Iniciais até R$ 3,2 mil

SAP/SP: governador autoriza 23 vagas na saúde

Do total de oportunidades, 3 são para agente técnico de saúde, 8 para cirurgião dentista e 12 para enfermeiro, todos com necessidade de nível superior

Fernando Cezar Alves
Publicado em 10/01/2017, às 10h54

Além do concurso em pauta para o preenchimento de 1.679 vagas, que aguarda publicação do edital desde o primeiro semestre de 2016, o governador Geraldo Alckmin autorizou, nesta terça-feira, 10 de janeiro, a realização de outro concurso público para a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (SAP/SP). Desta vez, a oferta será de 23 vagas, distribuídas por três cargos na área de saúde, com remunerações iniciais de até R$ 3.243,02.

Do total de oportunidades, 3 são para o cargo de agente técnico de assistência à saúde, com remuneração inicial de R$ 2.179,02; 8 para cirurgião dentista, com R$ 3.243,02; e 12 para a carreira de enfermeiro, com R$ 2.885,83. A jornada de trabalho dos aprovados será de 20 horas semanais para cirurgião dentista e 30 para as demais opções. Para todos os cargos será exigida formação de nível superior para concorrer.

Com a autorização governamental, o próximo passo é a formação da banca organizadora, para posterior escolha da banca. Somente então poderá ser definido quando poderá ser publicado o edital de abertura de inscrições.

No caso de agente técnico de assistência à saúde, a nova autorização somente serve para complementar a autorização divulgada pelo governador em 2016, que conta com 47 vagas para o cargo.

Seleção Anterior

O último concurso para os cargos de enfermeiro e cirurgião dentista ocorreu em 2011. Na ocasião foram oferecidas, respectivamente, 33 e 22 vagas, e a banca organizadora foi a Fundação Vunesp.

Para os dois cargos, a prova contou com 40 questões sobre conhecimentos específicos. 

Atribuições

De acordo com o edital, as atribuições do enfermeiro no órgão são de planejar, organizar, orientar e executar serviços de enfermagem, possibilitando a proteção, recuperação e preservação da saúde dos presos, bem como outras atividades inerentes ao cargo.

Já no caso de cirurgião dentista, examinar, diagnosticar e tratar afecções da boca, dentes e região maxilofacial, utilizando processos clínicos ou cirúrgicos, para promover a recuperação da saúde bucal dos detentos.

Mais Lidas