Tudo Sobre

Concurso MPU

Veja dicas de estudo para as provas de técnico do MPU

As avaliações serão aplicadas no dia 19 de maio. Para atuar como técnico é preciso ter concluído o nível médio



Redação
Publicado em 17/04/2013, às 09h26

As provas objetivas do concurso do Ministério Público da União (MPU) serão aplicadas no dia 19 de maio nas 27 capitais brasileiras. O órgão vai preencher 147 vagas e formar cadastro reserva nos cargos de técnico e analista em todo o país.

Com pouco mais de um mês para estudar, é preciso intensificar a preparação, portanto, o JC&E traz dicas para quem vai concorrer à função de técnico, que exige nível médio.

Até o momento, segundo informações divulgadas pelo Ministério Público Federal (MPF), a seleção já registrou 798 mil pedidos de inscrição: 349 mil para técnico e 449 mil para analista. A concorrência geral é de 5.428 concorrentes por vaga, mas este número ainda será atualizado. Isto porque o prazo para que os participantes paguem a taxa de inscrição segue até o próximo dia 19 (somente os que quitarem o valor correspondente ao cargo pretendido poderão participar do concurso).

Acompanhe os comentários dos especialistas a seguir e boa sorte nas provas! Vale lembrar que as dicas para a carreira de analista, cujo requisito é o nível superior, podem ser consultadas aqui.

Rafael Daher, autor do livro Português para Concursos, da Quileditora:

No que tange à disciplina de língua portuguesa, as provas do Cespe costumam ser muito bem elaboradas. As questões de interpretação são bem objetivas, já que os textos são normalmente jornalísticos ou institucionais, não dando margem a ambiguidades ou subjetivismos. Já as questões de gramática exploram, sobretudo, os tópicos de concordância, crase, pontuação, conjunções, conjugação de verbos e ortografia.

Karina Jaques, professora de legislação da Academia do Concurso:

O edital não trouxe novidades na disciplina Legislação Aplicada ao MPU e, como a banca atual é a mesma do último certame, temos mais segurança ao estudar a matéria.

Quem pretende gabaritar as questões deve, primeiramente, analisar a prova anterior, que ocorreu em 2010. Nela o candidato vai perceber que foram cobradas muitas questões do "Perfil Constitucional do MPU", então é imprescindível estudar os seguintes temas: garantias e vedações dos membros do MP; funções institucionais privativas e concorrentes; princípios institucionais; Conselho Nacional do Ministério Público; Procurador-Geral da República – investidura e destituição; Procurador-Geral de Justiça – investidura e destituição; e demais procuradores-gerais do MPU.

O Perfil Constitucional é muito bem complementado com a LC 75\93 (exigência do edital) e nela o candidato deve estudar: as ramificações do MPU, com seus órgãos e atribuições; a função eleitoral do Ministério Público Federal; as diversas atribuições e chefias que o PGR exerce; e, finalmente, o regime estatutário dos membros do MPU, inclusive seu regime disciplinar. Partindo das questões da prova anterior, aplicada pelo Cespe, e percorrendo estes assuntos do conteúdo programático de Legislação do MPU, o candidato certamente terá êxito nas questões.

Marcelo Marques, professor de administração pública do Concurso Virtual:

O novo edital do MPU apresenta diferenças significativas em comparação ao edital de 2010. Na matéria administração geral e pública, por exemplo, foram incluídas as seguintes disciplinas: teoria geral da administração, evolução da administração pública (incluindo toda a reforma administrativa) e Programa Gespública, que é o programa de qualidade e desburocratização do serviço público.

Em relação a gestão de pessoas, a matéria ficou menor, se comparada ao edital de 2010. Saliento para um detalhe importante na disciplina de administração de recursos materiais: no último edital, a banca Cespe apenas cobrou noções de administração de recursos materiais, sem, contudo, descrever os temas desta disciplina. Na ocasião, cinco questões foram anuladas, pois tratavam de itens referentes a recursos patrimoniais. Já no atual edital, a banca corrigiu este equívoco descrevendo todos os tópicos da disciplina, incluindo recursos patrimoniais.

Também ocorreram mudanças na matéria noções de arquivologia, incluindo o tema legislação arquivística. É necessário pesquisar sobre a atualização a respeito da Lei de Acesso à Informação, ou seja, a Lei 12.527, de 18 de novembro de 2011.

No último concurso do MPU, a disciplina administração de recursos materiais foi o diferencial para o cargo de técnico administrativo (nível médio). Foram cobradas questões mais abrangentes e mais difíceis, se comparado com a prova de analista administrativo (nível superior).

Frank Mattos, professor de informática da Academia do Concurso:

A banca Cespe sempre optou por novidades e gosta de usar a língua portuguesa para tentar derrubar o candidato. Em uma análise das provas atuais é nítido que a banca não está incluindo imagens nas questões como anteriormente, o que torna a prova mais teórica, sem muitos procedimentos, mas a qualquer momento isso pode mudar.

Dica: intensifique nas novidades do LibreOffice da versão 3.6 e 4.0 do Writer, Calc e Impress, como também nas novidades do Internet Explorer 9, Firefox e Chrome.

Destaques: Internet Explorer 9 (proteção contra rastreamento e gerenciador de downloads) e Internet (novas ferramentas e caracteres na pesquisa do Google).

Procure uma apostila atualizada com as novas versões para o seu estudo, pois dificilmente um livro terá essas características.

Alexandre Prado, professor de direito administrativo do Concurso Virtual:

Os principais pontos cobrados no edital do MPU na matéria de direito administrativo para o cargo de técnico são: noções de organização administrativa; administração direta e indireta, centralizada e descentralizada; ato administrativo – conceito, requisitos, atributos, classificação e espécies; agentes públicos; poderes administrativos; licitação; e controle e responsabilização da administração.

O importante para o candidato que irá prestar o concurso é, primeiramente, fazer uma planilha de tempo. Nela, ele vai avaliar quais são as lacunas de tempo que tem livre e quais espaços poderiam ser mais bem utilizados. Feito isso, e com as disciplinas que irão cair no concurso em mãos, o concurseiro deve pensar quais matérias merecem maior atenção, que ele tem grande dificuldade, e quais ele entende melhor. Em relação ao conteúdo, tem que focar em teoria e depois fazer muitos exercícios de provas anteriores.

Com relação ao foco no estudo, e a análise da banca, em alguns casos, o estudo da legislação e da sua aplicação não é suficiente para obter sucesso na prova. O Cespe, que está organizando o concurso, vem cobrando muita jurisprudência, por exemplo. Conhecer o estilo de questões e o que a banca costuma cobrar permite fazer o ajuste final no estudo!

Em direito administrativo, a preferência das bancas costuma recair sobre os artigos 37 a 41 da Constituição, princípios e organização da administração pública, atos administrativos, lei 8.112/90 (para concursos federais) e lei 8.666/93, dentre outros.

Rodrigo Menezes, professor de direito constitucional do Concurso Virtual:

A disciplina direito constitucional para o concurso do MPU deve ser estudada não só com base no texto da Constituição, mas também na doutrina e na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. Isso porque a doutrina e o STF são os principais intérpretes da Constituição, interpretações essas que são bastante cobradas pela banca Cespe/UnB.

Para quem está começando o estudo da disciplina, sem dúvidas o texto da Constituição é o ponto de partida, devendo ser lido e compreendido na própria ordem que o edital apresenta os assuntos. Analisando-se o edital de técnico, podemos identificar os artigos cobrados da Constituição: 1. art. 1º a 4º; 2. Não há no texto da CF/88, trata-se de uma teoria desenvolvida por José Afonso da Silva; 3. art. 5º a 16; 4. art. 21 a 25, 30 e 32; 5. art. 37 a 41; 6. art. 92 a 126; 7. art. 127 a 135.

Uma boa forma de o candidato complementar o estudo teórico é fazendo questões de provas anteriores do Cespe, pois, além de revisar o conteúdo estudado, verá como a banca formula as questões. É fundamental, também, se acostumar com o sistema de marcação e pontuação do Cespe, em que cada assertiva deve ser julgada “certo” ou “errado” e cada item incorreto anula um correto. Sobre esse tema há um vídeo no canal do Concurso Virtual no Youtube ensinando como ganhar pontos nas provas do Cespe, cujo nome é “Dicas para prova do Cespe-Unb”.

+ Resumo do Concurso MPU

MPU
Vagas: 147
Taxa de inscrição: R$ 55 e R$ 70
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Judiciária / Jurídica, Administrativa
Escolaridade: Ensino Médio, Ensino Superior
Faixa de salário: De R$ 4575,16 Até R$ 7506,55
Organizadora: CESPE/UnB
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

+ Agenda do Concurso

17/04/2014 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas