Verifique sua língua!

Confira as dicas de português propostas pela professora Sandra Ceraldi

Redação
Publicado em 23/05/2013, às 12h32

Vamos corrigir as frases abaixo de acordo com a norma culta?

- Paulo quer namorar com Ana. O verbo namorar não exige a preposição “com”. Corrija a frase para: “Paulo quer namorar Ana”.

- Acho que meu filho vai repetir de ano. O verbo repetir não exige a preposição “de”, pois quem repete,repete algo, então repetir o ano e não de ano.

- Estamos falando a nível de economia. O correto é falar “em nível” e não “a nível”, pois quem fala, fala sobre algo, ou de algo e não a algo, estamos falando de economia, em nível de economia.

- As entregas daquela loja são a domicílio. As entregas são no domicílio, circunstância de lugar e estática, a preposição correta é “em” e não “a”.

- Somos em cinco para o jantar. O verbo ser não exige preposição, não podemos falar expressões do tipo: “somos em”

- Haja visto todos os problemas. A expressão “haja vista” é feminina e muito cuidado com seu uso.

- Visamos melhores condições salariais. O verbo visar, obrigatoriamente, exige a preposição “a” no sentido de ter em vista. Não a esqueça nos textos e corrija a frase para: “Visamos a melhores condições salariais.”

Vamos corrigir as frases a seguir quanto à regência e à concordância?

- Eu reavi todas as joias. Corrija para: “Eu reouve todas as joias.” Não existem as formas eu reavi, ele reaveu e sim, eu reouve, ele reouve.

- O chefe interviu na reunião. Corrija para: “O chefe interveio na reunião.” Não existe a forma verbal interviu. O verbo é intervir, derivado do verbo vir: “eu vim, tu vieste, ele veio”, da mesma forma é conjugado o seu derivado: “eu intervim, tu intervieste, ele interveio”.

- Quando eu ver  Maria,darei seu recado. Corrija para: “Quando eu vir Maria, darei o seu recado.” O verbo ver conjugado no futuro do subjuntivo é vir, não esqueça.

- Se vir a São Paulo, trarei meu filho.Corrija para: “Se vier a São Paulo, trarei meu filho.” O verbo vir conjugado no futuro do subjuntivo é vier.

- Fazem dez anos que me formei. Corrija para: “Faz dez anos que me formei.” O verbo fazer indicando tempo é impessoal, isto quer dizer, não apresenta sujeito, não há concordância.

- Houveram muitos acidentes aqui. Corrija para: “Houve muitos acidentes aqui.” O verbo haver, utilizado no lugar do verbo existir, é impessoal, portanto não há concordância.

Vamos recordar o uso da vírgula?

A vírgula marca pausa de curta duração e é usada entre termos de uma oração e entre orações. Separa enumerações (A cela tinha uma cama, uma cadeira e uma mesinha de cabeceira.); separa o aposto (O avô do prefeito, um espanhol chamado Luciano, era o valente líder da classe dos carroceiros.); separa o vocativo (Guarde as armas, Rodrigo!); separa o adjunto adverbial antecipado (Um dia, na sala, ele me puxou a barra do paletó e me fez examinar seu dedo machucado.); isola o nome do lugar das datas (São Paulo, 26 de setembro de 2009.); intercala as expressões retificadoras ou explicativas (isto é, ou seja, por exemplo, etc.); mostra sujeitos diferentes em uma frase (Joãosaiu para o banho de sol, e Pedro ficou na cela). Observação: Caso o sujeito seja único em uma frase, a vírgula não será utilizada (João saiu para o banho de sol e depois retornou para a cela). Atenção! Não usamos vírgula entre o sujeito e predicado, verbos e seus complementos, nomes e complementos nominais, bem como substantivo e adjunto adnominal.

Vamos recordar o uso dos porquês?

Por que: início de perguntas, substituindo a expressão ”por que motivo” e pronome relativo (pelo (a) (s) qual (s)).

Por quê: final de perguntas e orações.

Porque: nas respostas e pode indicar explicação ou causa.

Porquê: indica o motivo, a causa, a razão e está antecedido por artigo.

Até a próxima!

Professora Sandra Ceraldi Carrasco,consultora e especialista em língua portuguesa, autora de livros e periódicos na área. Há mais de 20 anos ministra cursos e palestras, com índice recorde de aprovação. Seu mais recente trabalho aborda de forma prática o Acordo Ortográfico. Atualmente é coordenadora do curso preparatório IPA. Contato: professora.sandracarrasco@uol.com.br.

Comentários

Mais Lidas