Doces verdades

Sabia que dormir é parte do processo da aprendizagem? Se você dorme pouco ou mal, você aprende pouquíssimo e mal

Roberto Witte
Publicado em 22/11/2016, às 09h44

Bom dia, boa tarde, boa noite, boa madrugada... não sei a hora que você está me “lendo”, mas o importante é que você está me “lendo”.Bom, vou falar sobre doces verdades e sobre algumas verdades amargas também.
Começarei por uma verdade doce. Algo que todos nós gostamos de fazer e que o (a) concurseiro (a) pode ter a consciência pesada quando o faz: dormir. Isso mesmo. Concurseiros (as) pensam que dormir é perder tempo. Observe. 
Dormir é parte do processo da aprendizagem - Se você dorme pouco OU mal, você aprende pouquíssimo E mal. Já se descobriu que é durante o sono que o cérebro fixa a matéria estudada. Uma boa noite de sono é fundamental para o processo de aprendizagem. Um cérebro cansado não fixa a matéria (que novidade, né?). Seu cérebro aprende enquanto você dorme e precisa estar descansado. Se você tiver que escolher entre estudar 1h a mais de noite e dormir 1h a mais, sugiro que você vá para a cama e durma 1h hora a mais, seu rendimento será muito melhor no (s) dias (s) seguinte (s). Por outro lado, precisamos ajudar seu cérebro a fixar a matéria. Minha recomendação: antes de dormir, leia um resumo ou os pontos mais importantes do seu estudo daquele dia. Ao dar, pelo menos, “uma olhada” antes de dormir, seu cérebro vai resgatar essas informações e guardará boa parte durante o sono. Isso é cientificamente comprovado. 
Escreva, não digite - Imagens da atividade cerebral mostram claramente que escrever à mão estimula muito mais partes do cérebro do que quando digitamos. E quanto mais partes são estimuladas, mais o cérebro estará envolvido no processo. E quanto mais o cérebro estiver envolvido no processo, mais ele aprenderá... simples assim. Não existe milagre, infelizmente não se aprende de forma passiva, mas sim de forma ativa. Então, quando você for estudar, faça o seguinte: leia, grife os pontos importantes, copie tais pontos, faça resumos, faça fichas, escreva, escreva e escreva. Antes de dormir, leia o que você escreveu. Vai por mim, esse hábito vale ouro. 
Seu cérebro precisa de descanso - Concurseiros (as) querem sempre estudar, no mínimo, por 1,5h sem parar. Isso é um erro. Estudos mostram que um período ideal, sem perda de eficiência de retenção de informações, é de 35-45 minutos de estudo focado, com 8-10 minutos de intervalo. Estranho? Mas, existe uma explicação científica para isso. E a explicação é simples. Após 35-45 minutos de estudos os neurônios começam a perder sua força de transmissão de impulsos elétricos (esgotam a quantidade de neurotransmissores que fazem a função de transmitir as informações que você está estudando) e, consequentemente, o cérebro perde a capacidade de entender e reter a matéria que você está estudando. É aquela hora que não “entra mais nada na cabeça”. Aí, não tem jeito. O ideal é você parar por uns 8-10 minutos para dar uma relaxada, tomar água, escutar uma música ou fazer um alongamento. Nesses minutos você não deve ler nada. Seu cérebro deve DESCANSAR nesses minutos. E você não estará prejudicando seu estudo, pois se você estudar 45 minutos, descansar 8-10 minutos e depois estudar mais 45 minutos, você terá estudado por 1,5h, mas fez um curto intervalo entre os dois períodos. No entanto, se você quiser estudar por 1,5h sem intervalo, fique à vontade para tentar (eu não recomendo). Tente estudar por períodos mais longos e verifique se é produtivo. Não existem regras fixas para técnicas de estudos e estratégias de aprendizagem, por isso, você deve se testar. Comece com períodos mais curtos e vá, gradativamente, aumentando o tempo de estudo. E lembrando que estudar não é ler. A leitura tem um baixo nível de retenção, mas é necessária. O recomendado é, basicamente, a seguinte sequência (sempre com lápis/caneta e caderno na mão): ler > grifar o que é importante > copiar o que grifou no caderno; ler > grifar o que é importante > copiar o que grifou no caderno. E assim por diante. E se, durante seu período de estudo, o sono for incontrolável, tome uma xícara de café preto e cochile por, no máximo, 20 minutos para restaurar seu cérebro. O segredo é o seguinte: o cérebro descansa muito num cochilo de 20 minutos. A cafeína do café que você tomou vai começar a fazer efeito após 20 minutos, ou seja, não vai estragar o seu cochilo. 
Roberto Witte é formado em ciências econômicas, professor de língua inglesa e coordenador pedagógico do Supremacia Concursos

Comentários

Mais Lidas