Publicado: 23/10/2018 - 11:22 | Atualizado: 19/11/2018 - 12:51
Publicado: 23/10/2018 - 11:22 | Atualizado: 19/11/2018 - 12:51

Ananindeua PA divulga edital de concurso para 394 vagas

Com inscrições a partir de 29 de outubro, seleção preencherá postos em cargos de todas as escolaridades. Prova está marcada para 20 de janeiro

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

A Prefeitura de Ananindeua, no Estado do Pará, divulgou edital de concurso público destinado a preencher 394 vagas imediatas. A oferta salarial varia de R$ 954 a 1.347,94.

Quem possui nível fundamental pode concorrer aos postos de auxiliar municipal nas funções de mensageria e protocolo (30 oportunidades), motorista (30), gari (30), merendeira (40), servente - serviços gerais (130) e vigilância e segurança (70). 

Ensino médio é requisito para quem pretende disputar o cargo de técnico municipal na área de secretariado (50).

Há chances de nível superior para assistente social (5), veterinário (3), enfermeiro (3) e farmacêutico bioquímico (3).

Concurso Prefeitura Ananindeua: inscrição e etapas

Será possível se inscrever entre 29 de outubro e 17 de dezembro, mediante a realização de cadastro pelo site http://www.cetapnet.com.br. As taxas custam R$ 55 (ensino fundamental), R$ 70 (médio) e 90 (superior). 

• APOSTILAS CONCURSO PREFEITURA DE ANANINDEUA 2018 - DIVERSOS CARGOS

A seleção prevê apenas prova objetiva, marcada para ocorrer em 20 de janeiro. Os candidatos deverão solucionar 50 questões de múltipla escolha em, no máximo, três horas e meia.

As perguntas abordarão língua portuguesa, matemática, raciocínio lógico, atualidades, legislação, informática e conhecimentos específicos, variando as disciplinas de acordo com a vaga em disputa. 

O concurso da Prefeitura de Ananindeua terá validade de dois anos, a contar da data de homologação do resultado. O prazo poderá ser prorrogado uma vez, a critério do governo municipal, conforme prevê o edital.

Cronograma do concurso da Prefeitura de Ananindeua PA


 

Vídeos Prefeitura Ananindeua

Mais Lidas

Mais Recentes

Atualizado: 19/11/2018 - 12:09

Saúde: governo deve soltar edital para 8.332 médicos

Oportunidades deverão ser destinadas para todo o país, com o objetivo de suprir as necessidades surgidas com a saída dos médicos cubanos

Nos próximos dias

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

Com a saída dos médicos cubanos do programa Mais Médicos, em decorrência de declarações recentes do presidente eleito Jair Bolsonaro, o Governo Federal anunciou que deve publicar, já nos próximos dias, um edital para o preenchimento de 8.332 vagas para tentar suprir as necessidades que surgem com o regresso dos profissionais contratados de Cuba. De acordo com informações da assessoria de imprensa do governo, a contratação dos servidores deverá ser feita imediatamente após a seleção dos candidatos.


Ainda de acordo com as informações preliminares terão prioridade brasileiros formados no Brasil, seguidos de brasileiros formados no exterior. 


Após a saída dos médicos cubanos, o Ministério da Saúde emitiu uma nota, no último dia 14, informando sobre o comunicado e os próximos passos para suprir a necessidade de profissionais e manter o atendimento às populações carentes.

Distribuição das vagas

A distribuição dos postos por estados para o novo edital deverá ser exatamente igual à distribuição dos atuais médicos cubanos que estão retornando ao país.


Desta forma, a distribuição das 8.332 vagas deverá ser feita da seguinte forma: Acre (102 vagas), Alagoas (131), Amazonas (292), Amapá (73), Bahia (822), Ceará (429), Distrito Federal (20), Espírito Santo (210), Goiás (198), Maranhão (457), Minas Gerais (596), Mato Grosso do Sul (110), Mato Grosso (131), Pará (537), Paraíba (126), Pernambuco (414), Piauí (201), Paraná (452), Rio de Janeiro (220), Rio Grande do Norte (139), Rondônia (152), Roraima (152), Rio Grande do Sul (617), Santa Catarina (253), Sergipe (94), São Paulo (1.394) e Tocantins (92).
 

Continuar lendo

Atualizado: 19/11/2018 - 09:40

Liquigás: divulgado gabarito de concurso com 1.349 vagas

Oportunidades do edital são para diversos cargos, de todos os níveis de escolaridade. Os salários iniciais chegam a R$ 4,8 mil

Em 17 Estados e DF

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

A Fundação Cesgranrio divulgou nesta segunda-feira (19) os gabaritos da prova objetiva do processo seletivo público da Liquigás. A seleção visa o preenchimento de 1.349 vagas, sendo 74 imediatas e 1.275 para formação de cadastro reserva (CR) de futuras oportunidades. 

Os candidatos podem conferir no site www.cesgranrio.org.br as provas e gabaritos da avaliação, que foi aplicada no último domingo (18). O exame contou com questões de múltipla escolha sobre conhecimentos e conhecimentos específicos. 

Vagas do concurso da Liquigás

Aqueles que têm o ensino fundamental incompleto disputam a função pública de ajudante de carga e descarga I (19 vagas + 345 CR), cujo salário inicial é de R$ 1.321,09.

Quem concluiu o ensino fundamental concorre ao emprego de oficial de produção I (23 + 725 CR), com ganho de R$ 1.691,10.

Para ensino médio, as chances do edital são para os cargos de ajudante de motorista granel I (1 + 5 CR), assistente administrativo I (1 + 5 CR), assistente de logística I (8 + 40 CR), oficial de manutenção I elétrica (1 + 5 CR), oficial de manutenção I mecânica (1 + 10 CR), operador de gás I (5 + 35 CR), técnico de instalações I (1 + 5 CR) e técnico de segurança do trabalho I (1 + 5 CR). Os vencimentos oscilam entre R$ 1.321,09 e R$ 2.984,14.

• APOSTILAS CONCURSO LIQUIGÁS 2018 - DIVERSOS CARGOS
• CURSOS CONCURSO LIQUIGÁS 2018 - DIVERSOS CARGOS

Nível superior é requisito para profissional de vendas júnior (6 + 30 CR), profissional júnior - comunicação social (1 + 20 CR), profissional júnior - direito (1 + 15 CR), profissional júnior - economia (3 + 20 CR), profissional júnior TI analista de sistemas (1 + 5 CR) e profissional júnior TI arquiteto de soluções (1 + 5 CR). As remunerações são de R$ 3.583,26 para profissional de vendas júnior e R$ 4.894,08 para os demais postos. 

A Liquigás ainda oferece para os seus servidores os seguintes benefícios: vale-gás; vale-refeição ou refeitório no local; vale-alimentação; vale-transporte; convênio farmácia; convênio odontológico; auxílio a filho excepcional; auxílio-funeral; seguro de vida em grupo; e auxílio-creche.

Ofertas serão lotadas nos Estados de Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Norte, Tocantins e Espírito Santo, além do Distrito Federal. Somente em São Paulo, são oferecidas 346 vagas.

Concurso Liquigás: informações sobre as provas

Além da prova objetiva, o processo seletivo ainda contará com a seguinte avaliação: prova de capacidade física para ajudante de carga e descarga e de oficial de produção.

As provas objetivas foram aplicadas nas cidades de Belo Horizonte/MG, Curitiba/PR, Recife/PE, Rio de Janeiro/RJ, Macaé/RJ, Porto Alegre/RS, Florianópolis/SC, São Paulo/SP, Salvador/BA, Fortaleza/CE, Brasília/DF, Goiânia/GO, São Luís/MA, Cuiabá/MT, Belém/PA, Natal/RN, Palmas/TO, Vitória/ES e Campo Grande/MS.  

O participante deverá acompanhar todas as publicações referentes ao processo seletivo no site da Fundação Cesgranrio. 

Mais informações sobre a Liquigás 

A Liquigás, fundada em 1953, foi adquirida pela Petrobras Distribuidora S.A. em 2004 e em novembro de 2012 passou a ser subsidiária direta da Petrobras. Ela atua no engarrafamento, distribuição e comercialização de gás liquefeito de petróleo, também conhecido como GLP. Está presente em 23 Estados (exceto Amazonas, Acre e Roraima).

A empresa conta com 23 centros operativos, 19 depósitos, 1 base de armazenagem e carregamento rodo-ferroviário, 4 unidades de envasamento em terceiros e uma rede com aproximadamente 4.800 revendedores autorizados, além de sua sede, na cidade de São Paulo/SP.

Continuar lendo

Atualizado: 19/11/2018 - 09:09

Afap abre inscrições para concurso com 229 vagas

Seleção preencherá postos em cargos de níveis médio e superior. Salários alcançam R$ 3,3 mil

Quatro cidades

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

A Agência de Fomento do Amapá (Afap) abre às 10h desta segunda-feira (19) as inscrições para o concurso público destinado a preencher 229 vagas em quatro cidades. A seleção conta com 29 chances imediatas e 200 para formação de cadastro reserva (CR). 

Os cargos de assistente administrativo de fomento (10 postos + 50 CR) e agente de fomento externo (10 + 50 CR) são opções para candidatos que possuem nível médio. O salário é de R$ 2.074,11. 

Há ofertas com exigência de curso superior para advogado (3 + 20 CR), contador (3 + 20 CR), tecnólogo da informação (1 + 20 CR), economista (1 + 20 CR) e analista de fomento - crédito (1 + 20 CR). Todas pagam R$ 3.319,77.   

• APOSTILAS CONCURSO AFAP 2018 - AGENTE E ASSISTENTE DE FOMENTO

As oportunidades em disputa no concurso da Afap estão distribuídas entre Macapá, Santana, Laranjal do Jari e Oiapoque. Os contratados cumprirão jornada semanal de 30 horas e terão, além da remuneração, auxílio-alimentação. 

Será possível se inscrever até 14h de 10 de janeiro, mediante a realização de cadastro pelo site da Fundação Carlos Chagas (http://www.concursosfcc.com.br/). As taxas custam R$ 85 (ensino médio) e R$ 100 (superior). 

Etapas do concurso da Afap

As provas objetiva (todos os cargos) e discursiva (vagas de nível superior) estão marcadas para 17 de fevereiro, com aplicação somente na capital. O conteúdo programático abrange língua portuguesa e conhecimentos gerais e específicos.  

O concurso da Afap terá validade de dois anos, a contar da homologação do resultado final. O prazo poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério da agência, conforme estabelece o edital.

Concurso Afap: atribuições dos cargos de nível médio

Assistente administrativo de fomento - Prestar suporte em quaisquer atividades operacionais, financeiras, contábeis, e de administração geral da organização, visando contribuir com o correto fluxo de informações e de pessoas e com a otimização dos processos. Operar sistemas informatizados com atividades de cadastro, alteração, atualização, conferência, inserção e substituição de dados e informações. Atender fornecedores e clientes, fornecendo e recebendo informações sobre produtos e serviços; Auxiliar na elaboração de informações, relatórios e expedientes administrativos; Classificar expedientes recebidos e expedidos e controlar a tramitação dos papéis ou processos da AFAP. Controlar e examinar processos, verificando e conferindo a exatidão de documentos relacionados com a AFAP; Controlar materiais em geral, conforme faturas, conhecimentos ou notas de entrega; Preparar, reproduzir e verificar dados e mapas estatísticos de acordo com normas e métodos estabelecidos/ recomendados; Examinar e executar expedientes administrativos referentes aos assuntos gerais da AFAP; Executar serviços de apoio ao técnico de fomento; Operar máquinas de escritório, microcomputadores e seus aplicativos (planilha, editor de texto, internet, correio eletrônico e outros sistemas); Organizar, através de protocolo, a elaboração de fichários e arquivos de documentos, normas administrativas e legislativas e outros documentos; Organizar mapas e boletins demonstrativos, relatórios gerais e parciais; Executar serviços gerais de escritórios; Realizar inventários de materiais e auxiliar na elaboração de balanços; Redigir documentos, correspondências e atas de reuniões secretariadas; Representar a AFAP em reuniões e/ou eventos externos; Trabalhar no apoio ao técnico de nível superior. Executar qualquer outra tarefa semelhante dentro da respectiva área por solicitação superior. Realizar viagens de acompanhamento, inspeção e controle inerentes às atividades da área.

Agente de fomento externo - Realizar atividades externas que compreende as atribuições do cargo como atuar na cobrança dos créditos referentes às operações próprias e sob gestão da empresa, visitas in loco relativas à concessão e administração de financiamento, levantamento de dados para subsidiar a elaboração de pareceres, relatórios e outras informações necessárias à área de atuação, realizar cobranças defaturas atrasadas, mediante contato telefônico e na entrega in loco de notificações, boletos e outros documentos necessários ser entregue ao cliente. Prestar suporte em quaisquer atividades operacionais, financeiras, contábeis, e de administração geral da AFAP, visando contribuir com o correto fluxo de informações e de pessoas e com a otimização dos processos. Emitir relatório das atividades externas e carteira de cliente adimples e inadimplentes. Operar sistemas informatizados com atividades de cadastro, alteração, atualização, conferência, inserção e substituição de dados e informações. Executar qualquer outra tarefa semelhante dentro da respectiva área por solicitação superior. Realizar viagens de acompanhamento, inspeção e controle inerentes às atividades da área.

Concurso Afap: conteúdo programático parcial para nível médio

Língua portuguesa - Ortografia. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação. Emprego de tempos, modos e aspectos verbais. Vozes do verbo. Classes de palavras: substantivo, adjetivo, artigo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Ocorrência de crase. Sintaxe: coordenação e subordinação. Pontuação. Redação (confronto e reconhecimento de frases corretas e incorretas). Compreensão de texto.

Atualidades - Tópicos relevantes e atuais (últimos 5 anos) de diversas áreas, como política, economia, trabalho, sociedade, saúde, segurança, avanços tecnológicos e científicos, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, responsabilidade socioambiental, ecologia, educação e cultura, no Brasil e no Mundo. Código de Defesa do Consumidor (CDC) – Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990 e suas alterações. Proteção do Consumidor (Lei Federal nº. 8078/1990 e suas alterações). Lei nº 13.303 de 30 de junho de 2016 (Dispõe sobre o estatuto jurídico da empresa pública, da sociedade de economia mista e de suas subsidiárias, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios).

Matemática e raciocínio lógico - Números inteiros e racionais: operações (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação); expressões numéricas; múltiplos e divisores de números naturais; problemas. Frações e operações com frações. Números e grandezas proporcionais: razões e proporções; divisão em partes proporcionais; regra de três; porcentagem e problemas. Estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações. Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de: raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio sequencial, orientação espacial e temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos. Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas.

Cronograma do concurso da Afap


 

Continuar lendo

Atualizado: 14/11/2018 - 11:45

MPC PA: concurso pode ter aumento da oferta de vagas

Oferta preliminar é de 30 vagas imediatas e cadastros reserva. Comissão, formada, trabalha na escolha da banca

Níveis médio e superior

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

De acordo com informações do presidente da comissão do novo concurso público que será realizado pelo Ministério Público de Contas do Pará (MPC/PA), Guilherme da Costa Sperry, a seleção poderá contar com um aumento no total de 30 vagas inicialmente previstas. Segundo ele, o edital já está em fase de elaboração e deve ser liberado em 2019.

A comissão do concurso, formada em 13 de agosto, também deve deliberar quanto à forma de contratação da banca organizadora, que poderá ser por meio de licitação ou dispensa, o que deve ser confirmado em breve.


Já está certo que o concurso contará com uma vaga para o cargo de procurador de contas e servidores de níveis médio e superior. Quem possui ensino médio poderá concorrer ao cargo de assistente ministerial de controle externo, com remuneração inicial de R$ 3.154,60. Para nível superior, as oportunidades serão para analista ministerial, que será destinado para duas áreas. A primeira é a área de controle externo, com exigência de nível superior em qualquer área. A segunda é a especializada, que pede formação específica nas áreas de administração, ciências contábeis, comunicação social, direito, engenharia civil e tecnologia da informação. Neste caso, as remunerações iniciais são de R$ 6.260,22.


A remuneração e exigências para o cargo de procurador ainda serão confirmadas.


Já havia sido deliberado, em 2016, que a seleção contaria com 30 postos, sendo nove para preenchimento imediato e 21 para formar cadastro reserva de pessoal. Embora o quantitativo possa sofrer alterações, o presidente da comissão adianta que este total será mantido, podendo ser, inclusive, ampliado.

No caso de assistente ministerial de controle externo, o levantamento indica uma vaga, além de uma vaga  para assistente ministerial de informática.


Para analista ministerial, a oferta inicial foi definida de uma vaga e dois cadastros reserva para a especialidade de administração, uma vaga e um cadastro para ciências contábeis, uma vaga imediata para comunicação social, duas vagas e 14 cadastros para especialidade de controle externo, uma vaga e dois cadastros para direito, um cadastro para engenharia civil, um cadastro e uma vaga para tecnologia da informação. 

 
A comissão é presidida pelo procurador-geral de contas em substituição Guilherme da Costa Sperry, procuradores de contas Felipe Rosa Cruz e Deila Barbosa Maia, tendo como suplente o procurador de contas Stanley Botti Fernandes, bem como a servidora Lúcia Helena Lima Costa, tendo o servidor Jair Dias da Silva como suplente.


Uma comissão já havia sido formada em 2016, mas os trabalhos haviam sido suspensos em decorrência da necessidade de aprovação do plano de cargos dos servidores, o que já foi resolvido, em decorrência da lei 8.596, de 11 de janeiro, permitindo a realização do certame

Continuar lendo

Atualizado: 13/11/2018 - 16:16

Ministério da Fazenda aguarda aval para 1.301 vagas

Solicitação para a abertura de concurso do Ministério da Fazenda refere-se a vários cargos com exigência de níveis médio e superior de ensino

Concurso nacional

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

O Ministério o Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) ainda avalia o pedido do concurso do Ministério da Fazenda (MF), encaminhado no ano passado. A solicitação requer um total de 1.301 vagas para o seu quadro de pessoal.

A seleção precisa realizada devido à grande defasagem de pessoal no MF. Atualmente, existem 3.148 postos vagas, sendo 2.254 referente aos cargos de nível médio e 894 para ensino superior.

As oportunidades do concurso do Ministério da Fazenda requeridas ao Planejamento estão distribuídas da seguinte maneira: assistente técnico administrativo (904), analista técnico administrativo (257), arquiteto (12), arquivista (9), bibliotecário (12), contador (53), engenheiro (15), enfermeiro (5), pedagogo (6), psicólogo (6) e técnico em comunicação social (22).

Para concorrer ao posto de assistente é necessário possuir ensino médio completo, enquanto as demais funções aceitam candidatos com formação superior em diversas áreas de atuação. Os salários iniciais atuais oscilam entre R$ 3.953,68 e R$ 6.388,27, já incluindo o vale-alimentação de R$ 458.

A solicitação do concurso do Ministério da Fazenda 2018/2019 encaminhada ao MPDG não apresentou as regiões de lotação das oportunidades, mas é bem provável que São Paulo e Distrito Federal sejam os locais com a maior quantidade de oportunidade, e o motivo é que no último certame eles não foram abrangidos.

• CURSO CONCURSO MINISTÉRIO DA FAZENDA 2018 - DIVERSOS

O detalhe do processo seletivo que pode ser dado como certo é a escolha da empresa organizadora, que será a Esaf (Escola de Administração Fazendária), como de costume nos concursos do órgão. Assim, os candidatos podem ir se preparando com as provas e os editais de seleções anteriores, uma vez que a banca se repete.

Concurso Ministério da Fazenda: outras oportunidades

Junto com as vagas para o seu próprio quadro de pessoal, o MF pediu mais 3.040 chances distribuídas entre os seus órgãos vinculados. Os postos são para os níveis médio e superior.

Para a Receita Federal são as 630 vagas para auditor-fiscal e as 1.453 para analista tributário. O quadro do Tesouro Nacional é composto pelas colocações de auditor federal de finanças e controle (30) e técnico de finanças e controle (70), enquanto a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) fica com a função de procurador da Fazenda (240). 

Para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o pedido contempla 16 oportunidades para a carreira de inspetor, 30 para analista e 82 para agente executivo.

Na Superintendência de Seguros Privados (Susep), são 55 chances para analista técnico. Por fim, as demais profissões se destinam ao quadro da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), sendo elas as de especialista em previdência social (48), analista administrativo (23), técnico administrativo (39), administrador (11) e atuário (7).

Esses detalhes foram divulgados pelo Sistema Eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão (e-SIC). 

Concurso Ministério da Fazenda: edital anterior

No início de 2014, o MF abriu processo seletivo visando a contratar 1.026 profissionais na carreira de assistente. As chances disponibilizadas pelo certame foram distribuídas entre os Estados do Acre (18 vagas), Alagoas (14), Amazonas (28), Amapá (6), Bahia (80), Ceará (53), Espírito Santo (14), Goiás (31), Maranhão (30), Minas Gerais (101), Mato Grosso do Sul (34), Mato Grosso (27), Pará (55), Paraíba (20), Pernambuco (52), Piauí (17), Paraná (97), Rio de Janeiro (61), Rio Grande do Norte (17), Rondônia (13), Roraima (8), Rio Grande do Sul (155), Santa Catarina (74), Sergipe (9) e Tocantins (12).

Todos os candidatos passaram por provas objetivas de conhecimentos básicos e específicos com 70 perguntas de múltipla escolha. Os assuntos abordados nos testes foram língua portuguesa; matemática e raciocínio lógico; conhecimentos de informática; atualidades; gestão de pessoas e do atendimento ao público; ética do servidor na administração pública; administração pública brasileira; e regime jurídico dos agentes públicos.

Concurso Ministério da Fazenda: sobre o órgão

O Ministério da Fazenda é o órgão da estrutura administrativa da República Federativa do Brasil responsável pela formulação e execução da política econômica.

Continuar lendo

Atualizado: 08/11/2018 - 15:30

Reformas de Bolsonaro e o impacto na geração de empregos

Conversamos com especialistas sobre como a criação do Superministério da Economia e a indefinição do Ministério do Trabalho poderão impactar na vida dos trabalhadores

Fusão dos ministérios

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

A reforma ministerial do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que aos poucos vai anunciando as mudanças que veremos em 2019, gera dúvidas e incertezas na cabeça de muitos brasileiros, especialmente nas áreas da economia e do trabalho. Conversamos com especialistas sobre como a fusão dos ministérios da Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio Exterior, que ficou conhecido como “Superministério da Economia”, além da indefinição da pasta Trabalho, que poderá manter o status de ministério ou virar secretaria, poderão impactar na geração de emprego, especialmente na iniciativa privada.

Na visão de Cleverson Luiz Pereira, professor de cenários econômicos do Centro Universitário Internacional – Uninter, é preciso ressaltar que o Superministério da Economia necessitará de tempo para alinhar sua nova estrutura de funcionamento, já que sua criação envolverá a fusão de outros ministérios. Em plenas condições de atuação, a nova pasta poderá promover a agilidade das decisões e criar impactos dentro da economia. “Economia ágil gera riquezas e postos de trabalho com maior frequência e impacta de forma positiva na geração de empregos”, afirma.

Para exemplificar uma ação ágil, Cleverson cita que o superministério poderia dar acesso amplo a todos os empreendedores brasileiros, sem distinção, ao crédito de desenvolvimento através de programas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a desburocratização da abertura de empresas.

Por outro lado, Silvio Soledade, consultor e coordenador da Associação Brasileira dos Mentores de Negócios (ABMEN), recorda que não será a primeira tentativa de agrupar órgãos públicos. “Já tentamos na gestão Collor constituir um Superministério da Economia e a experiência não deu certo. O foco dos ministérios são diferentes, enquanto o Ministério do Planejamento é voltado para o funcionamento da máquina pública, os outros (Fazenda e Indústria e Comércio) são voltados para a iniciativa privada”, explica.

Silvio avalia que é prematuro entender como será o funcionamento e a atenção das demandas geradas pelos ministérios, antes separados e agora sob um único comandante. A interlocução entre o novo órgão e as empresas da iniciativa privada deverá ser bem executada para evitar frustrações de ambos os lados. “Os industriais poderão pressionar o governo com ameaças de demissão em massa em função desta falta de interlocução. Pode ser só pressão ou pode ser também que a ausência de um diálogo com o novo governo possa impactar não somente em demissões, mas principalmente na geração de novas vagas na iniciativa privada”, completa.

Resultados não devem vir a curto prazo

Ambos os especialistas entrevistados concordam que os impactos da reforma ministerial não devem ser a curto prazo. Vale destacar que no caso do Superministério da Economia serão três pastas unificadas em uma. “Em virtude da grande estrutura a ser adaptada e da nova lógica de funcionamento do superministério, que deverá levar um tempo para maturidade, não teremos impactos em curto prazo, mas vejo boas perspectivas para o final de 2019 e o começo de 2020”, prevê Cleverson.

Deve levar um tempo para que seja estabelecido um elo de afinidade do novo governo do presidente eleito Jair Bolsonaro com o mercado, acredita Silvio. “Pelos diálogos iniciais não me parece que essa convergência acontecerá no curto prazo. O governo vai ter de provar para que veio”, diz.

Reforma ministerial x Geração de emprego

Quando perguntado sobre até que ponto uma reforma ministerial poderia contribuir para empregabilidade, o coordenador da ABMEN explica que a geração de emprego no curto prazo dependerá de investimento em infraestrutura. “E isto só vai acontecer na hora que o governo tomar pé da situação. Não me parece que será foco no primeiro ano do governo”, salienta. Silvio acrescenta que os primeiros meses da nova gestão poderão trazer bons indícios. “Um bom sinal será o equilíbrio das contas públicas e a reconquista da confiança por parte dos investidores, que poderá acontecer nas iniciativas que serão implementadas e no diálogo com o Congresso no primeiro semestre”.

Cleverson comenta que o ponto principal de uma reforma ministerial é enxugar estruturas “inchadas”, capaz de ser igual ou mais eficiente do que a antiga. “No caso do superministério, se ele funcionar da maneira apresentada pela equipe do novo governo, trará agilidade na tomada de decisões fundamentais para o desenvolvimento da economia. Uma vez aquecida, a economia fortalece a geração de riquezas e contribui para abertura de novos postos de emprego”.

Cortar encargos trabalhistas é pouco, dizem especialistas

Em entrevista durante o período de eleições, o economista Paulo Guedes, futuro ministro da nova pasta da economia, disse que pretende cortar encargos trabalhistas e gerar até 10 milhões de empregos em dois ou três anos. Na visão de Cleverson, a medida poderá ajudar, mas não será o suficiente, pois a estratégia para fomentar a geração de emprego em um único mandato vai além de cortes em encargos trabalhistas. “Outras medidas são necessárias, como impulsionar o crescimento econômico, apoiar projetos de investimentos dos novos e antigos empresários (reduzir a burocracia), desenvolver obras de infraestrutura pelo país, facilitar e baratear o acesso ao crédito para as pessoas físicas e jurídicas, entre outros”.

Silvio reforça que além de cortar encargos trabalhistas, o que vai determinar o crescimento nos índices de empregabilidade é a situação econômica do país. “Independentemente da desoneração da folha de pagamento, isto só acontecerá se houver perspectivas de crescimento da economia, investimento em infraestrutura e a conquista da confiança dos investidores externos”.

A indefinição do Ministério do Trabalho

Após confirmar a extinção do Ministério do Trabalho no início de novembro, Jair Bolsonaro voltou atrás na última terça-feira, 13, e disse que manteria a pasta com status de ministério. Porém, na manhã de quarta-feira, 14, um novo recuo. O presidente eleito declarou que enxugará o órgão, mas que ainda não está definido se o ministério se manterá como tal ou se virará uma secretaria. “Legislação trabalhista está preservada. Não importa se vai ter status de ministério, pouco tem a ver”, afirmou Bolsonaro em entrevista à TV Record.

Ainda de acordo com Bolsonaro, a pasta Trabalho não deverá se juntar a Indústria e Comércio, que será incorporada ao Superministério da Economia e comandada pelo economista Paulo Guedes.

Em meio a indefinição de Bolsonaro, vale destacar que o Ministério do Trabalho é responsável por elaborar políticas e diretrizes para a geração de emprego e renda, além da modernização das relações de trabalho. Também é incumbido de fiscalizar os postos de trabalho e participar da elaboração de políticas salariais e de desenvolvimento profissional.

“Do ponto de vista do empregado, o Ministério do Trabalho é o responsável pela gestão dos direitos e deveres dos trabalhadores em suas relações com os empregadores e fiscaliza para que os direitos e deveres sejam preservados. Já do ponto de vista do empregador, o bom empregador sofrerá com a concorrência desleal de empregadores aproveitadores, capazes de contratar mão de obra em condições ‘escravas’, uma vez que não existe mais um ministério específico e atuante no mercado de trabalho”, finaliza o professor Cleverson.

Continuar lendo

Atualizado: 06/11/2018 - 15:11

Concurso Ibama: pedido de autorização segue em análise

O Ibama tem o intuito de abrir concurso com oportunidades nos cargos técnico e analista, com exigência de níveis médio e superior. Os salários iniciais oferecidos chegam a R$ 7,7 mil

1.888 vagas

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

Um dos concursos federais mais esperados e que depende de autorização do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) é o do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). O órgão solicitou o preenchimento de 1.888 vagas para o seu quadro de pessoal.

Do total de oportunidades requeridas, 759 destinam-se à carreira de técnico administrativo, 832 para analista ambiental e 297 para analista administrativo.

Para concorrer aos cargos de analista ambiental e analista administrativo do concurso do Ibama deve-se ter nível superior completo, enquanto a colocação de técnico administrativo aceita profissionais com apenas ensino médio.

Atualmente, as remuneração iniciais correspondem a R$ 3.712,72 para técnico e a R$ 7.760,45 para analista. Nesses valores já está incluso o auxílio-alimentação de R$ 458. 

• CURSO CONCURSO IBAMA 2018 - ANALISTAS ADMINISTRATIVO E AMBIENTAL

Espera-se que o ministro do Planejamento libere o mais rápido a autorização para o concurso do Ibama, ainda mas que o órgão não tem nenhuma seleção vigente.

Concurso Ibama: últimos editais de analista

A seleção anterior para analista ambiental do Ibama foi aberta em 2012, anunciando uma oferta de 108 vagas, sendo 45 na área de licenciamento ambiental no Distrito Federal, 15 em licenciamento ambiental no Rio de Janeiro, 27 em monitoramento, regulação, controle, fiscalização e auditoria ambiental no Distrito Federal e 21 em gestão, proteção e controle da qualidade ambiental no Distrito Federal. Ao todo, 16.290 pessoas se inscreveram para o processo seletivo.

Já para analista administrativo, o último certame foi realizado em 2013, para preenchimento de 61 postos, distribuídos da seguinte forma: Acre (2 vagas), Amapá (2), Amazonas (3), Bahia (1), Distrito Federal (27), Espírito Santo (1), Maranhão (1), Mato Grosso (3), Mato Grosso do Sul (2), Minas Gerais (2), Pará (2), Paraná (2), Piauí (1), Rio Grande do Sul (1), Rondônia (2), Roraima (2), Santa Catarina (2), São Paulo (1), Sergipe (2) e Tocantins (2). O processo seletivo registrou 43.533 candidatos.

Os dois processos seletivos foram organizados pelo Cespe/UnB.

Continuar lendo

Atualizado: 05/11/2018 - 15:55

Concurso Bacen para 220 vagas segue no aguardo do aval

A solicitação de um novo edital do concurso Banco Central conta com 220 vagas nas carreiras de analista e procurador

Até R$ 17,7 mil

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

 

É grande a expectativa para que o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) libere a autorização para a abertura do novo concurso do Bacen (Banco Central do Brasil, também conhecido BC ou BCB). Em maio, o órgão encaminhou um pedido para o preenchimento de 200 vagas.

Das oportunidades pleiteadas, 200 destinam-se à carreira de analista e 20 de procurador; desta vez não foi contemplado o cargo de técnico. A solicitação anterior era para 800 postos de analista, 150 de técnico e 40 de procurador.

O concurso Bacen é um dos vários que precisam ser realizados realizados urgentemente devido à grande defasagem de pessoal. No momento, existem mais de 2.000 postos vagos, sem contar com as futuras aposentadorias, ou seja, cerca de 36% do quadro de pessoal do Banco Central não está preenchido. O déficit total é de 2.356 servidores, sendo 1.944 analistas, 289 técnicos e 123 procuradores - vale ressaltar que o número pode sofrer alterações a qualquer momento.

Em entrevista anterior ao JC, o presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), Dario Piffer, chegou a comentar que o Bacen não consegue atender a toda demanda e que “essa situação traz problemas de toda a ordem, sendo uma das áreas mais prejudicadas a da fiscalização; por conta disso, o Banco Central prioriza somente as demandas consideradas mais importantes".

Concurso Bacen: Sobre os cargos

A função de técnico, não contemplada mais no pedido, requer certificado de ensino médio emitido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e oferece salário inicial de R$ 6.463,44.

Já os postos de analista de procurador aceitam candidatos com formação superior em diversas áreas de atuação - neste caso, os vencimentos correspondem a R$ 16.286,90 e a R$ 17.788,33, respectivamente.

Vale ressaltar que as remunerações já incluem o valor do benefício-alimentação, que equivale a R$ 458 mensais.

APOSTILAS CONCURSO BANCO CENTRAL (BACEN) - TÉCNICO DE SUPORTE ADMINISTRATIVO

CURSO ONLINE CONCURSO BANCO CENTRAL (BACEN) - PROCURADOR

Concurso Bacen: edital anterior para técnico e analista

Em 2013, o Banco Central promoveu seleção com 500 vagas destinadas aos cargos de técnico e analista. Na ocasião, a banca organizadora foi o Cespe/UnB e a remuneração inicial oscilou entre R$ 5.158,23 e R$ 14.289,24.

A carreira de técnico apresentou 100 oportunidades e estava dividida entre as áreas de suporte técnico-administrativo e segurança institucional. A exigência era de ensino médio completo.

Destinado a profissionais de nível superior, o cargo de analista (400) estava distribuído em seis áreas de conhecimentos: análise e desenvolvimento de sistemas, suporte à infraestrutura de tecnologia da informação, política econômica e monetária, contabilidade e finanças, infraestrutura e logística, e gestão e análise processual.

O processo seletivo constou de prova objetiva, teste discursivo e análise de títulos – este último apenas para analista. Depois, houve um programa de capacitação aos candidatos aprovados.

Todos os profissionais contratados pelo concurso foram lotados em Brasília (DF), Belém (PA), São Paulo (SP), Salvador (BA) e Porto Alegre (RS).

Concurso Bacen: último edial de procurador

O Banco Central publicou em agosto de 2013 um edital com 15 oportunidades na função de procurador. Do total de ofertas, 14 foram para Brasília e uma para Belém.

Também sob a organização do Cespe/UnB, o processo seletivo avaliou os concursandos por meio de teste objetivo, inscrição definitiva, provas discursivas, exame oral e análise de títulos.

Continuar lendo

Atualizado: 01/11/2018 - 10:16

Concurso AGU: últimos dias de inscrição para 100 vagas

Concurso conta com oportunidades para quem possui nível superior em qualquer área ou áreas específicas. Remunerações iniciais de R$ 6,2 mil. Provas em 9 de dezembro, em todas as capitais

Diversos cargos

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

Serão recebidas até o dia 4 de novembro (domingo) as inscrições do concurso público da Advocacia-Geral da União (AGU). A seleção visa o provimento de 100 vagas, distribuídas por diversos cargos, todos com exigência de formação de nível superior em qualquer área ou áreas específicas.

Para todos os cargos, a remuneração inicial é de R$ 6.203,34, considerando salário básico de R$ 2.220,39 e gratificação de desempenho de atividade de apoio técnico administrativo de R$ 3.128, correspondendo a 80 pontos, com jornada de trabalho de 40 horas semanais.


De acordo com o edital de abertura de inscrições, a escolha da lotação das vagas será feita de acordo com a lista de classificação final, conforme os critérios de oportunidade e conveniência do órgão.

• APOSTILAS CONCURSO AGU 2018 - CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR
• CURSO CONCURSO AGU 2018 - DIVERSOS CARGOS


A distribuição das vagas pelos cargos é feita da seguinte forma: administrador (48 vagas, com nível superior em administração e registro no conselho), analista técnico administrativo (10, com nível superior em qualquer área), arquivista (2, superior na área), bibliotecário (1, superior na área e registro no conselho), contador (32, superior na área e registro no conselho),     técnico em assuntos educacionais (2, formação de nível superior em qualquer área), técnico em comunicação social (5, com formação superior em comunicação social ou jornalismo).

As inscrições podem ser feitas somente pela internet, na página eletrônica da banca organizadora, a Idecan, que é www.idecan.org.br.


A taxa será de R$ 95,que deverá ser paga por meio de Guia de Recolhimento da União, que deve ser paga nas agências bancárias, correios ou lotéricas.


A aplicação das provas objetivas está marcada para ocorrer em 9 de dezembro, em todas as capitais dos  26 estados e Distrito Federal, de acordo com opção do candidato no ato da inscrição.

 

Concurso AGU - Provas


As provas ocorrerão no período da manhã (das 9h30 às 13h30) para os cargos de administrador, arquivista, contador e técnico em assuntos educacionais e no período da tarde (das 15 horas às 19h30) para analista técnico administrativo, bibliotecário e técnico em comunicação social.


A prova objetiva contará com 60 questões, sendo 30 de conhecimentos básicos e 30 de conhecimentos específicos. Em conhecimentos gerais serão dez de língua portuguesa, cinco de raciocínio lógico, cinco de noções de informática e dez de conhecimentos gerais


Para todos os cargos também haverá prova dissertativa, aplicada no mesmo dia, com uma questão de conhecimentos específicos.

Concurso AGU - Novas vagas

  Vale ressaltar que tramita na Câmara dos Deputados o projeto de lei 6788/17, que cria mais 3.000 vagas na AGU, sendo 2.000 de analista técnico de apoio à atividade jurídica e 1.000 de técnico de apoio à atividade jurídica.   No caso de técnico, para concorrer será exigido apenas ensino médio, com inicial de R$ 4.669,35, com gratificações; e para analistas, nível superior, com inicial de R$ 6.985,34.  

Mais informações sobre este projeto podem ser obtidas aqui

 

AGU - Atribuições 

Administrador – atividades  relacionadas com supervisão, programação, coordenação ou execução especializada, em grau de maior complexidade, referentes a estudos, pesquisas, análises e projetos a respeito de administração de pessoal, material, orçamento, organização e métodos.

Analista técnico administrativo - realizar atividades que envolvam a administração de pessoas, de processos, de recursos materiais e patrimoniais, de licitações e contratos, orçamento, finanças, contabilidade e auditoria; planejar, desenvolver, executar, acompanhar e avaliar planos, programas e projetos, inclusive voltados à modernização e à qualidade; realizar pesquisas e o processamento de informações; elaborar despachos, pareceres, informações, relatórios, certidões, declarações, ofícios, dentre outros; realizar trabalhos que exijam conhecimentos de informática; operar equipamentos disponíveis e os sistemas e recursos informatizados na execução de suas atividades; outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Arquivista - realizar atividades voltadas ao planejamento, organização e direção de serviços de arquivo; planejar, orientar e acompanhar o processo documental e informativo; planejar, orientar e direcionar as atividades de identificação das espécies documentais e participação no
planejamento de novos documentos e controle de multicópias; planejar, organizar e direcionar serviços ou centro de documentação e informação constituídos de acervos arquivísticos e mistos; planejar, organizar e direcionar serviços de microfilmagem aplicada os arquivos; orientar o planejamento da automação aplicada aos arquivos; orientar a classificação, arranjo e descrição de documentos; orientar a avaliação e seleção de documentos, para fins de preservação; promover medidas necessárias a conservação de documentos; elaborar pareceres e trabalhos de complexidade sobre assuntos arquivísticos; assessorar os trabalhos de pesquisa cientifica ou técnico-administrativa; desenvolver estudos sobre documentos culturalmente importantes.

Bibliotecário - sistemas biblioteconômicos e/ou de informação e de unidades de serviços afins; organizar os serviços de documentação; executar serviços de classificação e catalogação de manuscritos e de livros, de mapotecas, de publicações oficiais e seriadas, de bibliografia e referência; realizar projetos relativos à estrutura de normalização da coleta, do tratamento e da recuperação e da disseminação das informações documentais em qualquer suporte; realizar estudos administrativos para  o dimensionamento de equipamentos, recursos humanos e layout das unidades da área biblioteconômica e/ou de informação; estruturar e efetivar a normalização e padronização dos serviços técnicos de tratamento da informação fixando índices de eficiência, produtividade e eficácia nas áreas operacionais da biblioteconomia e/ou ciência da informação; estabelecer, coordenar e executar a política de seleção e aferição do material integrante das coleções de acervo, programando as prioridades de aquisição dos bens patrimoniais para a operacionalização dos serviços; estruturar e executar a busca de dados e a pesquisa documental; outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade da função que venham a ser determinadas pela autoridade superior.

Contador – desempenho de atividades relacionadas com supervisão, coordenação ou execução, em grau de maior complexidade, relativas à contabilidade e à administração financeira e patrimonial,  empreendendo balancetes, balanços, registros e demonstrações contábeis.

Técnico em assuntos educacionais - realizar atividades de supervisão, coordenação, programação ou execução especializada, em grau de maior complexidade, referentes a trabalhos de pesquisa e estudos pedagógicos, visando a solução dos problemas de educação, bem como de orientação e técnicas educacionais, administração escolar e educação sanitária.

Técnico em comunicação social - realizar atividades que envolvam a coleta, produção, revisão e edição de notícias voltadas à divulgação oficial da competência constitucional da Advocacia-Geral da União em
matérias de seu interesse, por meio da imprensa escrita, falada e televisionada, com a aplicação de técnicas de redação jornalística;
prestar assessoramento em atividades específicas de jornalismo e de assessoria de imprensa; analisar mídias divulgadas a respeito da Instituição, interpretando e avaliando a cobertura jornalística; propor
editorial adequado à missão, à visão e aos valores institucionais; usar,
de maneira eficaz, os recursos de rádio, TV, endereços eletrônicos e outros meios de divulgação e de comunicação; desenvolver o  planejamento estratégico de comunicação institucional; propor novos canais de comunicação com os diversos públicos da instituição, quando necessário, e o aperfeiçoamento dos já existentes; identificar e analisar as necessidades institucionais quanto à criação de identidades visuais e de campanhas; criar e desenvolver peças para campanhas publicitárias institucionais internas e externas, projetos, programações visuais e produções gráficas; implementar ações de publicidade, propaganda, marketing e projetos institucionais; elaborar projetos de layout para sítios web, utilizando conceitos e padrões de arquitetura da informação, usabilidade e acessibilidade; gerenciar o conteúdo web; planejar, coordenar, orientar e controlar as ações de relações públicas; realizar diagnósticos, estudos, pesquisas, levantamentos e relatórios para avaliação e aprimoramento das ações de divulgação e comunicação social; implementar programas e ações que promovam a integração, motivação e conscientização do público interno; aplicar normas de cerimonial e protocolo; planejar, organizar e executar eventos institucionais; realizar trabalhos que exijam conhecimentos de informática; operar equipamentos disponíveis e os sistemas e recursos informatizados na execução de suas atividades; outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade da função que venham a ser determinadas pela autoridade superior.
 

Sobre a AGU

 

Cabe à Advocacia Geral da União (AGU) representar a União, judicial e extrajudicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei complementar que dispuser sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Executivo. Em termos de representação judicial, sua atividade é exercida em defesa dos interesses dos referidos entes nas ações judiciais em que a União figura como autora, ré ou, ainda, terceira interessada. A representação extrajudicial é exercida perante entidades não vinculadas à justiça, como órgãos administrativos da própria união, estados ou municípios.


Ads

Quer agarrar uma vaga no AGU?

Curso Online com início imediato: Tudo o que você precisa saber para passar no AGU.


 

 

Continuar lendo

Atualizado: 31/10/2018 - 13:37

IBGE: sindicato pressiona governo para garantir concurso

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística encaminhou solicitação para oportunidades nos níveis médio e superior de ensino. Salários de até R$ 8,2 mil

Técnico e analista

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

O concurso do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é considerado urgente pela Assibge (Sindicato Nacional dos Trabalhadores do IBGE). Em um comunicado, a categoria divulgou que "Como órgão fundamental para o fortalecimento da democracia, o IBGE pode ser um dos órgãos mais atacados por governos autoritários. A ASSIBGE-SN conclama a todos os ibgeanos e a toda a sociedade brasileira a estar atenta a isso e a defender a autonomia técnica, a independência política, concursos públicos e orçamento adequado, para que o órgão não encerre suas atividades ou tenha um fim melancólico, como disse Roberto Olinto".

Olinto, presidente do instituto, enfatizou recentemente "sem concurso e sem plano de carreira a história do IBGE pode se encerrar ou pode se tornar um pouco melancólica em função da nossa impossibilidade de realizar determinadas pesquisas"”.

• CURSO CONCURSO IBGE 2018 - TÉCNICO EM INFORMAÇÕES

Vale lembrar que, no início de setembro, Olinto confirmou que o ministro do Planejamento disse que há uma previsão de autorização de 1.900 vagas distribuídas entre o próprio instituto, ANA (Agência Nacional de Águas) e saúde.

O pedido encaminhado ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) refere-se a 1.800 oportunidades. Ainda não se sabe quantas chances serão liberadas ao IBGE, mas deve ser um número inferior ao solicitado.

Das ofertas requeridas, 1.200 são para técnico em informações geográficas e estatísticas e outras 600 para a carreira de analista de planejamento, gestão e infraestrutura em informações geográficas e estatísticas.

Atualmente, a solicitação está em trâmite na Divisão de Concursos Públicos do Ministério do Planejamento. Desde que foi encaminhada, ela sofreu várias movimentações dentro da Pasta.

Sobre as carreiras do concurso IBGE 2018

A função de técnico destina-se aos candidatos com certificado de ensino médio emitido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). O salário vigente corresponde a R$ 3.890,87 contando com o vale-alimentação.

Já o posto de analista exige formação superior completa, sendo que diversos cursos são aceitos. Consta na tabela de remuneração dos servidores federais que o vencimento atual é de R$ 8.213,07.

Último concurso IBGE para efetivos

No final de 2015, o órgão lançou dois editais que, juntos, apresentaram um total de 600 oportunidades. A banca organizadora do certame, na ocasião, foi a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Um edital ofereceu 460 chances para a carreira de técnico distribuídas entre diversos Estados. A validade dele encerra no dia 30 de maio de 2018, já contando com a prorrogação.

O outro teve 90 chances para analista e 50 para tecnologista, também com lotação em vários Estados. O prazo dele vai terminar em 14 de junho de 2016, com o acréscimo da prorrogação.

Continuar lendo

Atualizado: 24/10/2018 - 10:11

Concurso MPU: saiu gabarito para técnico e analista

Avaliação foi aplicada para mais de 264 mil candidatos no último domingo (21). Seleção preencherá postos em diversos Estados

Salários até R$ 12,1 mil

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

Os mais de 264 mil inscritos para o concurso do Ministério Público da União (MPU) já podem consultar aqui o gabarito da prova objetiva, aplicada no último domingo (21). Estão em disputa 47 vagas de técnico e analista. 

Para ambos os cargos, o exame objetivo foi composto por 120 itens, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. No caso de analista, a seleção também teve uma avaliação dissertativa.

No total, o concurso do MPU conta com 11 postos de técnico, cargo que pede apenas ensino médio, e 36 de analista, que pede nível superior na área de direito. Além das chances iniciais, o processo seletivo formará cadastro reserva de pessoal em todos os estados contemplados.

As oportunidades de técnico são na área de administração, com remuneração inicial de R$ 7.772.80, incluindo salário de 6.862,72 e auxílio-alimentação de R$ 910,08, enquanto de analista, na área de direito, o inicial é de R$ 12.169,89, incluindo o salário de 11.259,81 e os R$ 910,08, ambos com jornada de trabalho de 40 horas semanais.

• CURSO ONLINE TÉCNICO E ANALISTA DO MPU 2018
• APOSTILAS CONCURSO MPU 2018 - TÉCNICO E ANALISTA

Das 11 vagas de técnicos, a distribuição estadual do novo concurso MPU 2018 é a seguinte: Acre (1), Amapá (1), Distrito Federal (4), Minas Gerais (2), Rio de Janeiro (1) e Rio Grande do Sul (2).

E as 36 de analista são: Amazonas (3), Amapá (1), Bahia (2), Distrito Federal (5), Espírito Santo (1), Goiás (1), Mato Grosso do Sul (2), Mato Grosso (4), Pará (5), Rio de Janeiro (2), Rondônia (4),  Rio Grande do Sul (5) e Santa Catarina.

As inscrições no concurso MPU foram recebidas até 10 de setembro, pela página eletrônica da organizadora, o Cespe, que é http://www.cespe.unb.br/concursos/mpu_18.  As taxas custaram R$ 55 para técnico e R$ 60 para analista. Ao todo, a seleção registrou 264.924 inscritos. 

Concurso MPU 2018: Melhorias salariais

É importante ressaltar que as carreiras contarão com mais dois reajustes salariais nos próximos meses. No caso de técnico, os valores básicos passarão a ser de  R$ 7.080,21 em novembro e R$ 7.591,37 em janeiro de 2019. Para o analista, R$ 11.616,61 em novembro e R$ 12.455,30 em janeiro de 2019.

Concurso MPU: Possibilidades em outros Estados

Embora o concurso para técnicos e analistas do MPU contemplem apenas alguns estados, quem pretende ingressar  em regiões não contempladas no certame não deve desanimar, uma vez que existe, sim, a possiblidade de aproveitamento durante o prazo de validade do concurso.

De acordo com o item 4.3 do edital, além da listagem de aprovados de acordo com cargo e estado, o resultado final também contará com uma listagem de aprovados por cargo, independente da lotação da vaga.

4.3 Além da listagem de classificação por UF de vaga a que concorreram, os candidatos aprovados também serão listados, ao final do concurso, pela classificação geral no cargo (reunindo-se todos os aprovados, independentemente de UF).

Com isto, havendo necessidade, o aprovado poderá ser nomeado em estado diferente daquele para o qual se inscreveu.

4.3.1 O candidato aprovado e classificado no concurso poderá ser nomeado, no âmbito do MPU, para UF de vaga diversa daquela para a qual foi aprovado, onde não haja candidato aprovado, ficando a nomeação condicionada a edital de convocação expedido pelo MPU e a manifestação de  interesse do candidato, sem quaisquer ônus para a Administração. 

De acordo com informações obtidas junto à comissão do concurso, em caso de candidato de um estado que não consta com oferta de vagas, como São Paulo, ficando o participante com uma boa colocação dentro desta listagem geral, poderá eventualmente, ser convocado para o estado, caso surja uma vaga para o cargo pretendido, durante o prazo de validade.

Concurso MPU: retificação do edital

Com a retificação do edital divulgada em 3 de setembro, o conteúdo programático agora inclui a disciplina de "promoção  da  igualdade  racial", abordando os seguintes temas: 1 Conceito de racismo institucional. 2 Lei nº 12.288/2010 (Estatuto da Igualdade  Racial). 3 Decreto nº  6.040/2007. 4 Decreto nº  4.887/2003. 5 Lei nº 10.639/2003. 6 Lei nº 12.990/2014. 7 Resolução CNMP nº 170/2017. 8 Recomendação CNMP nº 40/2016. 9 Resolução 2106 da Assembleia Geral das Nações Unidas (Convenção Internacional sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial).

Concurso MPU: Atribuições dos cargos

Técnico - Auxiliar na prática de atos em processos judiciais e na instrução e acompanhamento de processos administrativos e procedimentos extrajudiciais; desempenhar atividades de apoio técnico-administrativo; atuar na elaboração, execução e avaliação de planos, programas e projetos; realizar atividades, estudos, pesquisas e levantamentos de dados inerentes às atividades de suporte administrativo do órgão, dentre elas, as relacionadas a orçamento, finanças e controle interno;  atuar na fiscalização, instrução e acompanhamento de contratos e convênios; atuar nas atividades de compras e de contratação de bens e serviços; registrar e controlar dados e informações cadastrais; emitir certidões, declarações e atestados; expedir e(ou) anexar documentos e correspondências oficiais; elaborar atas, estatísticas setoriais e minutas de expedientes e de atos; organizar eventos, ações e atividades institucionais; preparar malotes; publicar documentos oficiais; realizar atividades de gestão de bens materiais e patrimoniais; realizar diligências; realizar serviços técnicos e especializados; manter atualizado o conteúdo de páginas virtuais na internet e na intranet; e analisar a conformidade documenta

Analista - Assessorar os membros e chefias na coordenação e supervisão das atividades de processos judiciais e administrativos e de procedimentos extrajudiciais; planejar e executar tarefas relativas à análise jurídica de atos, documentos, processos judiciais e administrativos e de procedimentos extrajudiciais, produzindo os atos e documentos pertinentes; elaborar minutas de petições, denúncias, recursos, acordos judiciais ou extrajudiciais, termos de ajustamento de conduta, decisões, despachos, pareceres, notas técnicas, notificações, votos e atos congêneres, bem como manifestações jurídicas que visa subsidiar decisão administrativa; receber, analisar, acompanhar e dar andamento a processos e a outros documentos; auxiliar na instrução de processos, procedimentos e inquéritos civis e analisar inquéritos policiais; controlar prazos prescricionais; proceder à oitiva de vítimas, testemunhas e quaisquer outras pessoas que possam, direta ou indiretamente, colaborar com a instrução processual, reduzindo a termo suas declarações; realizar análise prévia e triagem de representações, denúncias, processos e procedimentos; realizar pesquisa, seleção, indexação e estudo de legislação, doutrina e jurisprudência; acompanhar a atualização legislativa; observar os prazos processuais e de conclusão de investigações; conferir atos e andamentos processuais; providenciar o cumprimento de decisões e despachos; atuar na manualização de processos e na elaboração de instrumentos normativos; e acompanhar a tramitação de processos judiciais e administrativos e de procedimentos extrajudiciais.

MPU 2018: o que estudar para a prova

As provas do concurso MPU 2018 serão aplicadas no dia 21 de outubro, no período da manhã para técnico e da tarde para analista, em horários e locais que serão divulgados no ato da convocação.  

Candidatos a técnico terão que responder questões de Português, Acessibilidade, Ética no serviço público, Legislação aplicada ao MPU e CNMP, Direito constitucional, Direito administrativo, Administração, Arquivologia e Administração financeira e orçamentária.

Para analista serão cobradas questões de Português, Acessibilidade, Ética no serviço público, Legislação aplicada ao MPU e CNMP, Direito constitucional, Direito administrativo, Direito do trabalho, Direito processual do trabalho, Direito civil, Direito processual civil, Direito penal e processual penal e Direito penal militar e processual penal militar.

 

Dicas para o concurso do MPU 2018

 

Língua portuguesa: "Em relação ao concurso passado do MPU, o edital de Língua Portuguesa é centrado nas mesmas matérias, a diferença será na linguagem de cobrança do CESPE. A tendência é que essa prova seja mais difícil e deve seguir o padrão de metade das questões de análises de textos e a outra metade de gramática. Recomendo que o aluno treine, toda semana, uma prova recente do CESPE com as questões de análise de texto,  concordância verbal, de pontuação, emprego de crase e colocação pronominal"

(Elias Santana, Professor do Gran Cursos Online)

Direito administrativo: "Creio que vão cair de 10 a 12 questões de Direito Administrativo. Os temas mais importantes são: organização da Administração Pública; lei 8.666/93 modalidades e contratação direta; atos administrativos e lei 8.112/90"

(Gustavo Scatolino, Professor do Gran Cursos Online)
 


Ads

Quer agarrar uma vaga no MPU?

Curso Online com início imediato: Tudo o que você precisa saber para passar no MPU  


 

Continuar lendo

Atualizado: 22/10/2018 - 17:30

Concurso INSS: falta de servidores afeta serviços

Solicitação de concurso do INSS encaminhada ao Ministério do Planejamento é para os cargos de técnico, analista e perito. Níveis médio e superior

Pedido para 7.888 vagas

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

concurso do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é um dos considerados mais urgentes, isso porque a falta de servidores no órgão tem afetado gravemente os serviços prestados à população. Vários dados mostram que há milhares de brasileiros aguardando para receberem seu benefícios, que ainda continuam em análise e demoram mais do que o previsto por causa do déficit de pessoal.

A Fenasps (Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social) tenta agilizar de diversas formas a liberação do certame, inclusive recorrendo ao Tribunal de Contas da União (TCU). 

Enviado este ano ao Planejamento, o pedido do concurso do INSS solicitou 10.468 vagas ao seu quadro de pessoal, porém 2.580 eram para excedentes - que não foram convocados durante a validade do certame anterior, encerrada em 5 de agosto.

Das oportunidades destinadas à nova seleção, 3.984 são referentes ao cargo de técnico (área meio), 1.692 a analista (diversas formações) e 2.212 a perito.

A Fenasps já salientou que o instituto precisa urgentemente repor 16 mil vagas, pois há uma situação calamitosa de defasagem de pessoal. A entidade ainda revelou que, se nada for feito, o atendimento prestado pelo INSS entrará em colapso.

• APOSTILAS CONCURSO INSS 2018 - TÉCNICO E ANALISTA DO SEGURO SOCIAL
• CURSO ONLINE CONCURSO INSS 2018 - TÉCNICO DO SEGURO SOCIAL

Concurso INSS: sobre os cargos 

A carreira de técnico do seguro social é uma das mais visadas pelos concurseiros, ainda mais que exige apenas ensino médio completo e apresenta salário inicial de R$ 5.344,87, já considerando o auxílio-alimentação de R$ 458.

O emprego de analista exige formação superior em diversas áreas de atuação (incluindo serviço social, administração, engenharia, direito, pedagogia, psicologia, comunicação, ciências sociais, arquitetura e letras, entre outras), sendo que a remuneração corresponde a R$ 7.954,09 por mês, contado com o benefício alimentação.

Já a posição de perito destina-se aos profissionais com graduação em medicina e registro no respectivo conselho regional. O inicial é de R$ 8.988,41, também com o auxílio.

Concurso INSS: defasagem de pessoal 

Atualmente, o órgão conta com uma defasagem de quase 16 mil servidores em todo o país, sendo que o maior déficit é para a função de técnico. Com esse quadro, o INSS não consegue atender com eficiência à população.

A situação ainda está calamitosa porque o governo federal diminuiu os recursos para o instituto. Consta no site da Fenasps que um técnico do seguro social, não identificado, comentou que o cenário está caótico: "Falta dinheiro para tudo. Estamos operando no limite da irresponsabilidade. Não por acaso, as pessoas têm reclamado demais do atendimento. O estresse é total".

Veja também:

Artigo: Sim, existe vida após o INSS

Como estudar ao cargo analista do INSS

Dicas de aprovada no concurso do INSS

Dicas de professores ao concurso do INSS

Justiça proíbe papanicolau em concurso do INSS

Concurso INSS: edital de 2015

No final de 2015, foi lançado o edital com o objetivo de preencher 950 vagas. Um total de 800 oportunidades era na função de técnico e as outras 150 para analista - serviço social.

A banca organizadora foi o Cespe/UnB e os participantes passaram por uma prova com questões no estilo certo ou errado.

O último certame (Instituto Nacional do Seguro Social), cujo resultado foi publicado no dia 4 de agosto, foi um dos mais concorridos da história. Ao todo, a seleção registrou nada menos que 1.087.789 inscrições, sendo 1.043.807 somente para técnico do seguro social - em número de inscritos, o concurso INSS 2016 perde apenas para duas outras seleções: a da Caixa Econômica Federal (CEF) realizada 2014, com 1.156.744 candidatos; e a da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) promovida em 2011, com 1.120.393 participantes.

Considerando que o concurso do INSS ofereceu 800 oportunidades para técnico, é possível concluir que a concorrência foi de aproximadamente 1.304 candidatos por vaga.

Confira o depoimento da 1ª colocada no último concurso do INSS

Concurso INSS: atribuições do técnico e analista 

Quanto às atribuições dos cargos, de acordo com o edital do último concurso INSS, o técnico do seguro social é responsável por proceder ao reconhecimento inicial, manutenção, recurso e revisão de direitos aos benefícios administrados pelo INSS; exercer atividades internas e externas ligadas ao suporte e apoio técnico especializado; executar as atividades de orientação e informação, de acordo com as diretrizes estabelecidas nos atos específicos e outras relacionadas aos fins institucionais do INSS, que venham ser determinadas pela autoridade superior.

Já o analista do seguro social é responsável por prestar atendimento e acompanhamento aos usuários dos serviços prestados pelo INSS e aos seus servidores, aposentados e pensionistas; elaborar, executar, avaliar planos, programas e projetos na área de serviço social e reabilitação profissional; realizar avaliação social quanto ao acesso aos direitos previdenciários e assistenciais; promover estudos socioeconômicos visando a emissão de parecer social para subsidiar o reconhecimento e a manutenção de direitos previdenciários, bem como a decisão médico-pericial; e executar de conformidade com a sua área de formação as demais atividades de competência do INSS.

Concurso INSS: conhecimentos básicos de técnico

ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal: Decreto nº 1.171/1994 e Decreto nº 6.029/2007. REGIME JURÍDICO ÚNICO: 1 Lei 8.112/1990 e alterações, direitos e deveres do Servidor Público. 2 O servidor público como agente de desenvolvimento social. 3 Saúde e qualidade de vida no serviço público.

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL: Direitos e deveres fundamentais: direitos e deveres individuais e coletivos; direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade; direitos sociais; nacionalidade; cidadania; garantias constitucionais individuais; garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. 2 Administração Pública (artigos de 37 a 41, capítulo VII, Constituição Federal de 1988 e atualizações).

NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO: Estado, governo e Administração Pública: conceitos, elementos, poderes e organização; natureza, fins e princípios. 2 Direito Administrativo: conceito, fontes e princípios. 3 Organização administrativa da União; administração direta e indireta. 4 Agentes públicos: espécies e classificação; poderes, deveres e prerrogativas; cargo, emprego e função públicos; regime jurídico único: provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição; direitos e vantagens; regime disciplinar; responsabilidade civil, criminal e administrativa. 5 Poderes administrativos: poder hierárquico; poder disciplinar; poder regulamentar; poder de polícia; uso e abuso do poder. 6 Ato administrativo: validade, eficácia; atributos; extinção, desfazimento e sanatória; classificação, espécies e exteriorização; vinculação e discricionariedade. 7 Serviços Públicos: conceito, classificação, regulamentação e controle; forma, meios e requisitos; delegação: concessão, permissão, autorização. 8 Controle e responsabilização da administração: controle administrativo; controle judicial; controle legislativo; responsabilidade civil do Estado. Lei nº 23 8.429/1992 (sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função da administração pública direta, indireta ou fundacional e dá outras providências). 9 Lei n°9.784/1999 (Lei do Processo Administrativo).

LÍNGUA PORTUGUESA: Compreensão e interpretação de textos. 2 Tipologia textual. 3 Ortografia oficial. 4 Acentuação gráfica. 5 Emprego das classes de palavras. 6 Emprego do sinal indicativo de crase. 7 Sintaxe da oração e do período. 8 Pontuação. 9 Concordância nominal e verbal. 10 Regências nominal e verbal. 11 Significação das palavras. 12 Redação de correspondências oficiais (conforme Manual de Redação da Presidência da República).

RACIOCÍNIO LÓGICO: Conceitos básicos de raciocínio lógico: proposições; valores lógicos das proposições; sentenças abertas; número de linhas da tabela verdade; conectivos; proposições simples; proposições compostas. 2 Tautologia. 3 Operação com conjuntos. 4 Cálculos com porcentagens.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Conceitos de Internet e intranet. 2 Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática. 3 Conceitos e modos de utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas e apresentações utilizando-se a suíte de escritório LibreOffice. 4 Conceitos e modos de utilização de sistemas operacionais Windows 7 e 10. 5 Noções básicas de ferramentas e aplicativos de navegação e correio eletrônico. 6 Noções básicas de segurança e proteção: vírus, worms e derivados.

Concurso INSS: conhecimentos específicos de técnico

Seguridade Social : 1.1 Origem e evolução legislativa no Brasil. 1.2 Conceituação. 1.3 Organização e princípios constitucionais. 2 Legislação Previdenciária. 2.1 Conteúdo, fontes, autonomia. 2.3 Aplicação das normas previdenciárias. 2.3.1 Vigência, hierarquia, interpretação e integração. 3 Regime Geral de Previdência Social. 3.1 Segurados obrigatórios. 3.2 Filiação e inscrição. 3.3 Conceito, características e abrangência: empregado, empregado doméstico, contribuinte individual, trabalhador avulso e segurado especial. 3.4 Segurado facultativo: conceito, características, filiação e inscrição. 3.5 Trabalhadores excluídos do Regime Geral. 4 Empresa e empregador doméstico: conceito previdenciário. 5 Financiamento da Seguridade Social. 5.1 Receitas da União. 5.2 Receitas das contribuições sociais: dos segurados, das empresas, do empregador doméstico, do produtor rural, do clube de futebol profissional, sobre a receita de concursos de prognósticos, receitas de outras fontes. 5.3 Salário-de-contribuição. 5.3.1 Conceito. 5.3.2 Parcelas integrantes e parcelas não-integrantes. 5.3.3 Limites mínimo e máximo. 5.3.4 Proporcionalidade. 5.3.5 Reajustamento. 5.4 Arrecadação e recolhimento das contribuições destinadas à seguridade social. 5.4.1 Competência do INSS e da Secretaria da Receita Federal do Brasil. 5.4.2 Obrigações da empresa e demais contribuintes. 5.4.3 Prazo de recolhimento. 5.4.4 Recolhimento fora do prazo: juros, multa e atualização monetária. 6 Decadência e prescrição. 7 Crimes contra a Seguridade Social. 8 Recurso das decisões administrativas. 9 Plano de Benefícios da Previdência Social: beneficiários, espécies de prestações, benefícios, disposições gerais e específicas, períodos de carência, salário-de-benefício, renda mensal do benefício, reajustamento do valor dos benefícios. 10 Manutenção, perda e restabelecimento da qualidade de segurado. 11 Lei nº 8.212/1991 e alterações. 12 Lei nº 8.213/1991 e alterações. 13 Decreto nº 3.048, de 06/05/1999 e alterações. 14 Lei de Assistência Social (LOAS): conteúdo; fontes e autonomia (Lei nº 8.742/1993 e Decreto nº 6.214/2007 e alterações).

 



Ads

Seja um dos aprovados no concurso do INSS

Garanta uma das 3.984 vagas de técnico do seguro social. Antecipe a sua preparação e conquiste a sua estabilidade financeira.

 

 

   

 
Continuar lendo

Atualizado: 22/10/2018 - 11:08

Câmara de Prainha PA abre prazo de concurso com 12 vagas

Candidatos de níveis fundamental e médio deverão garantir a participação no certame até o dia 16 de novembro

Ganhos de até R$ 1,4 mil

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

Entra em vigor nesta segunda-feira (22) o prazo de inscrição do concurso público da Câmara Municipal de Prainha, localizada no Estado do Pará. A seleção visa o provimento de 12 vagas do seu quadro de efetivos. 

Candidatos que têm o ensino fundamental podem disputar as funções de auxiliar de serviços gerais (2 vagas), agente de operações - vigilante (4), auxiliar administrativo (3) e office boy (1). O salário inicial é de R$ 954. 

Para quem tem o ensino médio, as chances são para os cargos de agente administrativo (1) e agente legislativo (1). O vencimento é de R$ 1.431. 

O Instituto Ágata é o responsável pela organização e execução do certame. As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente pela internet, através do endereço eletrônico www.institutoagata.com.br até o dia 16 de novembro. Os valores da taxa de participação são de R$ 45 (ensino fundamental) e R$ 60 (nível médio). 

Prova do concurso da Câmara de Prainha PA

O concurso será constituído de uma única etapa: prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório. Ela será composta por 30 questões de múltipla escolha que versarão sobre as disciplinas de língua portuguesa, matemática, conhecimentos gerais e/ou conhecimentos específicos. 

Com duração máxima de três horas, o exame será aplicado na cidade de Prainha/PA no dia 2 de dezembro, em locais e horários a serem comunicados no edital de convocação, a ser divulgado em momento oportuno. 

Atribuições do agente legislativo da Câmara de Prainha PA

Digitar textos, documentos, tabelas e similares; receber, conferir e registrar a tramitação de proposições e demais expedientes, fiscalizando o cumprimento das normas referentes a protocolo; autenticar documentos e preencher fichas de registro para formar processos; preencher fichas, formulários e mapas, conferindo as informações e os documentos originais; elaborar demonstrativos e relações, realizando os levantamentos necessários; participar das atividades de controle dos bens patrimoniais da câmara; auxiliar na organização da pauta das sessões plenárias; redigir as atas das sessões ordinárias e extraordinárias da câmara; manter atualizado o arquivo de legislação e outros documentos; redigir ou participar da redação de proposições, projetos de lei, resoluções, atas, ofícios, memorandos, editais, requerimentos, correspondências, pareceres e outros documentos; analisar e fornecer informações em processos de rotina administrativa da câmara; selecionar e arquivar resoluções, leis, decretos e outros atos normativos de interesse da câmara; coordenar a classificação, o registro e a conservação de processos, livros e outros documentos em arquivos específicos; elaborar ou colaborar na elaboração de relatórios parciais e anuais, atendendo às exigências ou normas legais; proceder ao cadastramento de todo o trâmite de proposições, projetos e leis, para atualizar o sistema informatizado, encaminhando as matérias aprovadas ao Poder Executivo; protocolar as proposições dos vereadores; arquivar documentos e atos administrativos recebidos e expedidos; auxiliar, quando necessário, nos serviços de natureza contábil da câmara; arquivar cópia dos jornais contendo a publicação dos atos da câmara; assistir os vereadores em todas as demandas diárias e durante as sessões; entre outras tarefas. 
 

Continuar lendo

Atualizado: 10/10/2018 - 15:50

Concurso Polícia Civil PA: edital deve sair em breve

Oportunidades do edital do novo concurso da Polícia Civil do Pará serão para os cargos de técnico em gestão pública e técnico em gestão de informática

11 vagas

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

Não deve demorar para que a Polícia Civil do Estado do Pará divulgue o edital do seu novo concurso público, que visará a preencher 11 vagas imediatas em seu quadro de pessoal. O órgão já assinou o contrato de prestação de serviços com a banca organizadora, a empresa Assessoria em Organização de Concursos Públicos (AOCP).

O próximo passo para a realização do certame é elaborar o cronograma contendo todas as etapas, como o período de inscrições e a data para a aplicação das provas.

Consta no documento de licitação do concurso da Polícia Civil do Pará que serão abertas 11 vagas distribuídas entre os cargos de técnico em gestão pública - assistente social (9), técnico em gestão pública - contador (1) e técnico em gestão de informática - engenharia de sistemas (1).

Todas as posições exigem nível superior em área específica e apresentam remuneração inicial de R$ 2.727,54.

Está definido que os participantes do concurso da Polícia Civil PA passarão por uma prova objetiva com questões de múltipla escolha a ser aplicada na cidade de Belém, capital do Estado. O processo de seleção dos concorrentes também deve contar com teste discursivo e análise de títulos.

Último concurso da Polícia Civil/PA

Em 2016, a Polícia Civil do Pará abriu processo seletivo com 650 vagas para carreiras de nível superior, sendo 150 para delegado, 300 para investigador, 180 para escrivão e 20 para papiloscopista.

Sob a organização da Funcab, a triagem constou de prova objetiva com 80 perguntas, peça processual, testes de capacitação física (flexo-extensão de cotovelos, abdominal, corrida de 12 minutos e natação), exames médico e psicológico, além de investigação criminal e social.

Continuar lendo

Atualizado: 08/10/2018 - 12:44

DPU: comissão avalia projeto que cria 2.751 vagas

Do total de postos, 1.092 são para técnico e 1.659 para analista, cargos com salários iniciais de R$ 4.363 e R$ 7.323, respectivamente. Proposta pode ser votada nos próximos dias

Níveis médio e superior

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

O deputado André Moura (PSC/PE), relator, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, do projeto de lei 7922/14,  que cria 2.751 vagas para a Defensoria Pública da União (DPU), encaminhou requerimento à presidência da Câmara dos Deputados para que a comissão possa avaliar os méritos da porposta. Com isto,  cresce a expectativa de que alguma parecer seja divulgado em breve.

Uma vez criadas, as oportunidades serão para preenchimento por meio de realização de concurso público ou aproveitamento de remanescentes do concurso em validade, além de estruturar o plano de carreiras e definir novos valores salariais. 

O projeto tramita na casa desde 29 de agosto de 2014, quando encaminhada pelo então defensor público-geral, Haman de Moraes e Córdova.    

Do total de vagas prevista para criação, 1.659 são para cargos de analista, com exigência de nível superior, e 1.092 para técnicos, de ensino médio. De acordo com a proposta, as remunerações iniciais serão de R$ 4.363,94 para os técnicos e R$ 7.323,60 para analistas.


Prepare-se para o concurso da Defensoria Pública da União (DPU)

VIDEOAULA PARA DPU

PROVA ANTERIOR DA DPU

Situação atual

O órgão ainda não possui um quadro próprio de pessoal Conta, atualmente, com 1.163 servidores, além de 2.000 estagiários. Do pessoal ativo, 820 são cedidos ou requisitados. Os demais foram preenchidos pelo primeiro concurso público realizado pelo órgão para a área administrativa, em 2010, que somente foi possível em decorrência da redistribuição de cargos do plano geral de cargos do Poder Executivo, feito pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). Os servidores cedidos ou requisitados poderão expressar a vontade de ser redistribuídos para o quadro da DPU em até 90 dias da promulgação da lei que cria as vagas.

De acordo com a proposta, o quantitativo de vagas, que deverá ser preenchido gradativamente, é o necessário para os primeiros quatro anos de funcionamento do órgão em sua nova fase, que deixou de ser dependente da estrutura do Ministério da Justiça, desde agosto de 2013, quando o Congresso Nacional promulgou a emenda constitucional 74, que concede ao DPU autonomia funcional, administrativa e iniciativa de sua proposta orçamentária.

Evolução

Conforme o plano de cargos, a carreira de técnico contará com três classes, com três padrões na primeira (A), cinco na segunda (B) e seis na terceira (C), da seguinte forma: A-1 – R$ 4.363,94; A-2 – R$ 4.518,90; A-3, R$ 4.679,35; B-4 – R$ 4.845,50; B-5 – R$ 5.017,55; B-6 – R$ 5.195,72; B-7 – R$ 5.380,20; B-8 – R$ 5.567,24; C-9 – R$ 5.769,06; C-10 – R$ 5.973,90; C-11 – R$ 6.186,02; C-12 – R$ 6.405,67; e C-13 – R$ 6.633,12.     

No caso dos analistas, com a mestra estrutura, a progressão é a seguinte: A-1 – R$ 7.323,60; A-2 – R$ 7.569,38; A-3 – R$ 7.823,41; B-4 – R$ 8.058,96; B-5 – R$ 8.357,79; B-6 – R$ 8.637,79; B-7 – R$ 8.927,67; B-8 – R$ 9.227,28; C-9 – R$ 9.536,95; C-10 – R$ 9.875; C-11 – R$ 10.187,80; C-12 – R$ 10.529,70; e C-13 – R$ 10.883,07.    

Adicional

O projeto também institui o adicional de qualificação aos servidores do órgão, sendo considerado 12,5% de aumento para quem possui título de doutorado, 10% para mestrado, 7,5% para curso de especialização, 5% para diploma de curso superior além daquele  exigido para ingresso no cargo e 2,5% para o servidor que possuir conjunto de ações de treinamento que totalize 120 horas, observando o limite de 5%.



Continuar lendo

Atualizado: 05/10/2018 - 11:16

Banco do Brasil: audiência no STF contra terceirizações

Cargo conta com necessidade de contratação de pessoal em diversos estados. Exigência de ensino médio, com inicial de R$ 4 mil

Escriturário

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

Em audiência pública realizada no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), no último dia 28 de setembro, foi discutida uma ação direta de inconstitucionalidade contra a privatização de estatais por parte do governo federal, em particular os bancos públicos, como o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal (CEF). Na ocasião, a presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira, apresentou dados no sentido de refutar afirmações de que as empresas apresenteam gestão ineficiente, além de reforçar a importância dos bancos públicos.

A audiência foi convocada pelo ministro Ricardo Lewandowski, antes de tomar decisão sobre a Ação Direta de Inconstitucionalidade 5624. Antes de conceder parecer definitivo, o ministro concedeu liminar proibindo a venda de estatais sem autorização do poder legislativo.

“Os números mostram o contrário. No primeiro semestre de 2018, elas (os bancos) apresentaram lucro líquido de R$ 37,3 bilhões e os dividendos que essas empresas vão repassar para a União giram em torno de R$ 5,7 bilhões. Quando analisamos um período maior, de 2002 a 2016, vemos que as empresas estatais repassaram R$ 285 bilhões de dividendos para União. Elas não dão prejuízo. Ao contrário, dão lucro”, disse a presidenta da Contraf-CUT.     

 

Banco do Brasil - Expectativa por Concurso

Após o concurso realizado no início deste ano para o preenchimento de 60 vagas (sendo 30 imediatas) em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, cresce a expectativa pelo início de novos concursos públicos para o cargo de escriturário do Banco do Brasil em diversos outros estados. Embora ainda não exista uma confirmação de quando um novo edital possa ser publicado, a carência de servidores é grande, inclusive nos estados contemplados na última seleção, como São Paulo.


Tanto que, no final do primeiro semestre, os bancários realizaram protesto em favor da contratação de mais servidores. De acordo com o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, nos últimos 12 meses, o banco fechou 1.983 postos de trabalho e 270 agências.


