Erros que devem ser evitados!

Existem inúmeros erros cotidianos que devem ser ajustados na língua portuguesa. Veja alguns exemplos e procure memorizar as formas corretas!

Redação
Publicado em 24/09/2014, às 10h44

Sandra Ceraldi

Existem inúmeros erros cotidianos que devem ser ajustados na língua portuguesa. Veja alguns exemplos e procure memorizar as formas corretas:


1. O professor "interviu". Intervir é conjugado como vir. Então, o professor “interveio”.

2. O menino "inflingiu" a lei. Infringir significa transgredir. Então, o menino “infringiu” a lei.

3. O policial “inflingiu” uma punição ao motorista. Infligir (e não "inflingir") significa impor. Então, o policial “infligiu” uma punição ao motorista.

4. O candidato "sequer" viu a prova. Sequer deve ser acompanhado da conjunção nem (negações). Então, o candidato nem sequer viu a prova.

5. Sentou ou sentou-se "na" mesa. Sentar ou sentar-se ao redor da mesa. Então, sentou ou sentou-se “à” mesa.

6. O time empatou "em" 1 a 1. Usa-se a preposição “por”. Então, o time empatou “por” 1 a 1. 

7. A pessoa estava lá "há" muito tempo. Haver concorda com o tempo verbal de estava. Então, a pessoa estava lá “havia (fazia)” muito tempo.

8.   Atenção para as seguintes palavras: mendingo, iorgute, vasculhante, cardaço e descarrilhar. Tais vocábulos apresentam grafia correta: mendigo, iogurte, basculante, cadarço e descarrilar.

9.   Ele “pole” o veículo. O verbo polir é irregular e tem como presente do indicativo as seguintes formas: eu pulo, tu pules, ele pule, nós polimos, vós polis, eles pulem. Então, ele “pule” o veículo.

10.    O governo “intermedia” ações populares. O verbo intermediar é irregular. Então, o governo “intermedeia” ações populares.

11.    Veja as explicações:

Verbos com terminação “-iar” são denominados regulares: anunciar, denunciar, maquiar, policiar, noticiar, etc (eu anuncio, tu anuncias, ele anuncia, nós anunciamos, vós anunciais, eles anunciam).


Porém, há cinco verbos terminados em “-iar” cuja conjugação é irregular: mediar, ansiar, remediar, incendiar e odiar. Veja:


Mediar – medeio, medeias, medeia... que eu medeie, medeies, medeie...
Ansiar – anseio, anseias, anseia... que eu anseie, anseies, anseie...
Remediar – remedeio, remedeias, remedeia... que eu remedeie, remedeies...
Incendiar – incendeio, incendeias, incendeia... que eu incendeie...
Odiar – odeio, odeias, odeia... que eu odeie, odeies, odeie...


Então, como o verbo intermediar é derivado de mediar, também é irregular (eu intermedeio, tu intermedeias, ele intermedeia... que eu intermedeie, que ele intermedeie, que nós intermediemos, que eles intermedeiem).

Bons estudos!

Professora Sandra Ceraldi Carrasco éconsultora, especialista em língua portuguesa e autora de livros e periódicos na área. Há mais de 20 anos ministra cursos e palestras com índice recorde de aprovação. Seu mais recente trabalho aborda de forma prática o Acordo Ortográfico. Atualmente é coordenadora de cursos e professora de redação oficial da Academia de Polícia de São Paulo. Contato: professora.sandracarrasco@uol.com.br.

Comentários

Mais Lidas