Concurso Resultado da Enquete

Candidatos reprovam nível superior para PRF

O tema desperta muita controvérsia e divide opiniões, pois o aumento do salário não foi tão significativo.



Redação
Publicado em 23/10/2008, às 14h51

A diferença foi pequena, mas a maioria acabou reprovando o nível superior para o cargo de Policial Rodoviário Federal, em enquete realizada neste mês pelo JC&E.

De um total de 25.093 votos, 9.409 (37,50%) pessoas têm nível médio e não gostaram da mudança que começou a valer no final de setembro, dizendo achar lamentável a aprovação, visto que estudaram para o concurso e agora o esforço foi em vão.

Pouco atrás ficaram as 8.780 pessoas que, ao contrário, consideraram a mudança excelente, visto que o salário será melhor – antes era de R$ 5.084 e chegará a R$ 5.804 em dois anos.

O tema, porém, ainda desperta muita controvérsia e divide opiniões, mesmo porque, o aumento do salário não foi tão significativo.

Porém, a mudança é fato e já está valendo e agora, para concorrer a uma das 3 mil vagas que serão preenchidas em breve, é requisito ter o nível superior.

A nomenclatura do cargo também mudou e o Policial Rodoviário Federal passa a ser denominado Agente da Polícia Rodoviária Federal, que é a classe inicial da carreira.

O último concurso que aceitou candidato de nível médio foi o do Pará e Mato Grosso, cujos resultados finais das provas objetivas e o resultado provisório na prova de redação foram divulgados nesta semana.

Resultado da Enquete


Foi aprovado nível superior para PRF. Qual sua opinião?


Excelente! O salário será melhor

(8780 Votos) 34,99%

Vou me dedicar a outro concurso

(2443 Votos) 9,74%

Indiferente

(941 Votos) 3,75%

Lamentável! Estudei, e agora?

(9409 Votos) 37,50%

Pretendo cursar uma faculdade

(3520 Votos) 14,03%

Total:

25093 Votos



Enquete no ar desde quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Nova enquete

A nova enquete do JC&E quer saber qual a sua opinião a respeito da reforma ortográfica, assinada pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia 29 de setembro.

As mudanças visam unificar a escrita da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), formada por Brasil, Portugal, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Timor Leste e São Tomé e Príncipe.

Apesar de já assinada, a lei só começará a valer no dia 1º de janeiro do ano que vem porém, os brasileiros terão um prazo de quatro anos para se adaptarem às mudanças – até final de 2.011 as duas formas serão aceitas – a nova e a velha.

Só em 2.012 as velhas regras não poderão mais ser usadas e só valerão as novas.

O que você acha das mudanças? Se acredita que as regras realmente precisavam ser mudadas, que as novidades facilitarão no futuro e que o prazo de adaptação de quatro anos é suficiente e não haverá problemas na adaptação, vote!

Agora, se você é do time dos conservadores e é contrário à mudança ou acha que vai confundir tanto vestibulandos quanto concurseiros na hora das provas, participe!

Promoção

Não deixe de participar da nossa Promoção: escreva uma frase sobre o tema: “O que a mudança ortográfica vai influenciar nos meus estudos?” e concorra a um exemplar do livro “O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa”, escrito por Maurício Silva, e publicado pela Editora Contexto (veja como participar).

+ Resumo do Concurso Resultado da Enquete

Resultado da Enquete
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Não definido
Escolaridade: Não definido
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão

+ Agenda do Concurso

23/10/2009 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas