Tudo Sobre

Concurso Banco do Brasill

Concurso Banco do Brasil: privatização é descartada por novo presidente

Em momento em que o concurso Banco do Brasil conta com edital previsto para 120 vagas, novo presidente André Brandão descarta privatização da estatal



Patricia Lavezzo | patricia@jcconcursos.com.br
Publicado em 25/09/2020, às 14h49 - Atualizado às 14h57

Concurso Banco do Brasil: novo presidente André Brandão
Marcelo Camargo/Agência Brasil

O edital do concurso Banco do Brasil (BB) segue em pauta! Tomou posse no último dia 22 de setembro o novo presidente da estatal, André Guilherme Brandão. Em entrevista concedida à Agência de Notícias Banco do Brasil, Brandão falou sobre a privatização do banco.

Segundo trechos do material divulgado internamente aos funcionários do BB, o novo presidente falou que “privatização é pauta do acionista. Quem tem que decidir isso é o acionista e acho que o Bolsonaro mais de uma vez já falou que não está em pauta (...)” e completou “(...) eu sou um executivo. Então eu estou indo lá para trabalhar junto com vocês, colaboradores do Banco do Brasil, para a gente gerir esse banco. Espero poder agregar com a minha experiência, somada à experiência que vocês têm, para a gente melhorar ainda mais esse banco”.

Questionado sobre o aumento da presença digital e da redução de agências, o presidente respondeu: “a despeito dessa mudança digital, acho que tem espaço para tudo e tem espaço para agência também”.

Por fim, sobre o futuro do Banco do Brasil, o novo presidente afirmou que a estatal é muito importante: “Espero que o Banco continue com essa característica de ser dominante em várias áreas e com uma parcela do mercado substancial e que espero que cresça”.

* Fonte Agência ANABB (Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil)

Concurso Banco do Brasil: Bolsonaro não irá privatizar estatal

Para quem pretende realizar o concurso Banco do Brasil, a declaração do presidente Jair Bolsonaro vem de alento. O presidente garantiu, em live nas redes sociais no dia 17 de setembro, que a instituição não corre o risco de ser privatizada durante seu governo. "Banco do Brasil e Caixa Econômica, no meu governo, não se cogita privatização. Assim como queriam privatizar a Casa da Moeda (...) no meu governo, só esses três (não serão privatizados)", disse.

A decisão bate de frente com as intenções do ministro da economia, Paulo Guedes, que já manifestou intenção de vender o banco. Em reunião ministerial amplamente divulgada pela imprensa em abril, o ministro defendeu que o governo "vendesse logo essa p...."

De acordo com informações divulgadas pelo portal Estadão, em 14 de agosto, o edital deverá contar com uma oferta de 120 vagas para a área de tecnologia da informação. A expectativa é de que seja exigida formação específica de nível superior, com remuneração inicial de R$ 3.800, já considerando os benefícios.

Ainda, de acordo com a reportagem, a seleção deverá ser feita pelos moldes de um programa de trainee, com acompanhamento por parte de monitores. Os interessados poderão optar pelo local de trabalho, uma vez que a instituição estuda a possibilidade de manter um esquema de home office após a pandemia de Covid -19.

Com relação ao cargo de escriturário, ainda não está confirmado se haverá oportunidades para a carreira no próximo concurso Banco do Brasil.

No final de 2019, chegou a ser antecipada a realização de novo concurso para cargos com exigência de nível superior, por decisão judicial, em virtude de a instituição utilizar escriturários para diversas atividades, o que caracteriza desvio de função. Na ocasião chegou a ser citada a possibilidade de contratação de pessoal para a área de tecnologia.

No caso de escriturário, caso o cargo seja efetivamente confirmado, para concorrer é necessário possuir apenas ensino médio, com remuneração inicial de R$ 4.036,50, já considerando auxílio-alimentação, com jornada de 30 horas semanais.  

O BB concede ainda outros benefícios, entre eles: participação nos lucros ou resultados; vale-transporte; auxílio-creche; auxílio a filho com deficiência; previdência privada; e possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional.

Expectativas do Concurso Banco Brasil (BB) 

O último concurso Banco do Brasil ocorreu em 2018, para o preenchimento de 60 vagas (sendo 30 imediatas) de escriturários em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Ainda assim, a carência de servidores é grande, inclusive nos Estados contemplados na última seleção, como São Paulo.

Há pelo menos dois anos é aguardada a realização de novo concurso não só para São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, como também para os Estados de Minas Gerais, Amazonas, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará e Tocantins.

Saiba o que faz um escriturário do Banco do Brasil

Comercialização de produtos e serviços do Banco do Brasil, atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral; conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do Banco do Brasil.

Estude com o conteúdo do último concurso BB

Língua portuguesa: Emprego do acento indicativo de crase; Concordância verbal e nominal; Regência verbal e nominal; Colocação pronominal dos pronomes oblíquos átonos (próclise, mesóclise e ênclise); Emprego dos sinais indicativos de pontuação: vírgula, ponto, ponto e vírgula, dois-pontos, reticências, aspas, travessão e parênteses.

Língua inglesa: Conhecimento de um vocabulário fundamental e dos aspectos gramaticais básicos para a interpretação de textos técnicos.

Matemática: Lógica proposicional; Noções de conjuntos; Relações e funções; Funções polinomiais; Funções exponenciais e logarítmicas; Matrizes; Determinantes; Sistemas lineares; Sequências; Progressões aritméticas e progressões geométricas; Matemática financeira.

Atualidades do mercado financeiro: Sistema Financeiro Nacional. Dinâmica do mercado. Mercado bancário.

Probabilidade e estatística: Análise combinatória; Noções de probabilidade; Teorema de Bayes; Probabilidade condicional; Noções de estatística; População e amostra; Análise e interpretação de tabelas e gráficos; Regressão, tendências, extrapolações e interpolações; Tabelas de distribuição empírica de variáveis e histogramas; Estatística descritiva (média, mediana, variância, desvio padrão, percentis, quartis, outliers, covariância).

Conhecimentos bancários: Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: Conselho Monetário Nacional; COPOM –Comitê de Política Monetária. Banco Central do Brasil; Comissão de Valores Mobiliários. Produtos Bancários: Noções de cartões de crédito e débito, crédito direto ao consumidor, crédito rural, caderneta de poupança, capitalização, previdência, investimentos e seguros. Noções de Mercado de capitais. Noções de Mercado Câmbio: Instituições autorizadas a operar e operações básicas. Garantias do Sistema Financeiro Nacional: aval; fiança; penhor mercantil; alienação fiduciária; hipoteca; fianças bancárias. Crime de lavagem de dinheiro: conceito e etapas. Prevenção e combate ao crime de lavagem de dinheiro: Lei nº 9.613/98 e suas alterações, Circular Bacen 3.461/2009 e suas alterações e Carta-Circular Bacen 3.542/12. Autorregulação Bancária.

Informática: Linguagens de programação: Java (SE 8 e EE 7), Phyton 3.6, JavaScript/EcmaScript 6, Scala 2.12 e Pig 0.16; Estruturas de dados e algoritmos: busca sequencial e busca binária sobre arrays, ordenação (métodos da bolha, ordenação por seleção, ordenação por inserção, lista encadeada, pilha, fila, noções sobre árvore binária), noções de algoritmos de aprendizado supervisionados e não supervisionados; Banco de dados: conceitos de banco de dados e sistemas gerenciadores de bancos de dados (SGBD), modelagem conceitual de dados (a abordagem entidade-relacionamento), modelo relacional de dados (conceitos básicos, normalização), banco de dados SQL (linguagem SQL (SQL2008), linguagem HiveQL (Hive 2.2.0), banco de dados NoSQL (conceitos básicos, bancos orientados a grafos, colunas, chave/valor e documentos), data Warehouse (modelagem conceitual para data warehouses, dados multidimensionais); Tecnologias web: HTML 5, CSS 3, XML 1.1, Json (ECMA-404), Angular.js 1.6.x, Node.js 6.11.3, REST; Manipulação e visualização de dados: linguagem R 3.4.2 e R Studio 5.1, OLAP, MS Excel 2013; Sistema de arquivos e ingestão de dados: conceitos de MapReduce, HDFS/Hadoop/YARN 2.7.4, Ferramentas de ingestão de dados (Sqoop 1.4.6, Flume 1.7.0, NiFi 1.3.0 e Kafka 0.11.0).   

