Como e o que estudar para concursos

Há candidatos que não se preocupam com leitura, e para quem quer prestar concursos, estar atualizado em todas as áreas é primordial.

Redação
Publicado em 18/02/2015, às 15h53

Sandra Ceraldi

A língua portuguesa ainda é uma das disciplinas mais cobradas em provas de concursos públicos e pode comprometer suas expectativas em relação à sua vaga, por isso vejo a necessidade de investir em bons livros e cursos de atualização do português para que se obtenha êxito em qualquer prova.

Há candidatos que não se preocupam com leitura, e para quem quer prestar concursos, estar atualizado em todas as áreas é primordial, além de saber expor de forma clara todas as ideias em relação a um determinado tema, pois é lendo que se memoriza.

Dominar a tipologia textual e saber estruturar as redações são armas eficazes na interpretação de textos. Atentar-se às palavras chaves dos parágrafos é a forma mais fácil para compreender o tema abordado. Sempre que possível, resuma os aspectos mais importantes de todos os parágrafos textuais, ou seja, suas ideias-núcleo, o que facilitará a compreensão do conteúdo textual formando a síntese lógica.

As questões de concursos anteriores são didaticamente aconselháveis e eficazes porque testam o conhecimento do candidato, além de nortear o estudo com a justificativa do profissional que corrigiu a matéria. Se tais questões forem apenas lidas e não compreendidas, não ajudarão nos estudos, entretanto, se forem discutidas e trabalhadas, irão com certeza beneficiar o candidato.

Em matéria de estudos, o candidato deve se organizar e ter em mente a palavra disciplina, pois terá de reservar um período diário de duas a três horas para rever o conteúdo já estudado na semana anterior e dar mais atenção às matérias que menos domina. Rever o conteúdo programático diariamente e de forma disciplinada revitaliza a memória.

A regência, a concordância, a crase, a colocação pronominal e os verbos são os tópicos mais requisitados nos concursos públicos, pois exigem conhecimentos de morfologia e de sintaxe, o que já é mais difícil para o aluno entender.  

Oriento que inicie seus estudos pela ortografia, juntamente com a leitura, e se aprofunde na morfossintaxe, isto é, a classe de palavra e sua função sintática na frase. Essa é uma forma de entender o que se escreve e a compreensão da regência, concordância, crase e colocação pronominal.

Para subsidiar seus estudos, recomendo meus livros: “Curso de Português para Concursos”, “Conjugação de Verbos para Concursos” e “Acordo Ortográfico”, todos da Madras Editora.

Bons estudos!

Professora Sandra Ceraldi Carrasco é consultora, especialista em língua portuguesa e autora de livros e periódicos na área. Há mais de 20 anos ministra cursos e palestras com índice recorde de aprovação. Seu mais recente trabalho aborda de forma prática o Acordo Ortográfico. Atualmente é coordenadora de cursos e professora de redação oficial da Academia de Polícia de São Paulo. Contato: professora.sandracarrasco@uol.com.br.

Comentários

Mais Lidas