Publicado: 07/12/2017 - 15:45 | Atualizado: 07/12/2017 - 15:47

Concurso IFAP: abertas inscrições para 16 ofertas

As vagas do concurso do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (IFAP) são para candidatos de nível superior. Os salários chegam a R$ 9,5 mil

Professores

Por JCConcursos - Patricia Lavezzo

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (IFAP) abriu as inscrições do concurso para professores do ensino básico, técnico e tecnológico. A seleção visa o preenchimento de 16 vagas para atuação em uma de suas unidades (Macapá, Laranjal do Jari, Porto Grande, Santana, Avançado do Oiapoque e Centro de Referência em Pedra Branca do Amaparí).
As ofertas estão distribuídas entre as áreas de conhecimento de agronomia (1 vaga), biologia (1), comércio exterior (1), direito (1), segurança do trabalho (1), engenharia de transportes (1), gestão - administração (3), gestão do agronegócio (1), gestão pública (1), história (1), língua estrangeira - inglês (1), meio ambiente (1), química (1) e contabilidade (1). Interessados devem possuir diploma de conclusão de curso de nível superior
As remunerações iniciais oferecidas pelo IFAP partem de R$ 4.864,98 e chegam a R$ 9.585,67, já inclusa retribuição por titulação, para carga horária semanal de 40h com dedicação exclusiva. 

Como participar do concurso do IFAP


Para concorrer a uma das vagas é necessário preencher o formulário de inscrição no endereço eletrônico http://www.ifap.edu.br. A ficha de cadastro estará disponível no site até o dia 14 de dezembro. 
Será cobrada uma taxa de participação, no valor de R$ 120, e o seu pagamento deverá ser efetuado até a data limite de 15 de dezembro, observado o horário de funcionamento do banco. 

Provas do concurso do IFAP


A primeira etapa a ser disputada pelos candidatos será a prova escrita de conhecimento específico. Ela será composta por uma dissertação de conteúdo sorteado e deverá ser realizada em, no mínimo duas e, no máximo, quatro laudas.
Com duração máxima de quatro horas, o exame será aplicado no Campus Macapá/AP no dia 28 de janeiro de 2018. A confirmação da data e o local e horário da prova estarão disponíveis no site do IFAP a partir do dia 22 de dezembro. 
O concurso do IFAP ainda contará com as seguintes etapas: prova de desempenho didático, de conhecimento específico; e análise de títulos. 

Vídeos IF

William Douglas dá dicas para a sua aprovação


Mais Lidas

Mais Recentes

Atualizado: 07/12/2017 - 15:45

Concurso IFAP: abertas inscrições para 16 ofertas

As vagas do concurso do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (IFAP) são para candidatos de nível superior. Os salários chegam a R$ 9,5 mil

Professores

Por JCConcursos - Patricia Lavezzo

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (IFAP) abriu as inscrições do concurso para professores do ensino básico, técnico e tecnológico. A seleção visa o preenchimento de 16 vagas para atuação em uma de suas unidades (Macapá, Laranjal do Jari, Porto Grande, Santana, Avançado do Oiapoque e Centro de Referência em Pedra Branca do Amaparí).
As ofertas estão distribuídas entre as áreas de conhecimento de agronomia (1 vaga), biologia (1), comércio exterior (1), direito (1), segurança do trabalho (1), engenharia de transportes (1), gestão - administração (3), gestão do agronegócio (1), gestão pública (1), história (1), língua estrangeira - inglês (1), meio ambiente (1), química (1) e contabilidade (1). Interessados devem possuir diploma de conclusão de curso de nível superior
As remunerações iniciais oferecidas pelo IFAP partem de R$ 4.864,98 e chegam a R$ 9.585,67, já inclusa retribuição por titulação, para carga horária semanal de 40h com dedicação exclusiva. 

Como participar do concurso do IFAP


Para concorrer a uma das vagas é necessário preencher o formulário de inscrição no endereço eletrônico http://www.ifap.edu.br. A ficha de cadastro estará disponível no site até o dia 14 de dezembro. 
Será cobrada uma taxa de participação, no valor de R$ 120, e o seu pagamento deverá ser efetuado até a data limite de 15 de dezembro, observado o horário de funcionamento do banco. 

Provas do concurso do IFAP


A primeira etapa a ser disputada pelos candidatos será a prova escrita de conhecimento específico. Ela será composta por uma dissertação de conteúdo sorteado e deverá ser realizada em, no mínimo duas e, no máximo, quatro laudas.
Com duração máxima de quatro horas, o exame será aplicado no Campus Macapá/AP no dia 28 de janeiro de 2018. A confirmação da data e o local e horário da prova estarão disponíveis no site do IFAP a partir do dia 22 de dezembro. 
O concurso do IFAP ainda contará com as seguintes etapas: prova de desempenho didático, de conhecimento específico; e análise de títulos. 
Continuar lendo

Atualizado: 24/11/2017 - 09:19

Aeronáutica: inscrições para 917 vagas terminam hoje

São oferecidas vagas temporárias em diversas áreas de atuação nos editais da Aeronáutica. Carreiras são para profissionais no nível superior

Em diversos Estados

Por JCConcursos - Camila Diodato

A Aeronáutica lançou três editais que, juntos, somam 917 vagas temporárias distribuídas entre diversos cargos. Todas as oportunidades são para profissionais com nível superior e serão lotadas entre diversos Estados do país.
Para técnicos, há chances nas especialidades de administração, análise de sistemas I, análise de sistemas II, arquitetura, arquivologia, biblioteconomia, ciências contábeis, economia, educação física, enfermagem I, enfermagem II, engenharia cartográfica, engenharia civil, engenharia da computação, engenharia elétrica, engenharia eletrônica, engenharia mecânica, engenharia de metalurgia, engenharia de produção, engenharia química, engenharia de telecomunicações, estatística, fisioterapia, fonoaudiologia, história, jornalismo, museologia, nutrição, pedagogia I, pedagogia II, pedagogia III, pedagogia IV, pedagogia V, psicologia clínica, psicologia educacional, psicologia organizacional, relações públicas, serviço social, serviços jurídicos e terapia ocupacional.
O edital parara magistério tem ofertas para magistério do ensino superior em administração, educação física, língua espanhola, língua inglesa, física; magistério do ensino médio em história, filosofia, língua inglesa, língua portuguesa, artes plásticas, biologia, educação física, sociologia, língua espanhola; e magistério do ensino básico em educação religiosa.
E, por fim, na área da saúde, o concurso da Aeronáutica dispõe de postos nas seguintes especialidades: anestesiologia, cancerologia, cardiologia, cirurgia de cabeça e pescoço, clínica geral, clínica médica, cirurgia pediátrica, cirurgia plástica, cirurgia vascular periférica, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, geriatria, ginecologia e obstetrícia, hematologia, hemoterapia, infectologia, medicina intensiva, mastologia, medicina de família e comunidade, neurocirurgia, nefrologia, neurologia, oftalmologia, oncologia, otorrinolaringologia, ortopedia, pediatria, pneumologia, proctologia, psiquiatria, radiologia, reumatologia, urologia, cirurgia e traumatologia bucomaxilofaciais, clínica geral odontológica, dentística, endodontia, estomatologia, implantodontia, odontogeriatria, odontologia para pacientes com necessidades especiais, odontopediatria, ortodontia, prótese dentária, periodontia, prótese dental, radiologia odontológica e imaginologia, farmácia bioquímica, farmácia hospitalar, farmácia industrial e medicina veterinária.

Mais detalhes do concurso da Aeronáutica


Os interessados deverão se inscrever até o dia 24 de novembro pessoalmente, ou por intermédio de procurador, nos locais apresentados nos editais em anexo.
A triagem dos participantes ocorrerá por meio de avaliação curricular, concentração inicial, inspeção de saúde inicial, avaliação didática, concentração final e habilitação à incorporação.
Mais informações podem ser conferidas no site da Aeronáuticawww3.fab.mil.br/quadro_de_oficiais_temporarios.php.
Continuar lendo

Atualizado: 19/10/2017 - 15:41

MEC recebe autorização de concurso para 1.900 vagas

Ministro do Planejamento liberou o preenchimento de oportunidades para professor e cargos técnico-administrativos

Universidades federais

Por JCConcursos - Camila Diodato

Nesta quinta-feira (19), o ministro do Planejamento, Dyogo Henrique Oliveira, autorizou a criação de 1.900 vagas para o Ministério da Educação (MEC). As oportunidades serão para as universidades federais e preenchidas por meio de novos concursos públicos ou que estão em andamento.
Um total de 1.200 chances se destinará às funções de professor-equivalente da carreira do magistério superior e do cargo isolado de professor titular-livre do magistério superior; e professor-equivalente da carreira do magistério do ensino básico, técnico e tecnológico. Tais postos exigem nível superior completo, além de especialização, mestrado e/ou doutorado, dependendo da área.
O ministro ainda liberou 700 oportunidades para cargos técnico-administrativos, que estão distribuídos em diversas colocações nos níveis fundamental, médio, técnico e superior.
"Essa liberação é importante para que as universidades federais continuem oferecendo seus cursos de graduação com a qualidade já reconhecida pela sociedade brasileira. Também reafirmamos nosso compromisso e do governo federal com o ensino superior", destacou o ministro da Educação, Mendonça Filho.


Ads

Leis em áudio grátis 
Escute as leis em áudio e baixe as mais cobradas em concursos públicos, Arquivo mp3! Confira!


Distribuição das vagas do concurso do MEC


As chances serão para as seguintes unidades: Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet/MG), Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet/MG), Colégio Pedro II, Fundação Universidade de Brasília (UNB), Fundação Universidade do Amazonas (Ufam), Fundação Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Fundação Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Fundação Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), Fundação Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Fundação Universidade Federal de Rondônia (Unir), Fundação Universidade Federal de Roraima  (UFRR), Fundação Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Fundação Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ), undação Universidade Federal de Sergipe  (UFS), Fundação Universidade Federal de Viçosa (UFV), Fundação Universidade Federal do ABC (UFABC), Fundação Universidade Federal do Acre (Ufac), Fundação Universidade Federal do Amapá (Unifap), Fundação Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Fundação Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Fundação Universidade Federal do Piauí (UFPI), Universidade Federal do Oeste da Banhia (Ufob), Fundação Universidade Federal do Rio Grande (Furg), Fundação Universidade Federal do Tocantins (UFT), Fundação Universidade Federal do Vale do São Francisco (univasf),Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Universidade Federal da Integração Latino Americana (Unila), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Universidade Federal de Alfenas (Unifal), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Universidade Federal de Goiás  (UFG), Universidade Federal de Itajubá (Unifei), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Universidade Federal de Lavras (Ufla), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Federal do Cariri (UFCA), Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), Universidade Federal do Oeste do Pará  (Ufopa),Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Universidade Federal do Rio de Janeiro  (UFRJ), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba), Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal Rural da Amazônia  (UFRA), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro  (UFRRJ), Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) e Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UFTPR).
Confira a distribuição das vagas por instituição de ensino

Atualizado: 18/10/2017 - 12:35

Comissão aprova provas práticas em concursos docentes

Com aprovação na Comissão de Educação, Cultura e Esportes, a proposta já pode seguir para votação no plenário da casa

No Senado

Por JCConcursos - Fernando Cezar Alves

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal aprovou, na última terça-feira, 17 de outubro, o substitutivo do senador Pedro Chaves (PSC/MS) ao projeto de lei do senado 76/2016, que obriga os sistemas educacionais a adotarem provas práticas de docência nos concursos públicos para professores de educação básica
A proposta surgiu de sugestão legislativa do programa Jovem Senador de 2012, e agora deve ser analisada pelo plenário.
O texto aprovado modifica a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) para que as provas práticas de docência se juntem às provas escritas e de títulos nos concursos públicos para o magistério em todo o país.
De acordo com informações do senado, a mudança não deve ser imediata, uma vez que a proposta determina que as mudanças sejam implantadas de forma gradativa, de acordo com regulação que deverá ser futuramente estipulada.
Com isto, a regulamentação deve constar as condições e prazos para serem adotados na modalidade prática, e que esteja explícito que a prova deverá tratar especificamente de temas relacionados à docência. 
O projeto também prevê que os sistemas de ensino deverão criar, respeitadas as condições financeiras e jurídicas, incentivos para que os professores cumpram suas jornadas de trabalho em um mesmo estabelecimento de ensino durante toda a carreira, em regime de dedicação exclusiva recomendado pelo Conselho Nacional de Educação (CNE).
O texto aprovado pela comissão também determina que os sistemas de ensino terão o prazo de um ano para se adaptarem às mudanças, em caso de aprovação no Congresso Nacional e sanção presidencial.
Com informações da Agência Senado    

Atualizado: 14/08/2017 - 09:27

Será que vale a pena prestar esse concurso?

A dúvida é bastante comum entre os concurseiros, já que são muitos os fatores em jogo, como atribuições, perfil da vaga, localidade, entre outras questões abordadas nesta matéria especial. Confira!

Especial

Por JCConcursos - Douglas Terenciano

Prestar um concurso sempre foi uma ótima alternativa para ingressar no mercado de trabalho, já que a carreira em órgãos públicos é mais estável comparada com a iniciativa privada e geralmente oferece boa remuneração. Mesmo assim, é grande a quantidade de concurseiros que ficam receosos na hora de efetuar a inscrição e se questionam: vale a pena prestar esse concurso? Afinal, o candidato precisa avaliar se tem o perfil da vaga, facilidade com as atribuições do cargo e ou se demandará mudança de cidade ou Estado. Pensando nisso, o JC Concursos conversou sobre o tema com professor especialista na área e também um concurseiro para ajudar você a esclarecer esses eternos dilemas na vida dos candidatos. Confira!

Antes de fazer a inscrição, Thállius Moraes, professor e coordenador no AlfaCon Concursos Públicos e Oficial de Justiça Federal, explica que o candidato deve avaliar vários fatores. “Primeiramente, deve ser escolhida uma área que se enquadre nos objetivos traçados, lembrando que se trata de um trabalho e que boa parte da vida será no desempenho do mesmo. Outros pontos como a remuneração e o local de trabalho (se é perto ou longe da família), por exemplo, também são bastante importantes na hora de se fazer o planejamento”.

Ás vezes um concurso é bem remunerado e com boas condições de trabalho, mas a localidade é muito distante. Talvez não seja tão atrativo a longo prazo quanto outro certame que possua um salário menor, porém, fica no local onde o candidato pretende morar. Vale lembrar que esta questão varia muito de cada pessoa. “A dica é manter a mente aberta, pois muitas vezes queremos apenas ficar próximos de casa, mas temos muitos lugares maravilhosos para conhecer e talvez a ‘cidade da vida’ da pessoa ainda esteja para ser descoberta”, incentiva Moraes.

Perfil

Quando perguntado sobre um candidato que pretende concorrer a uma vaga fora do seu perfil profissional, Thállius, responde que em alguns casos, o concurso servirá como um mero treinamento para outra seleção que é realmente almejada. Já em outras situações, se o certame for de um setor que foge muito da área pretendida, essa finalidade fica perdida e a tentativa poderá frustrar o candidato. Um exemplo seria o concurseiro que tem por objetivo uma carreira policial, que é bem específica, ser aprovado em outra área. Nesse caso, a ocupação de um cargo administrativo poderia gerar um servidor insatisfeito e infeliz. “Muitos que buscam apenas um trabalho bem remunerado e estável, sem querer um envolvimento muito grande com o cargo, terminam por se frustrar em algumas atividades de caráter mais intenso, com um contato direto com o público (muitas vezes de maneira não agradável) como nas funções de policial, fiscais em geral ou oficiais de justiça”, explica.

Muitas pessoas se inscrevem em seletivas fora do perfil, mas pensando em passos maiores, conhecidos como “concurso trampolim” ou “concurso escada”. Desta forma, podem complementar os estudos e treinar para outro certame. Este é o caso de Sidnei de Oliveira, morador de Indaiatuba, no interior paulista, que prestou o concurso para o cargo de escrevente do Tribunal de Justiça de São Paulo no último mês de julho. “Fiz a prova por causa das questões sobre direito. Sou estudante da área jurídica e queria testar meus conhecimentos, pois acredito que poderá ajudar para outras vagas”, comenta.

Thállius explica que “os concursos usados como escada fazem parte da vida de pessoas que almejam um cargo cuja preparação demanda um prazo maior, mas enquanto isso precisam de algo para se manter. O ponto positivo é que ao ter uma renda, a pressão no estudo fica um pouco mais aliviada. O ponto negativo é justamente o perigo de se acomodar com essa renda e deixar de batalhar por um cargo mais atrativo, além, é claro, da diminuição do tempo disponível para estudar”. Outra orientação é ficar atento aos postos públicos que pagam pouco e exigem muito no trabalho, a chance de ficar preso em uma situação assim poderá colocar em risco o objetivo final.

Ter familiaridade com a função deve ser levada em consideração? Não necessariamente, explica Moraes. “Varia muito de acordo com a área pretendida. Caso a busca seja por uma atribuição mais tranquila e com boa remuneração, os cargos de natureza administrativa são os mais procurados. Mesmo que sejam em órgãos distintos, as atribuições são semelhantes. Contudo, em algumas áreas que possuem atribuições especiais, são também muito buscadas pelos candidatos, que objetivam a remuneração como algo secundário, pois o real desejo é por determinado cargo em particular”.

Pouco tempo

Candidatos com pouco tempo para estudar devem direcionar a preparação de maneira produtiva. “Fazer questões anteriores, simulados e resumos são algumas das ferramentas que irão auxiliar nessa preparação. Com o tempo mais escasso, deve-se priorizar sempre as matérias mais cobradas e os pontos mais importantes, mas essa estratégia também varia um pouco de acordo com a banca e o cargo desejado”, afirma Thállius.

Sidnei acrescenta que sua conduta é sempre a mesma, independente do concurso. “Preciso focar minha atenção na prova e estudar o que for preciso. Posso não ter interesse no cargo, mas se relaxar, não será proveitoso. Se não levar a sério, corro o risco de apenas perder tempo e dinheiro”, diz.

Outro ponto a ser observado é sobre dificuldade com uma ou mais disciplinas do conteúdo programático, fato que geralmente desanima o candidato. Um bom planejamento pode ajudar a encarar esse desafio, contudo, vale ressaltar que raramente alguém tem sintonia com todas as matérias do edital, afinal, é comum uns sentirem mais dificuldades em língua portuguesa, outros em matemática, alguns em determinadas matérias de direito e assim por diante. “A dica é pensar na disciplina como um simples meio para se alcançar um fim. Não precisa gostar, basta apenas aprender a responder a questão”, orienta Moraes. Muitas vezes o bloqueio com determinado tema é criado pelo próprio candidato. “Pensar de forma positiva, esforçar-se mais e manter-se sempre estudando, mesmo que em alguns momentos o resultado pareça não chegar, é fundamental”, complementa o professor do AlfaCon Concursos.

Vale a pena?

Para o indaiatubano Sidnei, de 27 anos, conhecer o cargo e suas atribuições pode incentivar, mas independentemente dessa identificação, o que muitas vezes faz a diferença é o aprendizado. “Acredito que vale muito a pena tentar! Sinto que saio mais fortalecido a cada concurso que tento a sorte. Na dúvida, sempre opto por fazer a prova. Como meu objetivo é maior, acho que é interessante pela preparação. Isso é muito válido”, conta.  

Ainda sobre motivação, Thállius dá a dica. “O estudo é na maior parte do tempo frustrante, cansativo e solitário, por isso tantos desistem no meio do caminho. O importante é aprender com os erros, ter em mente que desistir não é uma opção e manter sempre uma postura positiva. Pode demorar um pouco, pode ser difícil e exaustivo, mas aqueles que não desistem conseguem chegar lá”, finaliza.

Atualizado: 30/06/2017 - 10:57

Ministério da Educação: saiu aval para 150 vagas

Oportunidades do concurso do MEC será para profissionais técnicos especializados em linguagem de sinais. Carreira se destina a quem possui ensino superior completo

Temporárias

Por JCConcursos - Camila Diodato

Na edição desta sexta-feira (30), do Diário Oficial da União, foi publicada uma portaria na qual o ministro do Planejamento, Dyogo Henrique de Oliveira, libera a realização de processo seletivo simplificado para o Ministério da Educação (MEC).
Serão contratados 150 profissionais técnicos especializados em linguagem de sinais. Os selecionados atuarão por tempo determinado, cujo prazo será de um ano, com possibilidade de prorrogação até o limite de dois anos.
Os locais de lotação das vagas não foram revelados, mas podem ser em qualquer uma das Universidades Federais. Consta na portaria que caberá ao ministro de da Educação a distribuição do quantitativo de profissionais por Instituição Federal de Ensino, conforme a necessidade.
O salário equivale ao valor definido para o Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao MEC. Pelo plano de remuneração, na categoria D, os iniciais correspondem a R$ 4.638,66, já com o vale-alimentação de R$ 458.
Para concorrer a uma das ofertas do processo seletivo do MEC será necessário possuir ensino superior completo em determinadas áreas de atuação.

Atualizado: 05/04/2017 - 15:35

Confira os principais concursos previstos para 2017

Vários órgãos devem lançar, este ano, editais de concursos públicos para cargos de todos os níveis escolares. Salários iniciais chegam a R$ 22,1 mil. Veja a lista

Diversas áreas de atuação

Por JCConcursos - Camila Diodato

Cresce a expectativa para que saiam do papel os concursos que estão previstos para este ano de 2017. São diversos órgãos federais e estaduais que se programam para selecionar milhares de servidores para os seus quadros de pessoal.
Apesar de ainda haver incertezas econômicas para o país, os economistas esperam que em 2017 a economia fique melhor do que a apresentada no ano passado. E, com isso, aumenta a probabilidade para que as novas seleções sejam liberadas.
Como a defasagem de pessoal é grande em diversos órgãos, as vagas aguardadas para este ano são para todos os níveis de escolaridade e com salários entre R$ 1.072 e R$ 22.102,37. 
Confira abaixo mais detalhes.

Concurso Correios


Status: depende de estudo internoCargos: carteiro e operador de triagem e transbordoInformações: Os servidores dos Correios pressionam o órgão pela realização de concurso. Já é confirmado que a estatal tem uma defasagem de pelo menos 20 mil servidores. As oportunidades do novo certame em análise deve ser para as funções de carteiro e operador de triagem e transbordo (OTT), ambas de nível médio e com remuneração de R$ 2.712,98 e R$ 2.376,48, respectivamente. Sindicatos da categoria querem que a empresa retome em breve os preparativos do certame. Leia mais detalhes aqui

Concurso Receita Federal e Ministério da Fazenda 


Status: aguarda autorizaçãoCargos: assistente, analista e auditorInformações: Está previsto no Orçamento Federal um concurso para Receita Federal para os cargos de analista tributária, auditor fiscal, analista administrativo e assistente-técnico administrativo. Os postos administrativos pertencem ao quadro de pessoal do Ministério da Fazenda. Ensino médio é exigência para assistente e formação superior para os demais postos. Leia mais detalhes aqui.

Concurso Polícia Federal


Status: depende de liberação de verbasCargos: delegado, perito, agente e escrivãoInformações: Quem pretende participar do concurso da Polícia Federal cujo pedido de liberação de verbas tramita no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), pode contar com mais uma boa notícia. O órgão divulgou que também pretender abrir certame para agente e escrivão, e não apenas para delegado e perito. Ao todo, deve ser abertas 1.758 vagas, sendo 600 para escrivão, 600 para agente, 491 para delegado e 67 para perito. Todas as carreiras exigem ensino superior completo e apresentam salários de até R$ 22.102,37. Leia mais detalhes aqui

Concurso Polícia Rodoviária Federal


Status: aguarda autorização e comissão prontaCargo: policial rodoviárioInformações: Embora o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão tenha devolvido para o órgão o pedido de autorização do concurso para o preenchimento de 1.500 vagas no cargo de policial rodoviário, a corporação constituiu, recentemente, um grupo de trabalho para elaboração de um novo edital de concurso, ainda sem data definida para publicação. Para concorrer é necessário possuir nível superior em qualquer área de formação e carteira de habilitação a partir da categoria “B”. A remuneração é de R$ 9.491,98, com jornada de 40 horas semanais. Leia mais detalhes aqui
Veja também: Concursos que devem sair ainda este ano

Concurso ANTT


Status: aguardando autorizaçãoCargos: diversosInformações: A Agência Nacional de Transportes Terrestres já solicitou ao Ministério do Planejamento 710 vagas para os cargos de analista administrativo, especialista em regulação, técnico em regulação e técnico administrativo. Os postos são de níveis médio, técnico e superior, sendo que os vencimentos ficam entre R$ 5.503,25 e R$ 11.488,90. A categoria pleiteia a realização deste certame devido à alta defasagem de pessoal na agência, já que hoje ela apresenta 40% do seu quadro em aberto. Leia mais detalhes aqui

Concurso Ibama


Status: aguardando autorizaçãoCargos: analista ambiental e analista administrativoInformações: O Ibama deve reencaminhar novo pedido de concurso ao Ministério do Planejamento para cargos de níveis médio e superior. Os salários iniciais correspondem a R$ 3.712,72 para técnico e a R$ 7.760,45 para analista. Leia mais detalhes aqui.

Concurso Ministério do Trabalho


Status: aguardando autorizaçãoCargo: auditor-fiscal do trabalhoInformações: O Ministério do Trabalho reencaminhou ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) o pedido de realização de concurso para 847 vagas de auditor-fiscal do trabalho. Em 2014, o MPOG encaminhou ao Ministério do Trabalho uma nota, na qual informava que concederia o provimento de 847 vagas para o cargo no decorrer dos próximos três anos, ou seja, até 2017. Apesar dos cortes orçamentários anunciado pelo Governo, é grande a expectativa para que o aval seja liberado em breve, pois o órgão sofre com uma grande defasagem de auditores. A carreira exige formação superior e o salário atual é de R$ 16.201,64. Leia mais detalhes aqui

Concurso Centro Paula Souza


Status: aguardando autorizaçãoCargos: diversosInformações: Com a realização de diversos concursos na área docente, iniciados em 2015, cresce a expectativa pela realização do processo seletivo público para a área administrativa. O órgão conta com pedido de autorização para o preenchimento de 2.596 vagas, sendo 428 para cargos de ensino fundamental, 978 para médio e 1.190 para superior. As remunerações partem de R$ 1.072 e chegam a R$ 3.889,60. Leia mais detalhes aqui.

Concurso Jucesp


Status: aguardando autorizaçãoCargo: técnico em processamento de registros públicosInformações: A Jucesp aguarda autorização do governador Geraldo Alckmin para realizar concurso com 110 vagas para técnico em processamento de registros públicos. Para concorrer é necessário apenas possuir ensino médio, com inicial de R$ 2.500. O órgão também conta com 141 vagas de nível superior em pauta, sem previsão de edital, uma vez que não estão no pedido, sendo 101 para analista e 40 para especialista, respectivamente, com iniciais de R$ 5.000 e R$ 6.500. Leia mais detalhes aqui.

Concurso Polícia Civil/SP


Status: aguardando autorizaçãoCargos: diversosInformações: A Polícia Civil de São Paulo encaminhou novo pedido para a Secretaria de Gestão Pública (SGP/SP) para que seja autorizada a contratação de servidores. Embora o pedido anterior fosse de 3.176 oportunidades, a nova solicitação é maior, para 4.438. Destas, 2.074 são para realização de novos concursos e 2.364 para convocação de remanescentes. Das oportunidades para novas seleções, 253 são para cargos de nível médio e 1.821 para carreiras de nível superior, com iniciais que vão de R$ 3.365 a R$ 10.079,28. Porém, independente do pedido, tramita na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) o projeto de lei complementar 37/2016, que visa a reestruturar as carreiras policiais, englobando diversos cargos de ensino médio em uma nova carreira, que poderá se chamar agente de polícia. Leia mais detalhes aqui.

Concurso Câmara dos Deputados


Status: defasagem de pessoalCargos: diversosInformações: Cresce a expectativa para que a Câmara dos Deputados realize em 2017 um novo concurso. Está no Orçamento Federal sancionado a realização de certame para as funções de técnico (nível médio) e analista (superior), com vencimentos respectivos de R$ 13.578,58 e R$ 20.384,43. Leia mais detalhes aqui

Concurso Procon/DF


Status: está no OrçamentoCargos: técnico, analista e fiscalInformações: Consta na lei das diretrizes orçamentárias a realização de novo concurso para o Instituto de Defesa do Consumidor do Distrito Federal (Procon/DF). O documento prevê 39 vagas, sendo seis para técnico de atividade de defesa do consumidor (ensino médio), 15 para analista de atividade de defesa do consumidor (superior) e 18 para fiscal de defesa do consumidor (superior). Os iniciais são de R$ 3.919,13 para técnico e R$ 5.293,30 para analista e fiscal. Leia mais detalhes aqui

Concurso Ministério Público/AL


Status: comissão formadaCargos: diversosInformações: Já foi constituído o grupo que ficará responsável pela concretização do concurso do Ministério Público de Alagoas (MP/AL). Não foram revelados os cargos, mas ao que tudo indica boa parte das oportunidades será para as mesmas funções do certame de 2011. Leia mais detalhes aqui.

Concurso PM/BA


Status: banca definidaCargo: soldadoInformações: A Polícia Militar da Bahia (PM/BA) já definiu a banca organizadora do seu próximo concurso com 2.750 vagas para soldado; a escolhida é a IBFC. A carreira exige ensino médio, idade de 18 a 30 anos até a data da matrícula para o curso de formação, carteira de habilitação categoria “B” e altura mínima de 1,65m para homens e 1,60m para mulheres. Os vencimentos atuais correspondem ao valor de R$ 2.197,78. O número de vagas ainda não foi revelado. Leia mais detalhes aqui

Concurso TRE/BA


Status: criada comissãoCargos: técnico e analistaInformações: O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE/BA) definiu a comissão que ficará responsável pelo seu próximo certame para técnico e analista judiciário. A carreira de técnico necessita de nível médio e apresenta inicial de R$ 6.774,52, enquanto o emprego de analista requer formação superior e tem remuneração de R$ 10.548,52. Leia mais detalhes aqui

Concurso PM/AM


Status: depende de verbas orçamentáriasCargos: soldado e oficialInformações: Segue em pauta a abertura do concurso para o quadro de pessoal da Polícia Militar do Amazonas. A expectativa é de que sejam abertas 5.000 vagas para as funções de soldado e oficial, que necessitam de níveis médio e superior, respectivamente. Leia mais detalhes aqui

Concurso TST


Status: em avaliação internaCargos: técnico e analistaInformações: O Tribunal Superior do Trabalho (TST), no Distrito Federal, se programa para realizar concurso público para as funções de técnico e analista, cujos iniciais correspondem a R$ 8.535,24 e a R$ 13.399,17, respectivamente. O próximo passo será a escolha da banca organizadora. Leia mais detalhes aqui.

Concurso ANS


Status: depende de autorizaçãoCargos: analista e especialistaInformações: A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) deve abrir concurso com 231 vagas distribuídas entre os cargos de analista administrativo e especialista em regulação, ambos com exigência de formação superior. Iniciais correspondem a R$ 11.529,29 para analista e a R$ 12.432,49 para especialista, contando com o vale-alimentação de R$ 458. Leia mais detalhes aqui.
Todos os concursos previstos podem ser conferidos aqui.

Atualizado: 24/02/2017 - 14:53

Expectativa por PL que cria 8.922 oportunidades

Há postos na ANS, Anvisa, Fiocruz, SISP, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e no Ministério da Educação (MEC), que concentra a maior parte das vagas

Senado Federal

Por JCConcursos - Fernando Cezar Alves

Continua em pauta, para ser votado no plenário do Senado Federal, o projeto de lei da câmara 99/2015 (PLC 99/2015), que cria 8.922 vagas junto ao serviço público federal, além da criação de oportunidades em alguns cargos para substituição de outros que estão sendo extintos. A proposta está desde 11 de julho na ordem do dia do plenário aguardando um parecer final dos senadores. 


De acordo com o projeto, o preenchimento das vagas, por meio de concursos públicos, será feito de  forma gradual, conforme autorização em anexo próprio da lei orçamentária anual, com um impacto estimado em R$ 958 milhões por ano.Do total de vagas que estão sendo criadas, 7.328 são somente para o Ministério da Educação, sendo 5.320 para professores e 2.008 para cargos técnico administrativos.

Prepare-se para concursos federais

Videoaulas para concursos federais Provas Anteriores de concursos federais CURSOS ONLINE PARA CONCURSOS FEDERAIS

Educação

Ainda para o Ministério da Educação, além das 7.328 vagas, também está prevista a transformação de mais 1.977 no plano de carreiras dos cargos técnico administrativos em educação dos Institutos Federais de Ensino Superior (IFES), com o objetivo de criar o mesmo número de vagas para carreiras com perfis mais adequados às necessidades da instituição.Uma vez aprovado o projeto e sancionado pela presidência da república, o preenchimento das vagas deverá ser feito por meio de concursos públicos.

Outros órgãos

Além das 7.328 vagas para o Ministério da Educação, o projeto prevê a criação de 214 vagas para a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), 180 para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e 1.200 para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O projeto também determina a transformação de 85 vagas na Polícia Federal, bem como criação de 44 para a Polícia Rodoviária Federal, com extinção de 50.

APOSTILA CONCURSO PF - AGENTE POLICIAL *

APOSTILA CONCURSO PF - AGENTE ADMINISTRATIVO *

* digite "cupomjc" nos links com asterisco e ganhe 10% de desconto

A proposta contempla, ainda, a criação de cargos para os departamentos da Polícia Federal e de Polícia Rodoviária Federal, sem aumento de despesas, pela contrapartida de extinção de cargos  vagos. Para a Polícia Federal, o Executivo propõe criar 44 cargos de engenheiro, 5  de arquitetos e 36 de psicólogo. Já para a Polícia Rodoviária Federal, a previsão é de 19 cargos de administrador, 17 de engenheiro, 5 de estatístico e 3 de técnico de comunicação social.

O projeto também cria 500 gratificações temporárias no Sistema de Administração de Recursos da Informação e Informática (SISP), de nível superior.

APOSTILA CONCURSO PRF - AGENTE ADMINISTRATIVO *

APOSTILA CONCURSO PRF - POLICIAL RODOVIÁRIO *

* digite "cupomjc" nos links com asterisco e ganhe 10% de desconto

Atualizado: 24/02/2017 - 14:52

Expectativa por PL que cria 8.922 oportunidades

Há postos na ANS, Anvisa, Fiocruz, SISP, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e no Ministério da Educação (MEC), que concentra a maior parte das vagas

Senado Federal

Por JCConcursos - Fernando Cezar Alves

Continua em pauta, para ser votado no plenário do Senado Federal, o projeto de lei da câmara 99/2015 (PLC 99/2015), que cria 8.922 vagas junto ao serviço público federal, além da criação de oportunidades em alguns cargos para substituição de outros que estão sendo extintos. A proposta está desde 11 de julho na ordem do dia do plenário aguardando um parecer final dos senadores. 


De acordo com o projeto, o preenchimento das vagas, por meio de concursos públicos, será feito de  forma gradual, conforme autorização em anexo próprio da lei orçamentária anual, com um impacto estimado em R$ 958 milhões por ano.Do total de vagas que estão sendo criadas, 7.328 são somente para o Ministério da Educação, sendo 5.320 para professores e 2.008 para cargos técnico administrativos.

Prepare-se para concursos federais

Videoaulas para concursos federais Provas Anteriores de concursos federais CURSOS ONLINE PARA CONCURSOS FEDERAIS

Educação

Ainda para o Ministério da Educação, além das 7.328 vagas, também está prevista a transformação de mais 1.977 no plano de carreiras dos cargos técnico administrativos em educação dos Institutos Federais de Ensino Superior (IFES), com o objetivo de criar o mesmo número de vagas para carreiras com perfis mais adequados às necessidades da instituição.Uma vez aprovado o projeto e sancionado pela presidência da república, o preenchimento das vagas deverá ser feito por meio de concursos públicos.

Outros órgãos

Além das 7.328 vagas para o Ministério da Educação, o projeto prevê a criação de 214 vagas para a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), 180 para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e 1.200 para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O projeto também determina a transformação de 85 vagas na Polícia Federal, bem como criação de 44 para a Polícia Rodoviária Federal, com extinção de 50.

APOSTILA CONCURSO PF - AGENTE POLICIAL *

APOSTILA CONCURSO PF - AGENTE ADMINISTRATIVO *

* digite "cupomjc" nos links com asterisco e ganhe 10% de desconto

A proposta contempla, ainda, a criação de cargos para os departamentos da Polícia Federal e de Polícia Rodoviária Federal, sem aumento de despesas, pela contrapartida de extinção de cargos  vagos. Para a Polícia Federal, o Executivo propõe criar 44 cargos de engenheiro, 5  de arquitetos e 36 de psicólogo. Já para a Polícia Rodoviária Federal, a previsão é de 19 cargos de administrador, 17 de engenheiro, 5 de estatístico e 3 de técnico de comunicação social.

O projeto também cria 500 gratificações temporárias no Sistema de Administração de Recursos da Informação e Informática (SISP), de nível superior.

APOSTILA CONCURSO PRF - AGENTE ADMINISTRATIVO *

APOSTILA CONCURSO PRF - POLICIAL RODOVIÁRIO *

* digite "cupomjc" nos links com asterisco e ganhe 10% de desconto

Atualizado: 24/02/2017 - 14:51

Expectativa por PL que cria 8.922 oportunidades

Há postos na ANS, Anvisa, Fiocruz, SISP, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e no Ministério da Educação (MEC), que concentra a maior parte das vagas

Senado Federal

Por JCConcursos - Fernando Cezar Alves

Continua em pauta, para ser votado no plenário do Senado Federal, o projeto de lei da câmara 99/2015 (PLC 99/2015), que cria 8.922 vagas junto ao serviço público federal, além da criação de oportunidades em alguns cargos para substituição de outros que estão sendo extintos. A proposta está desde 11 de julho na ordem do dia do plenário aguardando um parecer final dos senadores. 


De acordo com o projeto, o preenchimento das vagas, por meio de concursos públicos, será feito de  forma gradual, conforme autorização em anexo próprio da lei orçamentária anual, com um impacto estimado em R$ 958 milhões por ano.Do total de vagas que estão sendo criadas, 7.328 são somente para o Ministério da Educação, sendo 5.320 para professores e 2.008 para cargos técnico administrativos.

Prepare-se para concursos federais

Videoaulas para concursos federais Provas Anteriores de concursos federais CURSOS ONLINE PARA CONCURSOS FEDERAIS

Educação

Ainda para o Ministério da Educação, além das 7.328 vagas, também está prevista a transformação de mais 1.977 no plano de carreiras dos cargos técnico administrativos em educação dos Institutos Federais de Ensino Superior (IFES), com o objetivo de criar o mesmo número de vagas para carreiras com perfis mais adequados às necessidades da instituição.Uma vez aprovado o projeto e sancionado pela presidência da república, o preenchimento das vagas deverá ser feito por meio de concursos públicos.

Outros órgãos

Além das 7.328 vagas para o Ministério da Educação, o projeto prevê a criação de 214 vagas para a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), 180 para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e 1.200 para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O projeto também determina a transformação de 85 vagas na Polícia Federal, bem como criação de 44 para a Polícia Rodoviária Federal, com extinção de 50.

APOSTILA CONCURSO PF - AGENTE POLICIAL *

APOSTILA CONCURSO PF - AGENTE ADMINISTRATIVO *

* digite "cupomjc" nos links com asterisco e ganhe 10% de desconto

A proposta contempla, ainda, a criação de cargos para os departamentos da Polícia Federal e de Polícia Rodoviária Federal, sem aumento de despesas, pela contrapartida de extinção de cargos  vagos. Para a Polícia Federal, o Executivo propõe criar 44 cargos de engenheiro, 5  de arquitetos e 36 de psicólogo. Já para a Polícia Rodoviária Federal, a previsão é de 19 cargos de administrador, 17 de engenheiro, 5 de estatístico e 3 de técnico de comunicação social.

O projeto também cria 500 gratificações temporárias no Sistema de Administração de Recursos da Informação e Informática (SISP), de nível superior.

APOSTILA CONCURSO PRF - AGENTE ADMINISTRATIVO *

APOSTILA CONCURSO PRF - POLICIAL RODOVIÁRIO *

* digite "cupomjc" nos links com asterisco e ganhe 10% de desconto

Atualizado: 24/02/2017 - 14:50

Expectativa por PL que cria 8.922 oportunidades

Há postos na ANS, Anvisa, Fiocruz, SISP, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e no Ministério da Educação (MEC), que concentra a maior parte das vagas

Senado Federal

Por JCConcursos - Fernando Cezar Alves

Continua em pauta, para ser votado no plenário do Senado Federal, o projeto de lei da câmara 99/2015 (PLC 99/2015), que cria 8.922 vagas junto ao serviço público federal, além da criação de oportunidades em alguns cargos para substituição de outros que estão sendo extintos. A proposta está desde 11 de julho na ordem do dia do plenário aguardando um parecer final dos senadores. 


De acordo com o projeto, o preenchimento das vagas, por meio de concursos públicos, será feito de  forma gradual, conforme autorização em anexo próprio da lei orçamentária anual, com um impacto estimado em R$ 958 milhões por ano.Do total de vagas que estão sendo criadas, 7.328 são somente para o Ministério da Educação, sendo 5.320 para professores e 2.008 para cargos técnico administrativos.

Prepare-se para concursos federais

Videoaulas para concursos federais Provas Anteriores de concursos federais CURSOS ONLINE PARA CONCURSOS FEDERAIS

Educação

Ainda para o Ministério da Educação, além das 7.328 vagas, também está prevista a transformação de mais 1.977 no plano de carreiras dos cargos técnico administrativos em educação dos Institutos Federais de Ensino Superior (IFES), com o objetivo de criar o mesmo número de vagas para carreiras com perfis mais adequados às necessidades da instituição.Uma vez aprovado o projeto e sancionado pela presidência da república, o preenchimento das vagas deverá ser feito por meio de concursos públicos.

Outros órgãos

Além das 7.328 vagas para o Ministério da Educação, o projeto prevê a criação de 214 vagas para a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), 180 para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e 1.200 para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O projeto também determina a transformação de 85 vagas na Polícia Federal, bem como criação de 44 para a Polícia Rodoviária Federal, com extinção de 50.

APOSTILA CONCURSO PF - AGENTE POLICIAL *

APOSTILA CONCURSO PF - AGENTE ADMINISTRATIVO *

* digite "cupomjc" nos links com asterisco e ganhe 10% de desconto

A proposta contempla, ainda, a criação de cargos para os departamentos da Polícia Federal e de Polícia Rodoviária Federal, sem aumento de despesas, pela contrapartida de extinção de cargos  vagos. Para a Polícia Federal, o Executivo propõe criar 44 cargos de engenheiro, 5  de arquitetos e 36 de psicólogo. Já para a Polícia Rodoviária Federal, a previsão é de 19 cargos de administrador, 17 de engenheiro, 5 de estatístico e 3 de técnico de comunicação social.

O projeto também cria 500 gratificações temporárias no Sistema de Administração de Recursos da Informação e Informática (SISP), de nível superior.

APOSTILA CONCURSO PRF - AGENTE ADMINISTRATIVO *

APOSTILA CONCURSO PRF - POLICIAL RODOVIÁRIO *

* digite "cupomjc" nos links com asterisco e ganhe 10% de desconto

Atualizado: 24/02/2017 - 14:49

Expectativa por PL que cria 8.922 oportunidades

Há postos na ANS, Anvisa, Fiocruz, SISP, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e no Ministério da Educação (MEC), que concentra a maior parte das vagas

Senado Federal

Por JCConcursos - Fernando Cezar Alves

Continua em pauta, para ser votado no plenário do Senado Federal, o projeto de lei da câmara 99/2015 (PLC 99/2015), que cria 8.922 vagas junto ao serviço público federal, além da criação de oportunidades em alguns cargos para substituição de outros que estão sendo extintos. A proposta está desde 11 de julho na ordem do dia do plenário aguardando um parecer final dos senadores. 


De acordo com o projeto, o preenchimento das vagas, por meio de concursos públicos, será feito de  forma gradual, conforme autorização em anexo próprio da lei orçamentária anual, com um impacto estimado em R$ 958 milhões por ano.Do total de vagas que estão sendo criadas, 7.328 são somente para o Ministério da Educação, sendo 5.320 para professores e 2.008 para cargos técnico administrativos.

