Inicie o ano como candidato e termine como servidor

Artigo de Paulo de Freitas.

Redação
Publicado em 08/01/2013, às 11h27

Paulo de Freitas

Uma colega minha participou do concurso para o cargo de escrevente técnico judiciário do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Foi a primeira vez que ela prestou concurso na área e lamentou muito o fato de não ter tido mais tempo para estudar. Segundo ela, a prova não estava difícil, mas o pouco contato que ela tinha com as matérias de Direito acabou influenciando para que ela não tivesse um melhor desempenho na prova objetiva.

Apesar de não ter alcançado a pontuação suficiente para ser aprovada para a segunda fase do certame, ela ficou animada em participar de outros concursos para escrevente porque viu que a prova não é tão complicada, basta começar a se preparar com antecedência. Para uma boa preparação em concurso público o essencial é ter tempo suficiente para os estudos. Já utilizamos este espaço em diversas ocasiões para tratar deste assunto.

Pensando nisso, esta semana quero sugerir aos candidatos que já comecem a se preparar para os concursos que estão previstos para um futuro próximo. O ano de 2013 começa com grandes oportunidades, principalmente no Judiciário Federal. O primeiro concurso que deve ter edital publicado no início do ano é o de analista e técnico do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (São Paulo/Mato Grosso do Sul). O certame venceu em abril e a expectativa era de que ele ocorreria ainda em 2012, o que não se confirmou.

Outro concurso que está com o prazo vencido é o Ministério Público da União (MPU). A exemplo do TRF haverá vagas também para analista e técnico. O prazo de validade do concurso expirou no mês passado e um novo edital deve ser publicado ainda no primeiro semestre de 2013. Pouco antes de vencer o concurso alguns candidatos entraram com liminar na Justiça na tentativa de suspender o prazo de validade, mas a liminar foi cassada e o caminho está livre para a realização de um novo certame.

A terceira boa oportunidade de concurso que deve acontecer também no primeiro semestre é o do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (São Paulo). Nesse caso, o prazo de validade vence em fevereiro. Ou seja, a partir de março, o órgão já poderá publicar edital de um novo concurso. Uma das vantagens dos concursos do TRT é que são chamados muito mais candidatos aprovados do que o previsto no edital de abertura.

Além dos concursos citados acima, certamente ocorrerão muitos outros este ano. Para os concurseiros que não foram muito felizes no ano que terminou, como foi o caso desta minha conhecida, espero que não desanimem. Concurso é assim mesmo. Poucos passam nas primeiras tentativas. O ideal é analisar todas as provas prestadas e detectar onde é necessário um pouco mais de empenho para corrigir possíveis falhas. O que não pode acontecer é desistir por causa de alguns insucessos. Perseverar é a melhor forma de se iniciar o ano como candidato e terminá-lo como servidor público.

Paulo de Freitas é jornalista e funcionário público. Tem mais de 14 anos de experiência na área de concursos públicos. E-mail: paulokassaco@ig.com.br.

Comentários

Mais Lidas