Há pelo menos dois anos é aguardada a realização de novo concurso não só para São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, como também para os estados de Minas Gerais, Amazonas, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará e Tocantins.


O Cargo


Destinada a profissionais de nível médio, a carreira conta com vencimentos de R$ 4.036,56, já considerando os valores do salário-base (R$ 2.718,73), da ajuda alimentação/refeição (R$ 737) e da cesta alimentação (R$ 580,83).

 

O BB concede ainda outros benefícios, entre eles: participação nos lucros ou resultados; vale-transporte; auxílio-creche; auxílio a filho com deficiência; previdência privada; e possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional.

 

Atribuições


Comercialização de produtos e serviços do Banco do Brasil, atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral; conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do Banco do Brasil.


Conteúdo Programático


Língua portuguesa – Emprego do acento indicativo de crase; Concordância verbal e nominal; Regência verbal e nominal; Colocação pronominal dos pronomes oblíquos átonos (próclise, mesóclise e ênclise); Emprego dos sinais indicativos de pontuação: vírgula, ponto, ponto e vírgula, dois-pontos, reticências, aspas, travessão e parênteses.

 

Língua inglesa – Conhecimento de um vocabulário fundamental e dos aspectos gramaticais básicos para a interpretação de textos técnicos.

Matemática – Lógica proposicional; Noções de conjuntos; Relações e funções; Funções polinomiais; Funções exponenciais e logarítmicas; Matrizes; Determinantes; Sistemas lineares; Sequências; Progressões aritméticas e progressões geométricas; Matemática financeira.

Atualidades do mercado financeiro – Sistema Financeiro Nacional. Dinâmica do mercado. Mercado bancário.

Probabilidade e estatística – Análise combinatória; Noções de probabilidade; Teorema de Bayes; Probabilidade condicional; Noções de estatística; População e amostra; Análise e interpretação de tabelas e gráficos; Regressão, tendências, extrapolações e interpolações; Tabelas de distribuição empírica de variáveis e histogramas; Estatística descritiva (média, mediana, variância, desvio padrão, percentis, quartis, outliers, covariância).

Conhecimentos bancários – Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: Conselho Monetário Nacional; COPOM –Comitê de Política Monetária. Banco Central do Brasil; Comissão de Valores Mobiliários. Produtos Bancários: Noções de cartões de crédito e débito, crédito direto ao consumidor, crédito rural, caderneta de poupança, capitalização, previdência, investimentos e seguros. Noções de Mercado de capitais. Noções de Mercado Câmbio: Instituições autorizadas a operar e operações básicas. Garantias do Sistema Financeiro Nacional: aval; fiança; penhor mercantil; alienação fiduciária; hipoteca; fianças bancárias. Crime de lavagem de dinheiro: conceito e etapas. Prevenção e combate ao crime de lavagem de dinheiro: Lei nº 9.613/98 e suas alterações, Circular Bacen 3.461/2009 e suas alterações e Carta-Circular Bacen 3.542/12. Autorregulação Bancária.

Informática – Linguagens de programação: Java (SE 8 e EE 7), Phyton 3.6, JavaScript/EcmaScript 6, Scala 2.12 e Pig 0.16; Estruturas de dados e algoritmos: busca sequencial e busca binária sobre arrays, ordenação (métodos da bolha, ordenação por seleção, ordenação por inserção, lista encadeada, pilha, fila, noções sobre árvore binária), noções de algoritmos de aprendizado supervisionados e não supervisionados; Banco de dados: conceitos de banco de dados e sistemas gerenciadores de bancos de dados (SGBD), modelagem conceitual de dados (a abordagem entidade-relacionamento), modelo relacional de dados (conceitos básicos, normalização), banco de dados SQL (linguagem SQL (SQL2008), linguagem HiveQL (Hive 2.2.0)), banco de dados NoSQL (conceitos básicos, bancos orientados a grafos, colunas, chave/valor e documentos), data Warehouse (modelagem conceitual para data warehouses, dados multidimensionais); Tecnologias web: HTML 5, CSS 3, XML 1.1, Json (ECMA-404), Angular.js 1.6.x, Node.js 6.11.3, REST; Manipulação e visualização de dados: linguagem R 3.4.2 e R Studio 5.1, OLAP, MS Excel 2013; Sistema de arquivos e ingestão de dados: conceitos de MapReduce, HDFS/Hadoop/YARN 2.7.4, Ferramentas de ingestão de dados (Sqoop 1.4.6, Flume 1.7.0, NiFi 1.3.0 e Kafka 0.11.0).   

 

Continuar lendo

Atualizado: 27/09/2018 - 15:28

MP PA: cresce a expectativa por edital com 15 vagas

Oportunidades serão para o cargo de auxiliar de administração, que conta com remuneração inicial de R$ 2,3 mil. Edital deve ser publicado em breve

Ensino médio

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

O Ministério Público do Pará (MP/PA)  está em fase de ajustes  no edital do seu novo concurso público para o preenchimento de 15 vagas para o cargo de auxiliar de administração.  Os acertos estão sendo feitos em conjunto com a banca organizadora, que será o Centro de Extensão, Treinamento e Aperfeiçoamento (Cetap).   Para concorrer ao cargo é necessário apenas possuir ensino médio completo, com remuneração inicial de R$ 2.320,42, para jornada de 30 horas semanais. A expectativa é de que o documento possa ser liberado no decorrer das próximas semanas.

Além das oportunidades iniciais, o concurso para auxiliar do MP/PA também será para formar cadastro reserva de pessoal. Com isto, a expectativa é de que muitas outras oportunidades poderão ser preenchidas por remanescentes, durante o prazo de validade da seleção.

O edital de licitação para escolha da banca determina que o prazo de inscrições deverá ser de, pelo menos, 30 dias, com atendimento somente pela internet, na página eletrônica da banca. 

Atribuições
Entre as atribuições do cargo estão executar tarefas de apoio burocrático nas áreas judiciais, administrativas, de recursos humanos, informática, finanças, obras e manutenção, patrimônio, serviços gerais, almoxarifado e assistência médica e odontológica.


As oportunidades serão destinadas para as regiões administrativas de Belém I, Belém II, Nordeste I, Nordeste II, Nordeste III, Tocantins, Marajó I, Marajó II, Sudeste I, Sudeste II, Sudeste III, Sudeste IV, Sudoeste I, Sudoeste II e Baixo Amazonas, com uma vaga cada

A estimativa do órgão é de 35 mil inscritos na seleção

Provas

De acordo com o edital de licitação, os candidatos serão submetidos a uma prova objetiva contando com 70 questões e redação. Do total de questões, 30 versarão sobre conhecimentos gerais e 40 de conhecimentos específicos.

Conhecimentos gerais contará com temas sobre língua portuguesa, noções de informática, regime jurídido único dos servidores públicos civis da administração direta, das autarquias e das fundações públicas do estado do Pará, e Lei Orgânica do MP/PA.

Já em conhecimentos específicos, os temas serão sobre noções de administração pública, noções de direito constitucional, noções de direito administrativo e noções de direito civil.

Somente serão corrigidas as redações dos primeiros 500 colocados em cada região, desde que atingido um mínimo de 60% da nota tanto de conhecimentos gerais quanto de conhecimentos específicos.

Também serão considerados os participantes empatados dentro desse limite.

 

O prazo de validade do concurso será de dois anos, podendo ser prorrogado uma vez, pelo mesmo período.


Seleção Anterior
O último concurso do órgão para cargos administrativos ocorreu em 2012. Na ocasião, a oferta foi de 283 vagas, para cargos de níveis médio, técnico e superior, para as carreiras de auxiliar de administração, técnico em informática, analista de sistemas nas áreas de suporte de banco de dados, desenvolvimento, suporte a rede de computadores e modelagem de sistemas, biblioteconomia, contador, pedagogo, arquiteto e analista jurídico.


A banca organizadora, na ocasião, foi a Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp).  

 

Conteúdo Programático

CARGO: AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO
CONHECIMENTOS GERAIS


LÍNGUA PORTUGUESA: Leitura e interpretação de textos. Gêneros e tipos de texto. Ortografia: divisão silábica, acentuação gráfica, emprego do sinal indicativo da crase. Estrutura e formação de palavras. Classes de palavras, flexão e emprego. Sintaxe da oração e do período. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Colocação pronominal. Semântica: sinonímia, antonímia, homonímia, paronímia, conotação e denotação, figuras de sintaxe, de pensamento e de linguagem. Pontuação. Redação oficial: estrutura e organização de documentos oficiais (requerimento, carta, certidão, atestado, declaração, ofício, memorando, ata de reunião, relatório, etc.), expressões e formas de tratamento.


NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Conceitos básicos de hardware e software. Dispositivos de entrada/saída e suas propriedades. Conceitos básicos de ambiente Windows e suas funcionalidades: ícones, atalhos de teclado, janelas, arquivos, pastas, programas, impressão. Word e Excel. Conceitos básicos de Intranet. Conceitos básicos de Internet e utilização de ferramentas de navegação: browsers, Internet Explorer, correio eletrônico e busca e pesquisa na internet. Conceitos básicos de tarefas e procedimentos de informática: organização e gerenciamento de arquivos, pastas e programas.


REGIME JURÍDICO ÚNICO DOS SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA, DAS AUTARQUIAS E DAS FUNDAÇÕES PÚBLICAS DO ESTADO DO PARÁ (Lei nº 5.810, de 24.01.94 e alterações posteriores): Das Disposições Preliminares. Do Provimento, do Exercício, da Carreira e da Vacância. Dos Direitos e Vantagens. Dos Deveres, Das Proibições e Das Responsabilidades.


LEI ORGÂNICA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ (Lei Complementar nº 057, de 06.07.06): Das Disposições Gerais. Da Autonomia do Ministério Público. Da Organização do Ministério Público.

 

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS


NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: Noções de relações humanas. Ética no serviço público. Qualidade no Atendimento ao público. Noções de arquivologia: informação, documentação, classificação, arquivamento, registros, tramitação de documentos, cadastro, tipos de arquivos, organização e administração de arquivos, técnicas modernas.


NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL: Constituição da República Federativa do Brasil de 1988: Dos Princípios Fundamentais. Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos. Dos Direitos Sociais. Da Nacionalidade e Direitos Políticos. Da Organização Político-Administrativa. Da União. Dos Estados Federados. Dos Municípios. Do Distrito Federal e dos Territórios. Da Administração Pública: Disposições Gerais. Dos Servidores Públicos. Do Poder Judiciário. Das funções essenciais à Justiça: Do Ministério Público.


NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO: Princípios Básicos da Administração Pública. Poderes administrativos: vinculado; discricionário; hierárquico; disciplinar; regulamentar; e de polícia. Atos Administrativos: Conceito, Requisitos, Atributos, Classificação, Espécies, Anulação, Revogação e Convalidação. Licitações e Contratos Administrativos (Lei n° 8.666/93 e alterações posteriores).


NOÇÕES DE DIREITO CIVIL: Das pessoas: Pessoas Naturais. Pessoas Jurídicas: Pessoas jurídicas de direito público e de direito privado. Do Domicílio. Dos Fatos Jurídicos: Requisitos de validade do fato jurídico. Dos Atos Jurídicos Lícitos. Dos Atos Ilícitos. Responsabilidade Civil.

 

 

Continuar lendo

Atualizado: 21/09/2018 - 12:25

Concurso Hemopa: publicação de edital deve ser agilizada

Um total de 103 vagas será contemplado no processo seletivo. Haverá oportunidades para os níveis médio e superior de ensino

No Pará

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

Cresce cada vez mais a expectativa para que seja publicado o edital do novo concurso público da Hemopa (Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará), que visará a preencher 103 vagas imediatas em seu quadro de pessoal.

Foi publicado no Diário Oficial do Pará, da edição de 19 de setembro, uma recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE PA) para que sejam substituídos os servidores terceirizados. É bem provável que esta orientação agilize os preparativos para o lançamento do certame.

 

Reprodução Diário Oficial

 

Vale lembrar que o órgão já contratou a empresa organizadora do processo seletivo, que é o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades). A banca foi escolhida por meio de um processo licitatório na modalidade concorrência.

Como o contrato de prestação de serviços entre ambas as partes já foi assinado, agora, o próximo passo é elaborar o cronograma contendo as datas de lançamento do edital, do período de inscrições e da aplicação das provas.

Sobre as oportunidades

Consta no documento licitatório do concurso da Hemopa que, do total de chances, 60 serão para quem possui ensino médio completo e 43 para cargos com exigência de formação superior em áreas específicas.

Para nível médio, o edital contemplará 20 oportunidades na carreira de técnico de patologia clínica e 40 para técnico de enfermagem. As remunerações iniciais correspondem a R$ 1.004,95.

O diploma de graduação habilitará a participação para assistente social (7 vagas), biomédico (5), enfermeiro generalista (12), farmacêutico bioquímico (3), fisioterapeuta (4), clínico geral (7), hematologista (2), hematologista pediátrico (1) e psicólogo clínico (2). Os salários oferecidos são de R$ 3.247,70.

Etapas do concurso da Hemopa

Está definido que os participantes passarão por provas de conhecimentos (objetiva e discursiva), além da avaliação por contagem de títulos. Tais testes serão aplicados nos municípios de Belém, Santarém, Marabá, Altamira e Itaituba.

Continuar lendo

Atualizado: 21/09/2018 - 11:59

Concurso Iphan: saiu resultado da prova objetiva

Seleção preencherá, ao todo, 411 vagas distribuídas por todo o país. Avaliação para técnico - área 2 (arqueologia) está marcada para 21 de outubro

Níveis médio e superior

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

O Cespe já divulgou os resultados final da prova objetiva e provisório da avaliação discursiva do concurso do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Os documentos podem ser consultados neste link.

 

A classificação não inclui as vagas de técnico - área 2 (arqueologia), cujos exames tiveram a data remarcada para 21 de outubro. As inscrições para a função foram reabertas entre 27 de agosto e 10 de setembro, em virtude da alteração dos requisitos de escolaridade (confira as mudanças aqui). 

 

No total, o processo seletivo preencherá 411 vagas distribuídas em todo o Brasil, além de formar cadastro reserva. São 131 postos para auxiliar institucional (R$ 3.877,97), 176 para técnico (R$ 5.493,29) e 104 para analista (R$ 5.493,29). A primeira posição requer ensino médio completo, enquanto as demais cobram formação superior. Os valores já incluem o auxílio-alimentação de R$ 458.

• APOSTILAS CONCURSO IPHAN 2018 - CARGOS DE NÍVEIS MÉDIO E SUPERIOR
• CURSO ONLINE CONCURSO IPHAN 2018 - TÉCNICO E ANALISTA

As oportunidades estão distribuídas entre a sede do órgão, em Brasília, e superintendências/escritórios técnicos em todos os Estados brasileiros. Para São Paulo, foram disponibilizados 18 postos.  

 

Concurso Iphan: distribuição das vagas por área de formação


Parte das chances para auxiliar institucional é destinada a candidatos que possuem, além de segundo grau, formação técnica em conservação e restauração de bens culturais móveis; edificações; e agronomia ou jardinagem.  

 

As oportunidades para técnico no concurso do Iphan atendem profissionais formados em ciências sociais ou antropologia; arqueologia; arquitetura e urbanismo; arquivologia; biblioteconomia; ciências biológicas; engenharia agronômica; engenharia civil; história; educação, pedagogia ou ciências humanas; e graduação em qualquer área, com experiência em arqueologia. 

 


Ads

Curso Intensivo Gratuito para Concurso IPHAN

Para ajudar na preparação dos que realmente desejam passar nesse concurso, transmitiremos ao vivo e gratuitamente a partir de 18 de junho, o Curso Intensivo IPHAN. O conteúdo engloba desde português a história. São várias matérias de relevância com conteúdo de qualidade. Confira.


 

Já para analista, as opções são voltadas a participantes com curso superior em qualquer área; comunicação social, jornalismo ou relações públicas; engenharia cartográfica, geografia ou geociências; e relações internacionais.

Sobre as provas do concurso do Iphan 2018


O processo seletivo envolve provas objetiva e discursiva para todos os cargos. A primeira reúne 120 questões de múltipla escolha, enquanto a segunda cobra a elaboração de um texto dissertativo com até 30 linhas abordando tema da atualidade. 

 

O conteúdo programático abrange conhecimentos básicos (língua portuguesa, fundamentos da preservação do patrimônio cultura, noções de gestão/administração pública e atualidades) e específicos.

 

Haverá também análise de títulos para funções de nível superior, em período a ser definido. Os candidatos convocados poderão apresentar diplomas de especialização, mestrado e doutorado, bem como documentos que comprovem experiência profissional nos setores público e privado. 


De acordo com o edital, o concurso do Iphan terá validade de dois anos, prorrogável por mais dois, a critério da instituição. 

 

Atribuições do auxiliar institucional no concurso do Iphan

 

Desenvolver atividades de nível intermediário de suporte às áreas administrativa e finalística, que compreendam a execução de atividades rotineiras de cunho administrativo e logístico; dar suporte às atividades que compõem o ciclo de gestão documental; dar suporte à análise, diagnóstico e intervenção em bens culturais móveis; dar apoio às atividades técnicas relativas à elaboração e análise de projetos e orçamentos e fiscalização de obras; dar suporte às atividades de fiscalização; realizar atividades de conservação e manutenção dos jardins históricos sob a gestão do Iphan; e outras atividades compatíveis com as atribuições profissionais e competências institucionais.

 

Concurso Iphan 2018: atribuições do técnico

 

Desenvolver atividades de nível superior, de complexidade e responsabilidade elevadas, que compreendam elaborar estudos, análises, pareceres, laudos, notas, relatórios e avaliações técnicas para instrução e acompanhamento de processos relativos à salvaguarda e à preservação do patrimônio cultural; avaliar o impacto ao patrimônio cultural em projetos e empreendimentos, inclusive no âmbito do licenciamento ambiental; realizar vistorias, levantamentos e avaliações de campo; acompanhar e se manifestar em processos relacionados a políticas intersetoriais e temáticas transversais ao patrimônio cultural; desenvolver e participar das atividades de articulação e mobilização social necessárias às ações institucionais; integrar conselhos representativos, comissões, grupos e equipes de trabalho de interesse da administração; elaborar e analisar orçamentos; acompanhar e fiscalizar intervenções e(ou) serviços; realizar intervenções conservativas e(ou) restaurativas de bens culturais e acervos sob a gestão do Iphan; elaborar termos de referência, projetos e editais; fiscalizar contratos, convênios e instrumentos congêneres e outras atividades compatíveis com as atribuições profissionais e competências institucionais.

 

Atribuições do analista no concurso do Iphan


Desenvolver atividades de nível superior, de complexidade e responsabilidade elevadas que compreendam o assessoramento especializado voltado para a gestão dos processos relativos à salvaguarda e à preservação do patrimônio cultural; acompanhar e se manifestar em processos relacionados a políticas intersetoriais e temáticas transversais ao patrimônio cultural; desenvolver e participar das atividades de articulação e mobilização social necessárias às ações institucionais; participar em conselhos representativos, comissões, grupos e equipes de trabalho de interesse da administração; elaborar e analisar orçamentos; executar atividades de gestão administrativa, orçamentária e financeira; acompanhar e fiscalizar projetos e(ou) serviços; elaborar termos de referência, projetos e editais; fiscalizar contratos, convênios e instrumentos congêneres; e outras atividades compatíveis com as atribuições profissionais e competências institucionais.

 

Conteúdo programático parcial para o concurso do Iphan

 

Língua portuguesa - 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.3 Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. 6.4 Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade.

 

Fundamentos da preservação do patrimônio cultura - Noções sobre história política, econômica e social do Brasil. 1.1 Noções sobre história e institucionalização do patrimônio cultural no Brasil e no mundo, com ênfase na trajetória do IPHAN. 2 Marcos internacionais da preservação: Convenção relativa à Proteção do Patrimônio Mundial, Cultural e Natural (1972); Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial (2003). 3 Legislação brasileira sobre preservação de bens culturais. 3.1 Constituição Federal (artigos 20, 23, 24, 30, 215 e 216). 3.2 Decreto-Lei nº 25/1937, e suas alterações. 3.3 Lei nº 3.924/1961. 3.4 Lei nº 11.483/2007, e suas alterações (art. 9º). 3.5 Decreto nº 3.551/2000. 3.6 Decreto nº 9.238/2017. 4 Legislação aplicada ao patrimônio cultural. 4.1 Portaria IPHAN nº 187/2010; Portaria IPHAN nº 420/2010; Portaria IPHAN nº 127/2009; Portaria IPHAN nº 137/2016.

 

Noções de gestão e administração pública - 2.1 Princípios e normas referentes à administração direta e indireta. 2.2 Lei nº 8.666/1993, e suas alterações (Licitações e contratos administrativos). 3 Legislação administrativa. 3.1 Lei nº 8.112/1990, e suas alterações. 3.2 Lei nº 9.784/1999, e suas alterações (Processo Administrativo). 3.3 Lei nº 12.527/2011 (Lei de acesso à informação). 3.4 Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal, instituído pelo Decreto nº 1.171/1994, e suas alterações. 4 Gestão de pessoas no setor público. 4 Gestão de processos. 4.1 Conceitos da abordagem por processos. 4.2 Técnicas de mapeamento, análise e melhoria de processos.

 

Atualidades - (somente para a prova discursiva): 1 Tópicos atuais e relevantes de diversas áreas, tais como: política, economia, sociedade, educação, cultura, desenvolvimento sustentável e meio ambiente, relacionados ao patrimônio cultural.

 

Confira o conteúdo programático completo para o concurso do Iphan 2018

Continuar lendo

Atualizado: 03/09/2018 - 12:54

Concurso Caixa: STF é favorável à terceirização

Processo diz respeito à convocação de remanescentes do último concurso público da instituição

Técnico bancário

JC Concursos - Samuel Peressin - Informe o Erro

O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou, no último dia 30 de agosto, parecer sobre o julgamento da ação civil pública impetrada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) sobre a convocação dos aprovados no concurso público realizado pela Caixa Econômica Federal (CEF) em 2014.  De acordo com o parecer do STF, é considerada lícita a terceirição de todas as atividades da instituição, inclusive aquelas consideradas fins.

De acordo com a decisão, a terceirização de trabalhos não viola a dignidade do trabalho, havendo, para isto, o poder judiciário para impedir eventuais abusos. A decisão deve influenciar a expectativa de convocação dos remanescentes, bem como a realização de novo concurso.

A Ação Civil Pública impetrada pelo MPG do Distrito Federal cobra a convocação de aprovados no último  concurso para os cargos de técnico bancário, engenheiro e médico do trabalho.

A alegação dos candidatos era de que a instituição contraou terceirizados, mesmo havendo aprovados aguardando convocação.

 

Carência de pessoal

A contratação de pessoal é uma das maiores reivindicações dos servidores da Caixa. Em 2017, representantes do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, durante encontro mensal com diversas áreas do banco, entregaram aos representantes das superintendências regionais as demandas da categoria por mais empregados em diversas agências.

De acordo com o diretor do sindicato, Francisco Pugliesi, a falta de pessoal e a consequente sobrecarga de trabalho são condições gerais na instituição e, durante o evento, foram destacadas algumas unidades em São Paulo que apresentam maior urgência de pessoal.

Ainda segundo dados do sindicato, no período de junho de 2015 a junho de 2016, a Caixa eliminou 2.235 postos de trabalho.   

Mesmo com a prorrogação do prazo de validade do concurso de 2014, caso o banco resolvesse abrir nova seleção, seria permitido, desde que priorizada a nomeação dos aprovados no concurso prorrogado.

O motivo que levou à decisão judicial é que a instituição ainda conta com nada menos do que 29.689 remanescentes do certame aguardando convocação.

Por enquanto, a Caixa chamou apenas 2.501 técnicos bancários aprovados no concurso, que contou com mais de um milhão de candidatos, sendo 33 mil classificados para o cargo. Do total, 2.299 são para oportunidades de ampla concorrência e 202 portadores de deficiências físicas.
 

Técnico bancário

O cargo de técnico bancário, um dos mais procurados do funcionalismo, exige apenas ensino médio, com remuneração de R$ 2.932,32, incluindo salário base de R$ 2.025 e R$ 907,32 de benefícios  - isso no concurso Caixa Econômica de 2014.

A grande procura se deve, ainda, aos benefícios oferecidos pela instituição, como possibilidade de evolução salarial ao longo da trajetória profissional, possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional, participação nos lucros e resultados, possibilidade de participação em plano de saúde de previdência complementar, auxílio refeição-alimentação, auxílio cesta-alimentação, possibilidade de participação em programa de elevação da escolaridade e desenvolvimento e programas de preservação da saúde, qualidade de finda e prevenção de acidentes.

Atribuições

Cabe ao técnico bancário da Caixa Econômica prestar atendimento e fornecer informações solicitadas por clientes e público, efetuar atividades administrativas necessárias ao bom andamento do trabalho da unidade, operar computador, terminais e outros equipamentos,instruir e relatar processos administrativos e operacionais, efetuar cálculos diversos referentes às operações, programas e serviços da Caixa, elaborar e redigir correspondências, preparar o movimento diário,manter atualizadas as operações, programas e serviços implantados eletronicamente, dar andamento em processos e documentos tramitados na unidade, realizar trabalho relativo à edição de textos e planilhas eletrônicas, arquivos, pesquisa cadastral, controle de protocolo e demais atividades operacionais e elaborar e preparar mapas, gráficos, relatórios e outros documentos.  

Embora o último concurso Caixa Econômica tenha sido apenas para formar cadastro reserva de pessoal, a seleção contou com nada menos do que 1.156.744 inscritos em todo o país. A organizadora foi o Cespe/UnB.

Concurso Caixa Econômica

No edital da Caixa Econômica de 2014, constou que a prova objetiva teve 120 itens, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. Em conhecimentos básicos foram 14 de língua portuguesa, com peso dois, e 36 sobre matemática, raciocínio lógico, atualidades, ética e legislação específica, com peso um. Conhecimentos específicos contou com peso dois. Os candidatos também foram submetidos a uma prova discursiva de conhecimentos específicos, com peso um.

Continuar lendo

Shopping