Prepare-se para concursos federais

Videoaulas para concursos federais Provas Anteriores de concursos federais CURSOS ONLINE PARA CONCURSOS FEDERAIS

Educação

Ainda para o Ministério da Educação, além das 7.328 vagas, também está prevista a transformação de mais 1.977 no plano de carreiras dos cargos técnico administrativos em educação dos Institutos Federais de Ensino Superior (IFES), com o objetivo de criar o mesmo número de vagas para carreiras com perfis mais adequados às necessidades da instituição.Uma vez aprovado o projeto e sancionado pela presidência da república, o preenchimento das vagas deverá ser feito por meio de concursos públicos.

Outros órgãos

Além das 7.328 vagas para o Ministério da Educação, o projeto prevê a criação de 214 vagas para a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), 180 para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e 1.200 para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O projeto também determina a transformação de 85 vagas na Polícia Federal, bem como criação de 44 para a Polícia Rodoviária Federal, com extinção de 50.

APOSTILA CONCURSO PF - AGENTE POLICIAL *

APOSTILA CONCURSO PF - AGENTE ADMINISTRATIVO *

* digite "cupomjc" nos links com asterisco e ganhe 10% de desconto

A proposta contempla, ainda, a criação de cargos para os departamentos da Polícia Federal e de Polícia Rodoviária Federal, sem aumento de despesas, pela contrapartida de extinção de cargos  vagos. Para a Polícia Federal, o Executivo propõe criar 44 cargos de engenheiro, 5  de arquitetos e 36 de psicólogo. Já para a Polícia Rodoviária Federal, a previsão é de 19 cargos de administrador, 17 de engenheiro, 5 de estatístico e 3 de técnico de comunicação social.

O projeto também cria 500 gratificações temporárias no Sistema de Administração de Recursos da Informação e Informática (SISP), de nível superior.

APOSTILA CONCURSO PRF - AGENTE ADMINISTRATIVO *

APOSTILA CONCURSO PRF - POLICIAL RODOVIÁRIO *

* digite "cupomjc" nos links com asterisco e ganhe 10% de desconto

Atualizado: 13/02/2017 - 14:26

Sesc Amapá inscreve para concurso com 13 vagas

Inscrições para o concurso do Sesc Amapá chegam ao fim em 14 de fevereiro. Há chances para atuação em diversas áreas, com salários de até R$ 2,7 mil

Todos os níveis

Por JCConcursos - Samuel Peressin

Serão encerradas nesta terça-feira (14) as inscrições para o concurso do Sesc Amapá (Serviço Social do Comércio) que vai preencher 13 vagas imediatas e formar cadastro reserva (CR).

Profissionais com ensino fundamental estão aptos às carreiras de assistente operacional (1 + CR - R$ 937), porteiro (CR - R$ 1.141), motorista CNH "D" (CR - R$ 1.182), auxiliar de serviços gerais (3 + CR - R$ 937) e cozinheiro (CR - R$ 1.182).

O processo seletivo do Sesc Amapá exige nível médio para agente administrativo (1 + CR - R$ 1.558), assistente de informática (CR - R$ 1.810) e operador de caixa (2 + CR - R$ 954).
APOSTILAS ONLINE E IMPRESSA - CONCURSO SESC/AP - AGENTE ADMINISTRATIVO E DIVERSOS CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL

As chances que cobram curso superior são para técnico especializado (CR - R$ 2.735), odontólogo (1 + CR - R$ 2.629) e professor de educação física (5 + CR - R$ 1.972).

Concurso Sesc Amapá: inscrições e provas


As inscrições para o concurso do Sesc Amapá devem ser efetuadas pelo site da RHS Consult (www.rhsconsult.com.br), banca que organiza o processo seletivo. As taxas custam entre R$ 22,60 e R$ 30,50.

Em 12 de março, os candidatos farão prova objetiva composta por 30 questões de múltipla escolha sobre português, matemática e conhecimentos específicos. Na mesma data, os concorrentes aos postos de nível superior deverão entregar documentos para análise de títulos.

A partir de 3 de abril, a RHS Consult divulgará na sua página na internet a lista de participantes convocados para a segunda etapa da seleção, que compreenderá avaliação psicológica.

O concurso terá validade de um ano, prorrogável por mais um, a critério do Sesc Amapá, conforme estabelece o edital.

Concurso Sesc Amapá: atribuições do auxiliar de serviços gerais


Executar, diariamente, serviços de limpeza nas Unidades Operacionais do Departamento Regional do Sesc no Amapá, ai incluídas salas de serviços, mobiliário em geral, máquinas e equipamentos, janelas, portas, vidraças, pisos, entre outras dependências; Executar, diariamente, serviços de limpeza em instalações sanitárias, de acordo com as normas do Regional, provendo os toaletes do material de higiene necessário a sua regular utilização pelos usuários; Fazer serviços de mudanças de mobiliário, bem como transporte de materiais do almoxarifado para as seções solicitantes; Efetuar, de acordo com a necessidade, remoção de lixo e entulhos das áreas internas e circundantes dos prédios das unidades Operacionais; Auxiliar na organização de depósitos de materiais diversos; Fazer a entrega de encomendas e pequenas compras, quando solicitado; Fazer imediata ocorrência de quebra de material ou equipamentos ou de mau funcionamento das redes elétrica, hidráulica, de telefonia ou de qualquer equipamento das Unidades Operacionais; Zelar pelo material e ferramentas destinados à execução de suas atribuições; Executar outras atividades compatíveis com a natureza do cargo.

Atualizado: 20/01/2017 - 11:18

Poder Executivo tem defasagem de 230.283 servidores

Último levantamento do Ministério do Planejamento aponta que há vagas em aberto para todos os níveis de escolaridade. Condsef tenta reverter esta situação e pleitea novos concursos

Para vários cargos em todo o país

Por JCConcursos - Camila Diodato

Consta no levantamento de agosto de 2016 que o Poder Executivo apresenta nada menos do que 230.283 postos vagos em todo o país e que precisam ser preenchidos por meio de novos concursos públicos.
Para o secretário-geral da Condsef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal), Sérgio Ronaldo da Silva, esta situação é bem crítica. "Um dos problemas já constatados é que há situações em que um servidor faz o serviço de três e isso tem gerado muitos afastamentos por estresse e lesão de esforço repetitivo", explicou Sérgio.
O secretário também enfatizou que ao invés de recompor a força de trabalho, o Governo Federal tem deixado essa situação na "gaveta". Por isso, a confederação sempre pleitea os direitos dos servidores e um dos itens que vem sendo questionando é a abertura de novos concursos públicos para sanar este problema generalizado. Ele explicou que há órgãos com situação crítica em seus quadros e que necessitam contratar profissionais urgentemente.

Dados do levantamento


Pelo documento, um dos órgãos com maior defasagem é a Receita Federal do Brasil (RFB), que tem um déficit de 19.905 profissionais, sendo 10.280 auditores e 9.625 analistas tributários.
Outros órgãos com falta de servidores são as agências reguladoras (2.434), Advocacia-Geral da União - AGU (739), Procuradoria da Fazenda Nacional (706), Ministério do Trabalho (1.121), Comissão de Valores Mobiliários - CVM (37), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT (1.593) e Departamento Nacional de Produção Mineral - DNPM (1.178).
Ainda há chances em aberto na área da diplomacia, sendo 600 para assistente de chancelaria, 325 para diplomata e 1.076 para oficial de chancelaria. Para a docência, o número chega a 27.903.
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), Instituto Chico Mendes e Ministério do Meio Ambiente (MMA) somam defasagem de 4.139 funcionários.
Fora tais instituições, integram esta lista a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Hospital das Forças Armadas (HFA), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Ministério da Cultura, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ministério da Fazenda etc.

Mais detalhes sobre as vagas do Poder Executivo


Para que sejam preenchidas, tais oportunidades em aberto dependem de uma autorização por parte do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). Vale ressaltar que alguns órgãos precisam somente de disponibilidade orçamentária.
Como os dados são do final do ano passado, pode ser que este número tenha sofrido alteração. Os motivos são as aposentadorias e os concursos em andamento. 

Pedidos de concurso


A RFB tem a expectativa de que seja liberado um concurso com 400 vagas ainda este ano, já que a realização do certame consta no Orçamento Federal sancionado. Tais chances se referem aos cargos de técnico administrativo, analista administrativo, analista tributário e auditor fiscal. Confira mais detalhes aqui.
O processo seletivo da PRF está em fase de elaboração da minuta do edital, pois o órgão vê a possibilidade de o Planejamento conceder a autorização no decorrer dos próximos meses devido ao grande déficit de pessoal. A instituição quer abrir 1.200 ofertas para policial. Confira mais detalhes aqui.
O DNIT aguarda aval para 1.497 postos distribuídos em cargos com exigência de níveis médio e superior, que são os de técnico de suporte, técnico administrativo, analista administrativo e analista em infraestrutura. Confira mais detalhes aqui.
Para este ano, um dos órgãos que espera pela liberação do MPOG é a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). No Orçamento aprovado está definido que acontecerá um certame com 231 oportunidades para analista administrativo e especialista em regulação. Confira mais detalhes aqui.
No Ministério do Planejamento ainda continuam em trâmite os pedidos do Ministério do Trabalho, Ministério da Fazenda, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), entre outros órgãos.

