Editoras apostam em novas ferramentas de estudo

Aulas online e livros que podem ser lidos em tablets e celulares levam informações aos concursandos de forma prática

Redação
Publicado em 18/05/2012, às 16h55

De que maneira você estuda antes de prestar as provas de um concurso? A pergunta parece simples, mas sugere as mais variadas respostas. Quando o objetivo é conquistar uma vaga no setor público, o caminho que leva à aprovação é um só: estudar. O que muda, e se recicla no ritmo das novas tecnologias, é a forma como os candidatos personalizam os métodos de preparação.

Livros, apostilas, vídeos, testes virtuais e de seleções passadas. A quantidade de informações, pelo menos para quem encara o desafio de participar de um concurso como sonho de carreira, parece nunca ser demais.

Neste cenário onde a administração pública oferece estabilidade e salários melhores que os da iniciativa privada, empresas enxergam oportunidades e lançam ferramentas que facilitam a vida dos estudantes. A seguir, conheça alguns métodos de estudo diferenciados.

Livro-aula – Criado pela Editora Método, cujas publicações são voltadas a concursandos e a estudantes e profissionais da área jurídica, o livro-aula consiste em aulas em vídeo ministradas pelo próprio autor do livro.

Funciona assim: o candidato estuda com o auxílio do material impresso e revê o conteúdo com explicações detalhadas por meio de vídeos online. De forma didática, o autor fala sobre os temas mais importantes apresentados no livro e contribui para que o aluno assimile a matéria com mais facilidade.

O conteúdo da mídia não é diferente do que está no impresso. O livro e o vídeo acabam se complementando e tornam o estudo menos massante. É como se o concursando lesse um capítulo, por exemplo, e parasse para prestar atenção na explicação do professor – que, neste caso, desempenha o seu papel de forma virtual.

Aplicativos – O uso de tablets e celulares com acesso à internet está cada vez mais popular. E como a tecnologia é uma grande aliada dos estudantes, novas ferramentas que contribuem para o aprendizado não demoraram a surgir neste terreno. É o caso dos livros em formato digital, os chamados e-books.

Práticos, leves e compactos, esses aparelhos armazenam milhares de páginas, virtualmente, e o peso dos livros convencionais deixa de ser um problema.

Agora, também é possível acessar o conteúdo dos livros virtuais nos sistemas operacionais Android (para celulares) e iOS (iPad), estendendo o leque de possibilidades para que os concursandos não saiam da rotina de estudos. O GEN | Grupo Editorial Nacional, que reúne nove editoras, entre elas a Método, e tem mais de 500 livros eletrônicos no catálogo, lançou o seu aplicativo de leitura próprio para Android e iOS: o GEN Reader.

Para estudar via celular ou tablet, primeiramente é necessário fazer o dowload do aplicativo (o que pode ser feito no site do GEN) e depois comprar o e-book desejado. Os valores dos livros virtuais dependem da obra, mas custam, em média, 30% mais baratos que os livros físicos.

Opções para se preparar não faltam. Resta ao candidato escolher a que melhor atenda as suas necessidades e ter como foco o seu nome na lista de aprovados da seleção. Isso tudo para que o empenho e esforço sejam constantes.

Flávio Fernandes/SP

Atualizado às 15h04 do dia 21/05/2012

Comentários

Mais Lidas