Interior paulista

Prefeitura de Elias Fausto/SP abre concurso com 19 vagas

Estão em disputa no concurso da Prefeitura de Elias Fausto cargos destinados a profissionais de todos os níveis escolares. Salários chegam a R$ 5,2 mil

Samuel Peressin
Publicado em 23/05/2018, às 10h11

Com cerca de 15 mil habitantes, o município de Elias Fausto, no interior de São Paulo, abriu concurso para preencher 19 vagas no quadro de servidores da prefeitura.

O cargo de agente de saúde (1 posto e salário de R$ 967) é opção para candidatos que possuem ensino fundamental.

Estão em disputa carreiras de nível médio para agente comunitário de saúde (4 - R$ 1.274,07), agente fiscal (1 - R$ 1.268,60) e agente fiscal sanitarista (1 - R$ 1.268,60).

Além de segundo grau, o concurso da Prefeitura de Elias Fausto cobra formação técnica para técnico de enfermagem (1 - R$ 1.178,60), técnico de imobilização ortopédica (1 - R$ 1.356,90) e técnico em radiologia (1 - R$ 1.470,20).

Ensino superior é requisito para assistente social (1 - R$ 1.736,80), enfermeiro (1 - R$ 2.436,80), farmacêutico (1 - R$ 1.563,50), fisioterapeuta (1 - R$ 2.436,80), nutricionista (1 - R$ 2.054), psicólogo (2 - R$ 1.816,90), médico plantonista (1 - R$ 816,40 por plantão) e médico ESF (1 - R$ 5.279,20). 

Inscrições e prova do concurso da Prefeitura de Elias Fausto 2018

A SHDias, banca que organiza o processo seletivo, recebe inscrições até 5 de junho, por meio do endereço: www.shdias.com.br. As taxas vão de R$ 30 a R$ 70.

Válida pela única etapa da seleção, a prova objetiva será aplicada em 17 de junho e trará 40 questões de múltipla escolha. 

O conteúdo programático inclui língua portuguesa, matemática/raciocínio lógico e conhecimentos específicos, variando as disciplinas conforme a vaga. 

De acordo com o edital, o concurso da Prefeitura de Elias Fausto terá validade de dois anos, prorrogável por mais dois, a critério do governo municipal.

Concurso Prefeitura Elias Fausto: o que fazem os agentes comunitários de saúde

Visitam domicílios periodicamente; assistem pacientes, dispensando-lhes cuidados simples de saúde, sob orientação e supervisão de profissionais da saúde; orientam a comunidade para a programação da saúde, rastreiam focos de doenças especificas; promovem educação sanitária e ambiental; participam de campanhas preventivas; incentivam atividades comunitárias; promovem comunicação entre unidades de saúde, autoridades e comunidade, participam de reuniões profissionais; Executam tarefas administrativas.

Mais Lidas