Atualizado: 02/01/2017 - 08:56

Orçamento 2017: previsão de 83 mil vagas neste ano

Entre os órgãos que devem abrir concurso estão Receita Federal, IBGE, Câmara dos Deputados, ANS, EPE, MPT, MPF, tribunais e institutos federais de ensino

Já está sancionado

Por JCConcursos - Camila Diodato

Para o ano de 2017 há uma previsão de nada menos do que 83.061 vagas distribuídas dezenas de órgãos federais  a serem preenchidas por meio de concursos públicos.
Acontece que no último dia 27 de dezembro o presidente Michel Temer sancionou o documento que prevê tais oportunidades, que é o Projeto de Lei Orçamentária Federal de 2017
Grande parte dos concursos previstos no Orçamento são para órgãos que não dependem de autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), como no caso dos Institutos Federais, mas tem alguns que assim que sancionado o documento poderão ter o aval liberado pelo ministro do Planejamento. Confira mais detalhes!

Concurso Receita Federal


A previsão é de que sejam abertas 400 vagas para o concurso da Receita Federal do Brasil. As oportunidades estarão distribuídas entre os cargos de assistente administrativo, analista administrativo, auditor-fiscal e analista tributário, com salários que chegam a R$ 16.201,64 por mês. O posto de assistente requer ensino médio, enquanto os demais necessitam de formação superior. Leia mais detalhes aqui

Concurso IBGE


O Censo Agropecuário do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) está em pauta no Orçamento e, com isso, a liberação do concurso para 82.050 chances temporárias que havia sido suspenso este ano. As oportunidades serão para os cargos de analista censitário (250 vagas), analista censitário regional (486), agente censitário administrativo (700), agente censitário municipal (5.500), agente censitário supervisor (12.540), agente censitário de informática (174) e recenseador (62.400). Leia mais detalhes aqui.

Concurso ANS


A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é um dos órgãos que podem realizar novo concurso público em 2017. Acontece que o Orçamento apresenta 231 vagas de nível superior para os cargos de analista administrativo e especialista em regulação. Tais oportunidades deverão ter aval do Ministério do Planejamento para que possam sair do papel. Inclusive, há uma projeção de que o certame tenha aproximadamente 57.750 inscritos. Leia mais detalhes aqui.

Concurso EPE


Outro órgão que aguarda pela aprovação do Orçamento e autorização do Planejamento é a Empresa de Pesquisa Energética (EPE). A instituição pretende abrir concurso para cargos de níveis médio e superior que ainda não foram revelados. 

Concurso Câmara dos Deputados


Um dos concursos em pauta para o ano que vem e que está inserido no Orçamento para 2017 é o da Câmara dos Deputados. O certame contemplará oportunidades para os cargos de técnico legislativo e analista legislativo. A projeção do órgão é de que o processo seletivo receba cerca de 70.200 inscrições. Leia mais detalhes aqui.

Outros concursos previstos para 2017


Os adendos do Orçamento também preveem a abertura de concursos para o Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), Instituto Federal Goiano (IFGoiano), Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Instituto Federal do Mato Grosso (IFMT), Fundação Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), Colégio Pedro II, Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE/BA), Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE/CE), Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul (TRE/MS), Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE/PR), Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE/RJ), Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN), Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE/SC), Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE/TO), Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF 1), Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF 2), Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF 3), Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF 4) e Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF 5).

Atualizado: 14/12/2016 - 13:06

Educação: indicada relatora do projeto de lei

Projeto tem por objetivo padronizar a forma como são realizados concursos para docentes em instituições públicas, a fim de evitar apadrinhamentos e favoritismo

Regulariza concurso para docentes

Por JCConcursos - Fernando Cezar Alves

Foi indicada, no último dia 29 de novembro, a relatora, na Comissão de Educação e Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados, do projeto de lei 1563/15, que tem por objetivo padronizar a forma como são realizados os concursos públicos para a carreira de professor universitário em instituições públicas. A escolhida é a deputada Josi Nunes (PMDB/TO). Com o encerramento do prazo para apresentação de emendas, na última terça, 13 de dezembro, a parlamentar já pode dar um parecer sobre a proposta que, caso aprovada pela comissão, poderá seguir para ser votada no plenário da casa.

De acordo com a justificativa do projeto, o objetivo é garantir que a realização de concursos para docentes seja feita de forma impessoal e neutra, o que muitas vezes acaba não acontecendo, da forma como atualmente os certames são conduzidos.

Com isto, de acordo com o deputado Veneziano Vital do Rêgo (PMDB/PB ), autor do PL, a proposta tem como finalidade garantir que as provas passem a ser elaboradas e avaliadas por banca examinadora que desconheça a identidade dos participantes na parte teórica. “Além disso, tais concursos deveriam contar, obrigatoriamente, com prova prática, de caráter exclusivamente eliminatório, na qual se verificaria a capacidade didática do candidato. A prova consistiria em uma aula, ministrada perante a banca examinadora, a qual seria integrada por um representante do Ministério da Educação e por professores que atuem, em outras universidades, na mesma área de conhecimento. Com isso, buscamos evitar o apadrinhamento e a corrupção dos concursos, dentre outras medidas que possam operar para além da questão meritocrática”, diz a justificativa do PL.

Para isto, quatro pontos devem ser incluídos na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB – 9.394/96), de acordo com o texto original.

O primeiro determina que as inscrições serão feitas, exclusivamente, perante o órgão competente da administração central da instituição.

O segundo ponto determina que todas as provas serão elaboradas e avaliadas pela banca examinadora, composta por um representante do Ministério da Educação e professores da mesma área de conhecimento, porém, de instituições públicas diferentes daquela que esteja promovendo o concurso.

O terceiro diz que, nas provas teóricas, a banca examinadora somente terá acesso ao número de identificação de cada candidato, de modo a manter sua identidade sob sigilo.

Por fim, a última determina que os concursos contarão, obrigatoriamente, com prova prática, de caráter exclusivamente eliminatório, que consistirá na apresentação de uma aula, perante a banca examinadora, para fins de comprovação de aptidão didática.

Nas provas teóricas, a banca somente terá acesso ao número de identificação do candidatos, para manter sua identidade em sigilo.

Substitutivo

O texto conta com substitutivo do deputado Daniel Vilela (PMDB/GO), já aprovado,  que retira a obrigação de haver um representante do Ministério da Educação em cada banca, uma vez que a Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação (Sesu) afirmou que a medida é praticamente impossível, pois não haveria servidores suficientes para compor todas as bancas.

Além disso, incluiu no projeto alguns dispositivos já regulados por decreto. Entre eles estão a possibilidade de o concurso ter prova de títulos e a realização de avaliação psicológica. A proposta também determina quais informações devem constar no edital de abertura de inscrições.

De acordo com o deputado, a insuficiência de balizas legais permite que as universidades adotem critérios de seleção comportando elevado grau de discricionariedade, com peso excessivo à prova prática ou correção tendenciosa de testes escritos.  

 

Atualizado: 10/10/2016 - 12:08

Mercadocon: novo site e benefícios aos concurseiros

Mercadocon.com.br integra fornecedores de material preparatório para concursos públicos e possibilita ao candidato pesquisar as melhores ofertas para preparação disponíveis no mercado

Descontos e brindes Se já era fácil encontrar produtos no Mercadocon, agora você não precisa nem mais procurar. A novidade anunciada esta semana pela primeira megastore dos concursos públicos são as páginas por órgão, onde são relacionados todo o tipo de material preparatório (cursos, apostilas, e-books etc.) vinculado ao órgão em questão. Tudo reunido em um só lugar, para facilitar a busca do usuário e possibilitar que ele encontre, dentre os mais de 4 mil produtos cadastrados na plataforma, aquele que melhor vai atender a suas necessidades.
Um das principais vantagens do Mercadocon é o fato de oferecer descontos especiais e exclusivos - muitas vezes, usuários vão encontrar produtos e serviços com preços mais baixos que aqueles apontados nos próprios sites dos fornecedores! O comparador de preços ainda ajuda o usuário a chegar ao melhor custo-benefício dentre os diversos itens disponibilizados no site. Além disso, todo usuário que efetuar uma compra ganha na hora: 5% de desconto, um e-book grátis e uma Assinatura VIP JC Concursos (nas compras acima de R$ 100).
O sistema de integração automática com os fornecedores permite, ainda, que os usuários adquiram o que há de mais atualizado no mercado, considerando os conteúdos programáticos dos últimos editais publicados. A qualidade também é garantida, uma vez que, antes de serem cadastrados no site, todos os produtos são avaliados pelas equipes Mercadocon, E-Bit e ReclameAqui, tudo para garantir a satisfação e o melhor preço aos usuários.
Diante de seu fortalecimento no mercado de preparação para concursos públicos, vestibulares e exame da OAB, o Mercadocon vem trabalhando em novas ações promocionais e ofertas para impulsionar as suas vendas através de redes sociais, Google e sites parceiros.

