Equilibre-se

Em semana de prova, uma palavra de ordem me vem a mente: equilíbrio. Mas equilíbrio de quê? Equilíbrio das duas forças fundamentais para o dia da prova: conhecimento e emoção

Redação
Publicado em 11/05/2016, às 16h19

Tenho me dedicado nos últimos artigos a menções inevitáveis ao concurso do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). E não poderia ser diferente, um concurso com mais de um milhão de inscritos merece minha atenção e meu respeito.
Nesta última semana que antecede a prova, tive a honra de ser escolhido para escrever mais uma vez e para não perder o costume, falarei novamente para os milhares de candidatos inscritos nesse concurso que, no próximo dia 15 (domingo), enfrentarão o grande desafio da prova. Obviamente que esta mensagem servirá para qualquer concurseiro que esteja na semana que antecede a prova, apesar de ter como destinatário certo os inscritos no concurso do INSS o que não elimina a universalidade do meu discurso.
Em semana de prova, uma palavra de ordem me vem a mente: equilíbrio. Mas equilíbrio de quê? Equilíbrio das duas forças fundamentais para o dia da prova: conhecimento e emoção. Sem os dois não existe aprovação.O camarada pode ter todo o conhecimento do mundo, mas se ficar nervoso na hora da prova ocorrerá o apagão mental, o famoso “branco”. Também não funcionará se o camarada estiver equilibrado emocionalmente, como um monge tibetano, mas lhe faltar conhecimento. Desta forma, ou se tem os dois pilares equilibrados ou não se tem nada.Em 2003, fiz uma prova que marcou para sempre minha vida de concurseiro, e era um concurso que eu queria muito, a PRF (Polícia Rodoviária Federal). Eu nunca estive tão preparado para uma prova como estava naquele dia. Sabia tudo de trânsito pois trabalhava como policial rodoviário militar e tinha todo o Código de Trânsito na cabeça. Era a minha prova, mas aquele não era o meu dia, e eu não sabia disso. Quando entrei no local de prova, minha altivez era sentida de longe. Olhava com desdém para os outros candidatos e sabia que ninguém ali era páreo para mim. Ao abrir o caderno de provas, me deparei com uma situação que me surpreendeu e frustrou toda minha preparação. Ao invés das questões elaboradas pelo Cespe estarem na disposição padrão, com os conteúdos divididos e separados por matéria, eles resolveram naquele dia, bem naquele dia, mudar a forma de distribuição das questões colocando-as de forma interdisciplinar, ou seja, colocaram as questões misturadas. Ao procurar as questões de direito, as quais seriam as minhas primeiras, não as encontrei pois estavam distribuídas de forma misturada com as outras matérias. Aquela situação me surpreendeu de tal forma que não consegui fazer uma boa prova. Perdi quase uma hora em uma questão de raciocínio lógico e por esta razão, acabei não passando naquele concurso, apesar de ter ficado de fora por apenas uma questão e não ter conseguido sequer ler quarenta perguntas. Eu até tinha conhecimento, mas não estava com a emoção estável. 
Outra vez, essa em 2015, quando acompanhei minha filha na prova do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região, eu estava ótimo. Estava feliz com aquele momento, tranquilo, seguro o suficiente para acalmar minha filha que faria a prova junto comigo. Ao abrir o caderno de provas, nem parecia que eu tinha feito faculdade de direito. Era grego o que estava ali. Apesar de estar emocionalmente tranquilo, faltou-me conhecimento. Nem preciso lhe dizer que o resultado foi um fiasco.Usei esses dois exemplos para te mostrar que se não existir equilíbrio entre emoção e conhecimento, a sua chance de sucesso irá para a vala. Por isso te digo que os dois pilares são fundamentais para a sua aprovação.  
Nesta última semana que antecede a prova, foque sua energia nesses dos pilares. Continue estudando como se nunca tivesse estudando antes. Dê todo o seu gás. Reveja os conteúdos mais prováveis de serem cobrados na prova, faça muitos exercícios e não se esqueça de ler o texto de lei. Nessa semana ainda dá tempo de fazer muita coisa por você. 
Junto com seu conhecimento, cuide da sua mente, do seu lado emocional. Se você pratica esportes, não pare, pois os esportes produzem substâncias poderosíssimas no seu corpo que terão a capacidade de te acalmar. Se preciso for, faça ioga, acupuntura. Faça exatamente o que te deixa mais confiante e seguro. Leia textos motivacionais, assista vídeos que renovem suas forças que te faça acreditar em si mesmo. Alimente sua mente com mensagens positivas, de esperança. 
Estas são minhas sugestões para que essa última semana antes da prova seja a melhor última semana que você pode ter. Porque lá no final dela, no domingo, você enfrentará uma batalha importante. No domingo, quando chegar aquela prova, toda sua preparação se encontrará com o grande desafio. Chegará o momento em que todo o caminho trilhado até aqui fará sentido. E a sua missão é apenas fazer o seu melhor. E se não for desta vez, na próxima certamente será!
Daniel Sena, coordenador do Focus Concursos, professor de direito constitucional e especialista em concursos públicos. Facebook: /ProfDanielSena. Twitter: @ProfDanielSena. YouTube: ProfDanielSena.

Comentários

Mais Lidas