Audiência remarcada

Correios: seleção para vários cargos segue em pauta

A sessão de julgamento sobre a substituição dos profissionais terceirizados pelos concursados foi adiada, agora, para o final deste mês. Edital do concurso não tem previsão de publicação

Camila Diodato
Publicado em 06/10/2014, às 12h55

Paciência é a palavra-chave para quem deseja conquistar uma vaga nos Correios (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT). Aguardado desde 2012 por milhares de brasileiros, o concurso ainda não tem previsão de lançamento.

Mesmo sem interferir na publicação do processo seletivo, a audiência com o Ministério Público do Trabalho (MPT) deve ser um dos impasses para que a estatal não avance com os preparativos da seleção. A princípio, o julgamento ocorreria em 15 de abril, mas depois de tantos reagendamentos, foi marcado para 2 de outubro; só que, novamente, a sessão foi adiada e, agora, para o final de outubro, sem data divulgada.

A assessoria de imprensa da ECT voltou a informar que o edital está “em fase de planejamento para estabelecer os cargos, localidades, vagas, critérios e regras para participação”.

PROVA ANTERIOR CONCURSO CORREIOS


O julgamento – Na Ação Civil Pública (ACP), o MPT questiona os Correios sobre a não-convocação dos candidatos classificados no cadastro reserva da última seleção, que aconteceu em 2011. Na época, o certame apresentou oportunidades para as funções de carteiro, operador de triagem e transbordo e atendente comercial – todas com exigência de nível médio.
Veja também:Dataprev abrirá seleção com vagas em 26 cargos

Depois de constatar que a ECT possui profissionais terceirizados ocupando postos destinados a concursandos, o MPT quer que todos os terceirizados sejam substituídos.

Sobre o novo concurso – Anteriormente, os Correios haviam confirmado ao JC&E que o próximo processo seletivo terá chances para as colocações de  carteiro, operador de triagem e transbordo, atendente comercial e analista. Com exceção do analista que necessita nível superior, os demais empregos requerem de ensino médio completo.

Leia mais: Justiça manda Correios substituírem os terceirizados

Os vencimentos partem de R$ 1.893,42 e chegam R$ 3.468,50, com o acréscimo dos benefícios. Além dos salários, os Correios oferecem vale-alimentação de R$ 27 por dia, cesta-básica de R$ 158, plano medicamento, auxílio-creche, assistências médica e odontológica, plano de carreira e possibilidade de desenvolvimento profissional.

APOSTILAS ESPECÍFICAS CORREIOS - CLIQUE AQUI

Sobre Correios

Os Correios tiveram sua origem no Brasil em 25 de janeiro de 1663, com a criação do Correio-Mor no Rio de Janeiro, então capital da Colônia. Em 1931 o decreto 20.859, de 26 de dezembro de 1931 funde a Diretoria Geral dos Correios com a Repartição Geral dos Telégrafos e cria o Departamento dos Correios e Telégrafos. A ECT foi criada a 20 de março de 1969, como empresa pública vinculada ao Ministério das Comunicações mediante a transformação da autarquia federal que era, então, Departamento de Correios e Telégrafos (DCT). Nos anos que se seguiram, vários serviços foram sendo incorporados ao portfólio da empresa.

Além dos tradicionais serviços de cartas, malotes, selos e telegramas, entre os novos serviços podem ser destacados os pertencentes à família Sedex, serviço de encomendas expressas. Impulsionados pelas mudanças tecnológicas, econômicas e sociais, os Correios iniciaram em 2011 um profundo processo de modernização. Com a sanção da Lei 12.490/11, a empresa teve seu campo de atuação ampliado e foi dotada de ferramentas modernas de gestão corporativa para enfrentar a concorrência. Com a nova lei, os Correios podem atuar no exterior e nos segmentos postais de serviços eletrônicos, financeiros e de logística integrada; constituir subsidiárias, adquirir controle ou participação acionária em empresas já estabelecidas e firmar parcerias comerciais que agreguem valor a sua marca e a sua rede de atendimento.

Ao todo são mais de cem produtos e serviços oferecidos pela maior empregadora do Brasil (no início de 2008 com mais de 109 mil empregados próprios, além dos terceirizados), sendo a única empresa a estar presente em todos os municípios do país, com uma vasta rede de unidades próprias e franqueadas. Diversos dos produtos e serviços da ECT podem ainda ser adquiridos pela internet.

Comentários

Mais Lidas