Mais vantagens de comprar pelo Mercadocon


- Layout moderno, com novos conceitos market place, que facilitam a pesquisa pelos melhores produtos para os concursos de seu interesse;- Nova ferramenta de avaliação dos produtos, que facilita a interação entre usuários que se preparam para o mesmo concurso, além de simplificar a busca pelos melhores materiais para a preparação;- Ambiente 100% seguro em todo o site. Agora o usuário que navega no site www.mercadocon.com.br está protegido durante toda a navegação;- Integração com sites como Reclame Aqui, E-bit, que ajudam o candidato a ter mais confiança antes de investir na preparação para concursos.
Conheça o site e encontre conteúdos de primeira linha para turbinar a sua preparação em busca da tão sonhada vaga!
O Mercadocon segue cadastrando novos fornecedores. O contato pode ser realizado pelo e-mail contato@mercadocon.com.br.

Atualizado: 05/02/2016 - 10:51

IFAP abre inscrições de concurso para 158 vagas

O concurso do Instituto Federal do Amapá vai selecionar profissionais de todos os níveis para cargos técnico-administrativos. As inscrições vão até o dia 24 de fevereiro pela internet

Até R$ 3,6 mil

Por JCConcursos - Cintia Amaro

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do AmapáIFAP abriu, nesta sexta-feira (5), as inscrições do concurso público que vai preencher 158 vagas em carreiras técnico-administrativas para candidatos de todos os níveis de ensino.
Do total de ofertas, 23 estão reservadas para cotistas.

Distribuição das vagas do concurso do IFAP


Quem tem ensino fundamental completo pode concorrer no certame como auxiliar de biblioteca (4), auxiliar em administração (4) e operador de máquinas agrícolas (2). 
Aqueles que concluíram o ensino médio estão aptos a disputar as carreiras de técnico em laboratório nas áreas de informática (7), edificações (1), mineração (1), florestas (1), agropecuária (1), alimentos (1), química (2),  biologia (1), ciências (3); técnico em eletrotécnica (1); técnico em edificações (1); técnico em agropecuária (2); técnico em enfermagem (2); técnico em segurança do trabalho (1); técnico em tecnologia da informação (7); técnico em contabilidade (2); técnico em secretariado (7); técnico em arquivo (1); tradutor e intérprete de Libras (6); revisor de textos em Braille (2); diagramador (1); auxiliar em assuntos educacionais (5); assistente de aluno (6); e assistente em administração (31).

Prepare-se para o concurso do Instituto Federal do Amapá (IFAP)

Simulados para Instituto Federal do AmapáEdição Digital do Jornal dos ConcursosAPOSTILA CONCURSO IFAP - ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃOAPOSTILA CONCURSO IFAP - AUXILIAR EM ADMINISTRAÇÃO
As opções de emprego para quem completou o nível superior de ensino são de tecnólogo em redes de computadores (2), analista de tecnologia da informação (3), zootecnista (1), médico veterinário (1), assistente social (2), psicólogo (2), odontólogo (1), enfermeiro (4), médico (4), arquiteto e urbanista (1), engenheiro de segurança do trabalho (1), engenheiro agrônomo (2), técnico em assuntos educacionais (8), pedagogo 4), programador visual (1), gestor público (3), relações públicas (1), jornalista (2), secretário executivo (2), revisor de textos (1), biblioteconomista (4), arquivista (2), contador (2) e administrador (1).

Os salários oferecidos pelo Instituto Federal do Amapá/IFAP são de R$ 1.739,04 para nível fundamental; de R$ 2.175,17 para nível médio; e de R$ 3.666,54 para nível superior.

Inscrições e processo seletivo do IFAP


O período de inscrições vai até 24 de fevereiro no site da organizadora Universa (www.universa.org.br). As taxas custam entre R$ 50 e R$ 80, de acordo com o ofício.
O certame do IFAP será feito em duas etapas. A primeira consta de prova objetiva para todos os concursandos, composta de questões sobre conhecimentos básicos e conhecimentos específicos, no dia 27 de março. Já a segunda fase será de prova prática apenas para os postos de tradutor e intérprete de Libras e operador de máquinas
Os exames serão aplicados nas cidades de Macapá, Santana, Porto Grande, Laranjal do Jari e Oiapoque.

Atualizado: 11/01/2016 - 14:26

Poder Executivo: 231.052 postos vagos em todo o país

Entre os órgãos com maior desafagem de pessoal estão: Receita Federal, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal. Concursos podem ser abertos este ano

Diversos órgãos

Por JCConcursos - Camila Diodato

Dados de setembro de 2015 apontam que no Poder Executivo há 231.052 postos vagos em diversos órgãos do país. As vagas em aberto exigem níveis fundamental, médio e superior.
Somente para a carreira de auditoria da Receita Federal do Brasil (RFB) são 19.326 oportunidades, sendo 9.926 para auditor e 9.400 para analista. 
O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) conta com 1.355 chances não preenchidas. Já as agência reguladoras têm 2.366 vagas.
Na área de segurança, a Polícia Federal (PF) apresenta 3.428 postos, enquanto a Polícia Rodoviária Federal (PRF) tem 2.815 oportunidades não ocupadas.
Para a diplomacia há 1.977 vagas não preenchidas e, deste total, 587 são para o cargo de assistente de chancelaria, 325 para diplomata e 1.065 para oficial de chancelaria.
Entre os outros órgãos com ofertas em aberto estão: Advocacia-Geral da União (AGU), Comissão de Valores Imobiliários (CVM), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Hospital das Forças Armadas (HFA), Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) etc.

Sobre as vagas do Poder Executivo


Para que sejam preenchidas, tais oportunidadesem aberto precisam receber uma autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). Vale ressaltar que alguns órgãos dependem apenas de disponibilidade orçamentária.
Como os dados são do final do ano passado, pode ser que este número tenha sofrido alteração. Os motivos são as aposentadorias e os concursos em andamento

Pedidos de concurso


A RFB segue aguardando aval do MPOG para realizar processo seletivo com 5.000 vagas para os cargos de analista-tributário e auditor-fiscal. No Planejamento também há um pedido para 1.500 oportunidades de policial para a Polícia Rodoviária Federal (PRF).
O DNIT tem a expectativa de que sejam liberadas 1.132 chances em diversas funções. Já a CVM espera abrir concurso com 89 ofertas para analista, inspetor e agente executivo.
No Ministério do Planejamento ainda continuam em trâmite os pedidos do Ministério do Trabalho, Ministério da Fazenda, Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), entre outros órgãos.
Mesmo com o anúncio dos cortes orçamentários, que preveem a suspensão temporária de autorização para novos concursos públicos, é possível que seleções sejam liberadas ainda em 2016. Acontece que o Planejamento poderá autorizar processos seletivos em regime de exceção, além de poder liberar os concursos assim que a economia do país melhorar.

Atualizado: 05/11/2015 - 10:50

Mercadocon: preços atrativos em mais de 1.600 produtos

O primeiro comparador de preços do segmento de concursos públicos está lançando descontos especiais e exclusivos, além da integração automática com as lojas virtuais de seus fornecedores

Megastore dos concursos Primeiro comparador de preços do segmento de concursos públicos no país, o Mercadocon tem se mostrado uma plataforma que favorece, em diversos sentidos, concurseiros de todo o país. Há pouco mais de seis meses no ar, a megastore dos concursos públicos já possui mais de 1.600 itens cadastrados, entre produtos e serviços físicos e on-line. São conteúdos preparatórios de empresas especializadas com comparador de preços para garantir o melhor custo-benefício aos usuários.
Entre as novidades que já foram implantadas e que vão trazer ainda mais benefícios para quem almeja uma vaga na carreira pública, estão: descontos especiais e exclusivos para o Mercadocon, ou seja, muitas vezes, usuários vão encontrar produtos e serviços com preços mais baixos que aqueles apontados nos próprios sites dos fornecedores; além da integração automática com os fornecedores, o que permite que os usuários encontrem sempre o material mais atualizado e conveniente para sua preparação.
Confira outras vantagens de comprar através do Mercadocon:
- Layout moderno, com novos conceitos market place, que facilitam a pesquisa pelos melhores produtos para os concursos de seu interesse;- Nova ferramenta de avaliação dos produtos, que facilita a interação entre usuários que se preparam para o mesmo concurso, além de simplificar a busca pelos melhores materiais para a preparação;- Ambiente 100% seguro em todo o site. Agora o usuário que navega no site www.mercadocon.com.br está protegido durante toda a navegação;- Integração com sites como Reclame Aqui, E-bit, que ajudam o candidato a ter mais confiança antes de investir na preparação para concursos.
Vale ressaltar que todos os produtos disponíveis em www.mercadocon.com.br passam por uma análise para garantir a satisfação e o melhor preço aos candidatos. Além disso, toda ação promocional realizada pelos fornecedores e afiliados é automaticamente atualizada na megastore.
Conheça o site e encontre conteúdos de primeira linha para turbinar a sua preparação em busca da tão sonhada vaga.
O Mercadocon segue cadastrando novos fornecedores. O contato pode ser realizado pelo e-mail contato@mercadocon.com.br.

Shopping