Dicas para as provas de português e lógica

Professores comentam o conteúdo programático da avaliação que será aplicada no dia 24/5

Redação
Publicado em 20/05/2009, às 13h59

No próximo domingo (24), 573.566 candidatos serão submetidos às avaliações de conhecimentos básicos e específicos do concurso do Ministério da Fazenda que oferece 2 mil vagas para assistente técnico-administrativo.

A seleção para o cargo de nível médio será organizada pela Escola de Administração Fazendária (Esaf), conhecida por elaborar questões com graus de dificuldade médio e difícil.

A fim de auxiliar os inscritos na preparação para os exames, o Jornal dos Concursos & Empregos vem publicando dicas com especialistas no assunto. Na semana passada, os candidatos puderam conferir uma matéria sobre o conteúdo programático de direito. Nesta semana, é a vez das disciplinas de língua portuguesa e raciocínio lógico-quantitativo.

Língua portuguesa – A prova será constituída de 20 questões de português, que terão peso dois. Segundo o professor Rodrigo Bezerra, autor do livro “Língua Portuguesa para Concursos”, a avaliação da Esaf costuma cobrar quase de tudo. “Certamente, não faltarão questões sobre pontuação, coesão e coerência textuais, emprego de conjunções e preposições, concordância, regência e emprego de crase”, aposta Bezerra. “Haverá também uma ou duas questões sobre ordenação textual, isto é, identificar a sequência correta de um texto”, completa.

O professor diz que a maioria das questões exige o conhecimento sobre sintaxe: “como haverá perguntas de concordância, é essencial identificar muito bem o sujeito de um verbo. Por isso, vale a pena revisar a função sintática sujeito e, posteriormente, focar o assunto concordância”.

Para Bezerra, o tipo de pergunta de língua portuguesa que costuma apresentar mais dificuldades aos inscritos é sobre correção gramatical, com enunciados como “Assinale a opção em que o segmento está gramaticalmente correto” ou “Assinale o trecho que apresenta erro gramatical”. Ele diz que é a questão mais perigosa, pois não se sabe qual assunto a banca cobrará. “Ela poderá cobrar desde ortografia até regência, desde acentuação até colocação pronominal”, afirma.

Além disso, o professor diz que os candidatos devem se preparar com cuidado para as questões de compreensão textual. De acordo com ele, a interpretação de textos passa necessariamente pela percepção do indivíduo e o melhor caminho para ampliar o poder perceptivo é a leitura.

“Como o candidato é um ser pragmático, vai uma dica: resolver as questões de interpretação de textos de concursos passados é um excelente começo. Ademais, é preciso ter cuidado com as questões que cobram deduções e inferências, pois elas exigem maior poder interpretativo por parte do candidato”, diz.

Raciocínio lógico-quantitativo – A avaliação de conhecimentos básicos também cobrará 10 questões de raciocínio lógico-quantitativo, com peso um.

Segundo o professor dos cursinhos LFG e FMB Concursos, Joselias Santos da Silva, na seleção do Ministério da Fazenda as questões mais frequentes são as que envolvem argumentos válidos ou falácias. Por isso, “o candidato deve iniciar seus estudos pela tabela verdade e prosseguir até argumentos ou, então, iniciar pelos assuntos que são independentes da lógica - análise combinatória, probabilidade e álgebra linear”, sugere.

Para ter um bom desempenho nas provas de raciocínio lógico, o professor diz que o candidato deve se preparar com calma. “É uma matéria que não se aprende em cursinhos rápidos com poucas horas de carga horária”, salienta.

Apesar de muitos candidatos apresentarem dificuldades para responder as questões de lógica, o professor insiste que não há segredo para aprender a tão temida disciplina: “depende de um bom curso, disponibilidade de tempo para estudo e bons materiais”.

PROGRAMA

LÍNGUA PORTUGUESA: 1. Compreensão textual. 2. Ortografia. 3. Semântica. 4. Morfologia. 5. Sintaxe. 6. Pontuação.

RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO: 1. Estruturas lógicas. 2. Lógica de argumentação. 3. Diagramas lógicos. 4. Álgebra linear. 5. Probabilidades. 6. Combinações.

Andréa Carolina Ferreira/SP

Comentários

Mais Lidas