Prova anterior Banco do Brasil

Para auxiliar nos estudos, o JC Concursos liberou as provas anteriores do órgão, além do gabarito para consulta das questões aplicadas. É importante avaliar se a organizadora será a mesma que o novo processo de seleção, após contratação da mesma, direcionando a preparação para o estilo da banca. O cargo com sempre mais requisitado no Banco do Brasil é de escriturário, que exerce diversas funções internas. 

Etapas do concurso do Banco do Brasil (BB 2019)

Para a orientação completa dos candidatos que se preparam pela primeira vez para o concurso do Banco do Brasil, o JC Concursos organizou as etapas e procedimentos do processo de seleção:

Pedido do concurso: O primeiro passo no processo de abertura de um concurso é o envio do pedido para abertura das vagas por parte do próprio órgão. Com a solicitação em mãos, o governo (seja municipal, estadual ou federal) analisa a viabilidade para realização do concurso, considerando aspectos técnicos e financeiros.

Autorização: O que geralmente indica que o concurso está de fato confirmado é a autorização governamental. No governo federal, ela tem duração de seis meses, ao passo que nos governos estaduais pode variar de acordo com a localidade (em São Paulo, por exemplo, é um ano).

Formação da comissão: Uma vez autorizado, o concurso depende da constituição da comissão que ficará responsável por seus preparativos, o que inclui a contratação da banca organizadora do processo seletivo.

Contratação da banca: Os candidatos direcionam seus estudos de acordo com a organizadora responsável pelo concurso público, pois cada uma tem estilos e conteúdos distintos de prova. Essas entidades e empresas são responsáveis pela divulgação do concurso, inscrição, pela elaboração do conteúdo da prova, logística de aplicação, fiscalização no dia do exame, correção, divulgação dos resultados e julgamento dos recursos dos candidatos questionando provas e gabaritos. A contratação pode acontecer por meio de dispensa de licitação, quando um órgão público pode contratar uma empresa organizadora sem a necessidade de licitação, desde que a escolhida detenha inquestionável reputação ético-profissional, não tenha fins lucrativos, seja reconhecida como de utilidade pública ou de notória especialização - que realiza serviço de natureza singular; ou por meio de licitação, quando o menor preço é o critério de seleção da proposta mais vantajosa para a administração, desde que esteja de acordo com as especificações do edital ou convite. Entre as modalidades de licitação estão o pregão presencial, pregão eletrônico, tomada de preços e carta convite.

Edital do concurso: A publicação do edital é o ponto alto na abertura de um concurso, pois é o que possibilita os candidatos a se inteirarem sobre todos os detalhes com relação às vagas, inscrições e provas. É nele também que consta o conteúdo programático, com todos os assuntos e tópicos que podem ser cobrados na prova, peça-chave na preparação para um concurso.

Redução de taxa: Os órgãos costumam possibilitar o pedido de redução e, em alguns casos, até isenção do pagamento da taxa de inscrição de um concurso. Geralmente, este benefício é oferecido a membros de famílias de baixa renda, candidatos desempregados e/ou doadores de sangue ou medula óssea. Quem se interessar precisa estar atento, pois os prazos para solicitação costumam anteceder os prazos oficiais de inscrição, de forma a permitir que quem tiver o pedido indeferido ainda possa se candidatar, pagando a taxa.

