Tudo Sobre

Concurso Secretário de escola

Cargo exige organização e responsabilidade

Um Secretário de Escola pode ser responsável pelo dia-a-dia de, pelo menos, 400 alunos.



Redação
Publicado em 12/08/2008, às 16h26

Se para muita gente o cargo de Secretário de Escola parece ser uma função simples e de atribuições práticas, em sua diligência ele apresenta tarefas complexas e que exigem responsabilidade, como manter em ordem a documentação de toda uma unidade de ensino. Não é a toa que só podem ocupar o cargo candidatos que já concluíram o nível médio.

Um Secretário de Escola pode ser responsável pelo dia-a-dia de, pelo menos, 400 alunos, dividindo essa atenção com a atualização dos arquivos escolares, o atendimento ao público externo, o atendimento aos professores, a administração do expediente do diretor e a alimentação dos controles de gestão. Para cumprir, eficientemente, todas essas funções em 40 horas semanais o candidato deve ser metódico e organizado.

Contando com um salário de R$ 921, o cargo de Secretário de Escola, não é tão reconhecido e de excelente provento em grande parte dos estados brasileiros.

No Rio de Janeiro...

Segundo a coordenadora de inspeção escolar da Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro, Heloísa Maciel, no Estado a função é preenchida somente através de indicação, feita pelo dirigente da unidade escolar onde o servidor atua, com ratificação da Coordenadoria Regional de abrangência do município ao qual pertença a escola.

A coordenadora enfatiza, ainda, que a indicação pode até recair a um servidor de outra unidade escolar diversa à de sua lotação, fazendo-se necessário, também, que haja ratificação da Coordenadoria Regional correspondente.

“O secretário de escola eficaz é aquele que cumpre com zelo as atribuições estabelecidas a seu cargo, investido numa função de suma relevância para o bom funcionamento da unidade escolar onde atua. Ele organiza seu trabalho de maneira prática e funcional”, conta Cássia Pinheiro, coordenadora de gestão de pessoas da Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro.

Para que o candidato esteja realmente preparado para cumprir as atribuições cobradas pela função, é necessário, também, que ele passe por um curso de especialização. “O servidor designado deve apresentar, obrigatoriamente, o certificado de conclusão do curso de especialização de secretário escolar, que pode ser conquistado em diversas instituições. A carga horária do curso deve perfazer trezentas horas”, explica a coordenadora. Esse curso deve ser feito, antes mesmo da designação, por todos aqueles que almejam a ocupação de vagas no cargo.

Em São Paulo...

No estado de São Paulo, pelo menos teoricamente, a história deveria ser diferente, visto que a função deve ser ocupada por profissional concursado. Mas a realidade não é bem esta. Em boa parte das escolas, sobretudo nas mais afastadas dos grandes centros, a função de Secretário de Escola acaba sendo ocupada por profissionais concursados para outros cargos e que assumem a função por pura falta de candidatos interessados em atuar naquela determinada localidade.

É este o caso, por exemplo, de Maria das Graças Ferraraccio Siqueira, que prestou concurso, há 25 anos, ao cargo de Agente de Organização Escolar, mas ficou na função por apenas 15 anos visto que, há 10, é a Secretária da Escola Estadual Zipora Rubenstein, localizada em Guaianazes, extremo leste de São Paulo (SP).

Maria das Graças conta que quando era Agente de Organização Escolar exercia, praticamente, as mesmas funções do Secretário de Escola, como organizar a documentação dos alunos e funcionários e atender o público externo e professores, porém, quando foi promovida, passou a ter autonomia para assinar documentos e dar ordens que são de responsabilidade apenas do Secretário. “Gosto de ser Secretária porque desenvolvo constantemente meu raciocínio e minha responsabilidade, além de ser um ótimo cargo para obter conhecimento na área da Educação”, revela a servidora da E.E. Zipora Rubenstein.

O mesmo aconteceu com a secretária da Escola Técnica Estadual Vasco Antônio Venchiarutti, em Jundiaí (SP), Maria Regina de Mattos: “Comecei na escola como Auxiliar Administrativa e quando o Secretário saiu, por competência, eu assumi a função, pois já tinha conhecimento das atividades”, conta. “Adoro o que faço e, se tivesse que começar tudo de novo, faria da mesma forma”, completa a funcionária.

O número de candidatos inscritos no atual processo seletivo da Secretaria Estadual de Educação (SP) é de 156.864, disputando 2.545 vagas.

+ Resumo do Concurso Secretário de escola

Secretário de escola
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Não definido
Escolaridade: Não definido
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão

+ Agenda do Concurso

12/08/2009 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas