Coronavírus: Maia defende reduzir salários de servidores dos três poderes para ajudar economia

De acordo com o presidência da Câmara dos Deputados, combate ao Coronavírus pode custar R$ 400 bilhões aos cofres públicos

Fernando Cezar Alves | fernando@jcconcursos.com.br
Publicado em 24/03/2020, às 10h34 - Atualizado às 14h57

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia
Divulgação

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) defendeu, em entrevista à CNN, na última segunda-feira, 23 de março, que todo o poder público deve ajudar a banca as despesas necessárias para o combate à pandemia do Coronavírus. De acordo com ele, que os custos do combate à doença podem chegar R$ 400 bilhões. Neste sentido, defende, inclusive, a redução de salários dos servidores dos três poderes: executivo, legislativo e judiciário. Ainda segundo ele, o governo precisa utilizar todos os recursos disponíveis para combater a doença e recuperar a economia.

Ainda segundo Maia, "Tem que começar a gastar e se precisar tirar da política, judiciário, de quem precisa tirar, porque nós sabemos que o gasto para enfrentamento dessa crise do ponto de vista social, econômico e, principalmente, da estrutura da saúde pública para garantir as vidas vai ser na ordem de R$ 300, R$ 400 bilhões", disse.

Quando questionado se isso também deve valer para salários na Câmara dos Deputados, Maia defendeu que "todo poder público deverá contribuir. Transferir isso para os parlamentares é fazer apenas um gesto importante, mas sem impacto fiscal. Os salários no nível federal são o dobro dos seus equivalentes no setor privado, todos com estabilidade pelo mandato ou pelo concurso", disse. "É importante que todos os servidores, os que têm mandato, contribuam. Não tenho dúvida de que com a queda da arrecadação todos vão ter que colaborar".

Os salários brutos dos deputados e senadores atualmente são de R$ 33,7 mil. Considerando os 594 parlamentares, o valor mensal chega a aproximadamente R$ 20 milhões.

Maia confirmou, ainda, que estão sendo feitos estudos para a utilização do fundo eleitoral e do fundo partidário para o combate à pandemia

   

     

concursosconcursos federaisconcursos 2020provas anteriores

Comentários

Mais Lidas