Inscrição: Assim que o concurso for autorizado e o edital publicado, o prazo de inscrições para o concurso será divulgado. As candidaturas provavelmente poderão ser feitas somente pela internet, através do site da empresa que será contratada para organizar a seleção, mediante o pagamento de uma taxa de inscrição que ainda será estabelecida pelo órgão.

Retificação do edital: E se, depois do edital publicado, o órgão perceber que algo saiu errado? Ou sentir a necessidade de realizar algum ajuste repentino? Para isto basta publicar uma retificação, apontando com clareza o que foi alterado.

Lista de inscrições deferidas: Após o término das inscrições e, geralmente, eventuais retificações, a banca organizadora tem por costume publicar a lista de inscrições deferidas e indeferidas. Nesta fase é importante o candidato conferir  a relação para ter confiança que sua inscrição foi efetuada. Em caso de indeferimento por algum motivo, dependendo do caso existe a possiblidade de o candidato buscar auxílio junto a banca para  retificar eventuais irregularidades. Isto impede que o candidato corra o risco de achar que está inscrito no concurso e, posteriormente, no dia da prova, descobrir que seu nome não consta entre os participantes.  

Convocação para prova: Alguns dias antes da prova, os candidatos costumam ser "convocados" para a avaliação. É quando eles recebem a confirmação do dia, horário e local do exame. Os órgãos aproveitam o momento para reforçar algumas normas com relação às provas (qual deve ser o tipo da caneta, que tipos de aparelhois são proibidos, qual será o horário de abertura dos portões etc.).

Prova do concurso: As provas objetivas costumam trazer questões variando entre os esquemas "múltipla escolha" e "certo ou errado", o que depende muito de qual empresa foi contratada para organizar o concurso.

Gabarito e recursos: Os gabaritos da prova do concurso devem ser publicados até três dias após a aplicação dos exames. As respostas poderão ser consultadas no site da empresa que estará responsável pela organização do processo seletivo. É de responsabilidade do candidato ir atrás dessas informações, uma vez que as organizadoras não costumam enviar as respostas por e-mail ou carta registrada. Após a consulta dos gabaritos, os candidatos poderão ter uma ideia de como se saíram nas provas, com base nos erros e acertos. Quando um candidato, por algum motivo, não concorda com as respostas dispostas no gabarito, há a possibilidade de interpor um recurso contra qualquer uma delas. Os órgãos costumam abrir um prazo para a realização desses pedidos logo após a divulgação do gabarito. O resultado dos recursos tem que obrigatoriamente ser publicado antes do resultado final do concurso.

Resultado provisório e recursos: Após a análise de recursos sobre o gabarito, a banca já pode avaliar o desempenho dos candidatos e, consecutivamente, elaborar a lista de aprovados. Após a divulgação da primeira lista de aprovados um novo prazo de recursos é aberto, para que os participantes possam apresentar novos recursos, em caso de questionamentos sobre o próprio desempenho ou a classificação. Somente após a análise destes recursos a lista e aprovados definitiva é publicada. 
 
Resultado final do concurso: Se o processo seletivo não contar com mais nenhuma etapa além da prova objetiva, a organizadora já estará pronta para publicar o resultado final do concurso. É com a publicação da classificação que os candidatos ficam sabendo, de fato, como se saíram na seleção e se foram aprovados.

+ Resumo do Concurso Banco do Brasill

Banco do Brasil
Vagas: 120
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Técnico de Tecnologia da Informação
Áreas de Atuação: Administrativa, Bancária
Escolaridade: Ensino Médio, Ensino Superior
Faixa de salário: De R$ 3800,00
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

concursos publicosconcursos federais

Comentários

Mais Lidas