Fundação Vunesp nos concursos da Polícia Civil/SP

Os concurseiros que já estão acostumados com as questões que constam no banco de dados da Academia de Polícia Civil de São Paulo agora estão prestes a reorganizar seus estudos e direcioná-los aos padrões da Vunesp

Redação
Publicado em 03/05/2012, às 16h00

Sandra Ceraldi Carrasco
Os concurseiros que já estão acostumados com as questões que constam no banco de dados da Academia de Polícia Civil de São Paulo agora estão prestes a reorganizar seus estudos e direcioná-los aos padrões da Vunesp que é uma fundação pública, mas de personalidade jurídica e direito privado que não prevê fins lucrativos. Foi criada no dia 26 de outubro de 1979 pelo Conselho Universitário da Unesp, famosa Universidade Estadual Paulista.
Os principais serviços que a Vunesp presta são organizar, planejar, supervisionar e executar vestibulares da Unesp e também para outras instituições públicas como Unifesp, Uncisal, UFScar e outras, além de concursos diversos. A Fundação é bastante respeitada e reconhecida por suas provas de fácil entendimento e questões bem elaboradas que, apesar de um conteúdo bastante complexo e extenso, é de fácil compreensão, desde que o candidato tenha estudado o conteúdo exigido.
A seleção abrange questões de múltipla escolha e seu banco de dados apresenta questões com grau de dificuldade média, apesar de também apresentar questões fáceis e difíceis. Os questionamentos estão direcionados ao conteúdo programático do concurso. Dessa forma, há necessidade do candidato dar maior atenção ao conteúdo programático que constará no edital de seu concurso e não se ater apenas aos tópicos principais.
Uma boa dica de estudo é trabalhar com questões de concursos anteriores para haver familiaridade com o tipo de pergunta e resposta. Em Língua Portuguesa, nos textos que a fundação aborda, constam todas as suas modalidades, inclusive a inserção de charges, quadrinhos, narrativas, descrições e dissertações argumentativas. Dos textos, que são ganchos principais, extraem-se todas as questões de ordem gramatical e lexical e os candidatos têm de saber muito bem toda a gramática para poder interpretar o texto e acertar as questões formuladas a partir daquele contexto apresentado.
Mudar a forma de concursos já era há muito discutido pela Polícia, que hoje busca um profissional que atenda às necessidades da instituição com um perfil de servidor dedicado e também intelectual. A visão apresentada até então foi a de concurso público totalmente organizado e aplicado pela Instituição Policial Civil e agora em conjunto com a Vunesp, que ficará encarregada de algumas fases, e a Academia de Polícia de outras.
As disciplinas exigidas nos próximos concursos constarão de forma obrigatória língua portuguesa, noções de direito com enfoque em direitos humanos, criminologia, informática, lógica e atualidades. A fase preambular será questionada por meio de questões de múltipla escolha e a segunda, dissertativa, constará uma redação sobre os temas relacionados ao meio policial, além de três ou quatro questões discursivas.
Os testes psicológico e físico serão aplicados em caráter eliminatório. Então, quem pretende fazer parte da próxima geração da Polícia Civil, deve se preparar rápido, pois os concursos já autorizados para papiloscopista, auxiliar de papiloscopista, auxiliar de necropsia, perito criminal, agente policial, entre outros estão na iminência de serem realizados. Conforme noticiado na mídia por membros da própria Polícia Civil, mais autorizações estão por vir a fim de atender a demanda das delegacias de São Paulo. Boa sorte!
Professora Sandra Ceraldi Carrasco, consultora e especialista em Língua Portuguesa, autora de livros e periódicos na área. Há mais de 20 anos ministra cursos e palestras, com índice recorde de aprovação. Seu mais recente trabalho aborda de forma prática o Acordo Ortográfico. Atualmente é coordenadora do curso preparatório IPA. Contato: professora.sandracarrasco@uol.com.br.

Comentários

Mais Lidas