F.A.Q. dos concursos

Confira algumas respostas mais frequentes de concursos públicos e também dicas para você se preparar para as provas.

Redação
Publicado em 25/11/2013, às 12h38

William Douglas

Em quase todo serviço de atendimento ao cliente, ao menos de grandes empresas,existe uma área chamada FAQ (frequentlyasked questions, ou, em nossa língua, perguntas frequentes). O FAQ foi criado para facilitar a vida do usuário daquele serviço disponibilizando a resposta para algumas das perguntas que são corriqueiras. Em minhas colunas sempre procuro esclarecer as dúvidas de concurseiros que entram em contato,além de abordar alguns temas relevantes à preparação, como: concentração, foco e técnicas. Na coluna de hoje, no entanto, selecionei algumas das perguntas mais frequentes sobre concursos e falarei um pouco mais sobre elas.

Quais dicas dar para um candidato se preparar? E quais tipos de materiais usar para estudar?

Existe um grande número de dicas para aprimorar o estudo para os concursos e, igualmente uma série de erros, tais como: falta de confiança, técnicas inadequadas de estudo, motivação inadequada(ou inexistente), falta de foco e de planejamento etc.

De maneira geral, uma dica importante é estudar com técnica. No entanto, mesmo as técnicas de estudo variam muito de pessoa para pessoa, afinal, aquilo que funcionou para o melhor aluno do cursinho, pode ter funcionado muito bem para ele, e não fazer o mesmo efeito para você. Cada um tem um estilo próprio e isso também se aplica à preparação para concursos.

Nenhuma técnica está “escrita na pedra”. É sempre possível modificá-la para melhor atender às suas necessidades, isso chamo de personalização da técnica. As características pessoais irão moldar as melhores estratégias e os resultados virão quanto mais intimidade tivermos coma técnica. Outras dicas são: assistir às aulas com afinco. Ler livros, códigos,doutrina, súmulas, enfim, todo o material que puder dar suporte ao estudo.Finalmente, fazer resumos para sempre retomar o conteúdo e não deixar nunca de fazer exercícios, que são ferramentas essenciais para a aprovação. E, por último, mas essencial, ter um quadro de horário montado e respeitá-lo ao máximo, manter-se focado e flexível para eventuais mudanças de plano e ter consciência de que o projeto que traçou é recompensador. Como digo em um dos mantras “a dor é temporária, o cargo é para sempre”.

Em uma prova, quais questões fazer primeiro, e como se organizar para realização da prova?

Uma coisa que é muito dita, e que ratifico, é que você não deve perder tempo nas questões que não sabe/não tem certeza das respostas. A prova deve ser feita levando em consideração o seu conhecimento aliado a uma divisão do tempo bastante rigorosa. É necessário prever tempo para marcação do cartão, para a leitura e interpretação das questões e textos e de revisar, preferencialmente duas vezes.

Parece, a princípio, muita coisa, mas é algo que você adquire com o tempo e com muita prática. Portanto, é necessário treinar fazer provas, seja com provas anteriores ou indo fazer provas.

Para além do treino, para uma boa prova é necessário preparo emocional, tranquilidade, reduzir a ansiedade. No meu site existem check-lists que recomendo a todos os concurseiros, seguindo as instruções são algumas preocupações a menos para o dia da prova.

Quando o candidato deve fazer uma pausa para descanso?

Essa é uma pergunta capciosa. De muito pouco adianta estudar por horas a fio sem que este estudo seja produtivo, ou seja,sem qualidade. Para que o estudo renda sugiro, pelo menos, 10 a 15 minutos de descanso a cada hora ou hora e meia de estudo concentrado.

Uma vez por semana, recomendo suspender as atividades para efetivamente descansar. Chamo esse período de descanso de shabat. Respeitar o shabat semanal é um pressuposto para se sair bem na prova, manter a produtividade e reduzir o estresse de concurseiro.

Como usar as redes sociais para se preparar?

Não raro encontro concurseiros pedindo orientações sobre, das duas uma, como passar menos tempo na internet/computador/redes sociais ou como utilizar esses recursos ao seu favor. No primeiro caso costumo dizer que ele terá muito tempo para desfrutar da internet, após a aprovação,inclusive, poderá desfrutar com mais tranquilidade e sem qualquer peso na consciência. Já no segundo caso, a internet pode ser um celeiro de informação e bons materiais no que diz respeito aos concursos. Seja pela presença de cursos online – que, hoje, já demonstraram toda sua força – facilidade para obter provas e até mesmo para trocar experiências com outros concurseiros.

As redes sociais servem ao estudo na medida eque é possível trocar informações, obter material atualizado e saber novidades sobre a prova/concurso que pretende, mas não é a única fonte. O que não ajuda é utilizar as redes sociais para ficar acompanhando a vida daquele amigo que não compreende seu plano, as fotos daquela festa/viagem que você não foi para ficar estudando, mas na qual não parou de pensar um segundo e assim por diante.

Espero que a conversa de hoje tenha sido esclarecedora e que esse FAQ sirva para você mudar algumas atitudes e investir mais em sua preparação. 

William Douglas é juiz federal, titular da 4ª Vara Federal de Niterói – Rio de Janeiro e professor exclusivo em técnicas de motivação e memorização da rede LFG.

Comentários

Mais Lidas