O triunfo da vontade

Se existe algo que une todos os concurseiros no país é a vontade de atingir seu objetivo. No caso, passar em um concurso público.

Redação
Publicado em 12/11/2010, às 14h33

Se existe algo que une todos os concurseiros no país é a vontade de atingir seu objetivo. No caso, passar em um concurso público. Na verdade, alcançar objetivos é algo que todo mundo ambiciona, já que é parte do propósito de viver.  Não é segredo para ninguém que o cinema ao longo dos anos apresentou algumas histórias vigorosas e que podem muito bem servir de inspiração para aqueles que dela precisam. Às vezes ter vontade não basta, mas tudo começa por aí. É isso que move o protagonista de “À procura da felicidade”. No filme que valeu uma indicação ao Oscar para Will Smith e que é baseado em uma história real, Chris Gardner (Smith) é abandonado pela esposa em um momento delicado de sua vida. Além dos problemas financeiros pelo qual está passando, há a premência de cuidar do filho de cinco anos. Chris não consegue arranjar um emprego que confira dignidade a si próprio e a seu filho, mas consegue um estágio não remunerado em uma grande corretora. Ele teria de provar que vale a única contratação que a empresa faria no fim do estágio. Sem cursos de especialização (ao contrário de muitos de seus concorrentes à vaga) e contando apenas com a habilidade de vendedor, Chris se entrega de peito aberto ao desafio.

Outro filme que mostra o quão decisiva para o sucesso pode ser a força de vontade é o recente “Um sonho possível”. Apesar de algumas escolhas dramáticas equivocadas, o filme (que é baseado em outra história real) mostra como a vida de um garoto negro com déficit de QI em uma sociedade já marcada pela desigualdade conseguiu vencer na vida. Na trama, Sandra Bullock faz uma socialite republicana de valores conservadores que adota o jovem e enxerga um futuro promissor onde outros veem um destino insólito. É inegável que histórias baseadas em eventos reais têm um adereço a mais, mas filmes puramente ficcionais como “Menina de ouro” (baseado em um conto de F.X Toole) também são suficientemente cativantes. No filme dirigido por Clint Eastwood, Hilary Swank vive Maggie Fitzgerald, uma garçonete que almeja subir na vida realizando seu sonho – lutar boxe. Mas o caminho de Maggie não será fácil. Além de contornar o inconveniente da pobreza, precisa convencer o treinador vivido por Eastwood de que vale a pena apostar nela. O filme engrena um belo paralelo entre a relação afetiva desenvolvida entre mestre e pupila com as peças pregadas pela vida. A moral que emerge da fita encontra respaldo no que testemunhamos do lado de cá das telas.

O cinema é pródigo em fornecer inspiração. É pródigo também em alimentar-se dela. Não à toa foi peça importante durante as guerras e até mesmo durante campanhas eleitorais (muitos criticaram o lançamento da cinebiografia do presidente Lula em ano eleitoral), mas não há nada melhor do que sentar no sofá e assistir a um filme que te leve a pensar: um dia eu também vou conseguir.

Serviço:

À procura da felicidade

Nome original: The pursuit of happyness

País: Estados Unidos

Ano de produção: 2006

Direção: Gabriele Muccino

Disponível em DVD

Um sonho possível

Nome original: The blind side

País: Estados Unidos

Ano de produção: 2009

Direção: John Lee Hancock

Disponível em DVD

Menina de ouro

Nome original: Million dollar baby

País: Estados Unidos

Ano de produção: 2004

Direção: Clint Eastwood

Disponível em DVD

Por Reinaldo Matheus Glioche

Veja também:

Área VIP JC: o caminho mais rápido para o sucesso nos concursos

Comentários

Mais Lidas