MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Concurso Nacional Unificado NÃO téra uma única prova; Entenda como vai funcionar

O governo federal planeja um Concurso Nacional Unificado, que visa preencher aproximadamente 8 mil vagas em diversos ministérios e órgãos

Ministra da Gestão e Inovação confirma novos concursos federais
Ministra da Gestão e Inovação confirma novos concursos federais - Divulgação
Mylena Lira

Mylena Lira

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 04/09/2023, às 20h21

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O governo federal está planejando realizar um Concurso Nacional Unificado, que visa preencher aproximadamente 8 mil vagas em diversos ministérios e órgãos do serviço público federal. Essa iniciativa inédita tem como objetivo principal agilizar o processo de contratação de servidores e revitalizar a capacidade dos órgãos públicos federais, após a perda de 73 mil servidores ao longo dos últimos seis anos.

Diferentemente do processo de seleção atual, em que cada órgão conduz seu próprio concurso e aplica as provas separadamente, o Concurso Nacional Unificado traz uma abordagem nunca antes adotada. O processo de seleção será único e ocorrerá de forma simultânea em 179 cidades de todo o país, inspirado no modelo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos está à frente dessa iniciativa, que busca ampliar e democratizar o acesso da população brasileira às vagas do serviço público federal, além de promover uma maior diversidade sociodemográfica e territorial entre os servidores públicos.

Segundo José Celso Cardoso Jr., secretário de Gestão de Pessoas do Ministério da Gestão, a ideia é alinhar o perfil dos servidores com o perfil da população, tornando as políticas públicas mais representativas e, consequentemente, proporcionando melhores serviços para a população.

+Governo Federal NÃO VAI PAGAR este benefício social no mês de setembro

Detalhe sobre o Concurso Nacional Unificado

Vale ressaltar que, embora as provas sejam aplicadas em várias cidades, a lotação dos servidores aprovados dependerá das necessidades específicas de cada órgão. A maioria das vagas provavelmente será destinada à Brasília, onde estão localizadas as sedes dos órgãos federais, mas também existe a possibilidade de atuação fora da capital, dependendo da demanda e das diretrizes de cada órgão.

Cronograma inicial do concurso público

Os ministérios e órgãos interessados em participar do Concurso Nacional Unificado têm até o dia 29 de setembro para aderir, sendo essa adesão voluntária. O edital de divulgação está previsto para ser publicado no dia 20 de dezembro deste ano, e a aplicação das provas ocorrerá no dia 25 de fevereiro de 2024.

Os resultados da primeira fase deverão ser divulgados até abril de 2024, e os cursos de formação estão programados para iniciar entre junho e julho do mesmo ano. A alocação e a ambientação dos servidores devem começar entre julho e agosto de 2024.

+Em busca de emprego? Sebrae releva quem mais contrata com carteira assinada

Para quais vagas será permitido concorrer?

Ao se inscrever no concurso, os candidatos deverão escolher um dos blocos de áreas de atuação governamental disponíveis. Em seguida, eles deverão indicar sua preferência de cargo ou carreira entre as vagas disponíveis no bloco escolhido.

A primeira etapa do concurso ocorrerá em um único dia e será dividida em dois momentos. Primeiramente, haverá uma prova objetiva, que terá conteúdo comum a todos os candidatos. Em seguida, no mesmo dia, serão aplicadas provas dissertativas com conteúdos específicos de acordo com cada bloco temático. Logo, não será apenas uma única prova, igual para todo mundo. Existirão vários tipos de provas, de acordo com o bloco temático.

Além das provas, cada órgão terá a liberdade de estabelecer requisitos adicionais relacionados à titulação acadêmica e experiência profissional dos candidatos. Isso significa que a seleção avaliará tanto a afinidade do candidato com uma área específica quanto as particularidades de cada carreira.

+Concurso Nacional Unificado: veja QUAIS órgãos devem ofertar vagas pelo exame

Conteúdos e áreas de atuação

Os conteúdos que serão cobrados nas provas serão definidos em conjunto com os órgãos responsáveis e divulgados no edital. As áreas de atuação disponíveis são as seguintes:

  • administração e finanças (580 vagas);
  • setores econômicos, infraestrutura e regulação (1.015 vagas);
  • agricultura, meio ambiente e desenvolvimento agrário (1.040 vagas);
  • educação, ciência, tecnologia e inovação (1.194 vagas);
  • políticas sociais, Justiça e saúde (1.470 vagas);
  • trabalho e Previdência (940 vagas);
  • dados, tecnologia e informação Pública (895 vagas), além do nível intermediário (692 vagas).

Para os candidatos que desejam concorrer a uma vaga no serviço público federal, a dica é dedicar-se desde já às disciplinas do conteúdo comum a todos os candidatos, como português, raciocínio lógico, conhecimentos sobre a realidade brasileira, trabalho em equipe e mentalidade digital. Essas disciplinas já foram anunciadas como parte do conteúdo básico e transversal do concurso.

Segurança e organização

A aplicação das provas em aproximadamente 180 cidades visa proporcionar oportunidades iguais a pessoas que vivem fora dos grandes centros urbanos, reduzindo as barreiras geográficas. No entanto, é importante garantir a segurança do concurso para evitar vazamentos e manter a integridade da competição, especialmente considerando as vagas com remunerações elevadas, que podem superar os R$ 30 mil.

A coordenação-geral do Concurso Nacional Unificado será composta pelo Ministério da Gestão e Inovação, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Instituto de Pesquisa Econômico Aplicada (Ipea), a Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e a Advocacia-Geral da União (AGU). As comissões setoriais de cada órgão envolvido também desempenharão um papel ativo no processo, formando o Comitê Consultivo/Deliberativo.

O anúncio da aplicação das provas em diversas cidades é visto como extremamente benéfico, possibilitando a participação de candidatos de todas as regiões do país. No entanto, a preocupação com a segurança e a lisura do concurso deve ser prioridade para garantir a transparência e a confiabilidade do processo seletivo.

Desenvolvimento e capacitação dos servidores

Os ministérios e agências reguladoras deverão aprimorar suas políticas de capacitação e treinamento dos servidores recém-ingressados no serviço público. Isso é fundamental para garantir que esses profissionais estejam preparados para atender às expectativas de desempenho atribuídas a eles e promover um serviço público eficiente e de qualidade.

+++Acompanhe o andamento na página do Concurso Nacional Unificado.

Siga o JC Concursos no Google News

+ Resumo do Concurso Nacional Unificado 2024

Governo Federal
Vagas: 6640
Taxa de inscrição: De R$ 60,00 Até R$ 90,00
Cargos: Médico, Contador, Engenheiro
Áreas de Atuação: Administrativa, Saúde
Escolaridade: Ensino Médio, Ensino Superior
Faixa de salário: De R$ 3741,84 Até R$ 22921,71
Organizadora: Fundação Cesgranrio
Estados com Vagas: AC, AL, AP, AM, BA, CE, DF, ES, GO‍, MA, MT, MS, MG, PA, PB, PR, PE, PI, RJ, RN, RS, RO, RR, SC, SP, SE, TO

+ Agenda do Concurso

19/01/2024 Abertura das inscrições Adicionar no Google Agenda
09/02/2024 Encerramento das inscrições Adicionar no Google Agenda
05/05/2024 Prova Adicionar no Google Agenda
concursos publicosconcursos autorizadosconcursos federaisconcursos 2024

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.