MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES
Notícia em primeiro lugar

Governo SP: Tarcísio envia projeto para a Alesp que reajusta abono dos servidores públicos

Proposta encaminhada pelo governador Tarcísio de Freitas busca conceder reajuste de 17% no abono concedido aos servidores do Governo SP

Governo SP: Tarcísio envia projeto para a Alesp que reajusta abono dos servidores públicos
Governador Tarcísio de Freitas: Agência Brasil
Fernando Cezar Alves

Fernando Cezar Alves

fernando@jcconcursos.com.br

Publicado em 03/06/2023, às 09h50 - Atualizado em 05/06/2023, às 14h21

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, encaminhou, para a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), o projeto de lei complementar 87/2023, que prevê um reajuste de 17,42% no valor do abono concedido aos servidores do governo SP. A proposta engloba as diversas secretarias de estado, bem como a Procuradoria Geral do Estado (PGE SP), Controladoria Geral do Estado (CGE SP) e autarquias.

A proposta foi encaminhada para entrar em pauta na Alesp na próxima segunda-feira, 5 de junho, para tramitação em regime de urgência. Desta forma, a expectativa é de que o texto seja avaliado com celeridade pelas diversas comissões da casa, para posterior votação no plenário.

De acordo com o texto, os servidores devem contar com o reajuste sobre os benefícios da lei 1.379, de 2022, que determina a concessão do abono complementar quando a retribuição mensal do servidor for menor do que R$ 1.550 em jornada completa de trabalho, R$ 1.162,50 para jornada comum de trabalho e R$ 775 para jornada parcial de trabalho.

Ainda segundo a proposta do governador, a iniciativa conta com cobertura prevista no orçamento de 2023 e não deverá comprometer o equilíbrio fiscal do estado, de acordo com as prescrições legais da Lei de Responsabilidade Fiscal.

O texto apresentado conta com a seguinte redação:

Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei complementar:

  • Artigo 1º - Quando a retribuição global mensal do servidor for inferior aos valores fixados nos incisos I a III deste artigo, será concedido abono complementar para que sua retribuição global mensal corresponda a esses valores, na seguinte conformidade:
  • I - R$ 1.550,00 (um mil, quinhentos e cinquenta reais), quando em Jornada Completa de Trabalho;
  • II - R$ 1.162,50 (um mil, cento e sessenta e dois reais e cinquenta centavos), quando em Jornada Comum de Trabalho;
  • III - R$ 775,00 (setecentos e setenta e cinco reais), quando em Jornada Parcial de Trabalho.

§ 1º - Para os servidores regidos pela Lei Complementar nº 1.157, de 2 de dezembro de 2011, sujeitos à Jornada Básica de Trabalho ou à Jornada Específica de Trabalho, o  abono complementar a que se refere o "caput" deste artigo será calculado com base no valor previsto no inciso I deste artigo.

§ 2º - Para os fins do disposto neste artigo, considera-se retribuição global mensal o somatório de todos os valores percebidos pelo servidor, em caráter permanente, tais como o vencimento, o salário, as gratificações incorporadas ou não, asseguradas pela legislação, excetuados o salário-família, o adicional por tempo de serviço, a sexta-parte, o adicional de insalubridade, o adicional de periculosidade, o adicional noturno, a Gratificação por Trabalho Noturno, o auxílio-transporte, o adicional de transporte, as 
diárias, a diária de alimentação, a ajuda de custo para alimentação, o reembolso de regime de quilometragem, o serviço extraordinário, a Gratificação pelo Desempenho de Atividades no POUPATEMPO, a Gratificação por Trabalho de Campo, a Gratificação por Atividades de Pagamentos Especiais – GAPE, prevista na Lei nº 14.016, de 12 de abril de 2010, a Gratificação do Regime Mercantil – GRM, prevista na Lei Complementar nº 1.187, de 28 de setembro de 2012.

§ 3º - Excetua-se da retribuição global mensal, para os fins do disposto neste artigo, o Prêmio de Incentivo previsto na Lei nº 8.975, de 25 de novembro de 1994, o Prêmio de Incentivo à Qualidade – PIQ, previsto na Lei Complementar nº 804, de 21 de dezembro de 1995, o Prêmio de Incentivo à Produtividade, previsto na Lei nº 9.352, de 30 de abril de 1996, o Prêmio de Incentivo à Produtividade e Qualidade – PIPQ, previsto na Lei Complementar nº 907, de 21 de dezembro de 2001, o Prêmio de Desempenho Individual
– PDI, previsto na Lei Complementar nº 1.158, de 2 de dezembro de 2011, e o Prêmio de Produtividade Médica - PPM, previsto na Lei Complementar nº 1.193, de 02 de janeiro de 2013.

  • Artigo 2º - O disposto nesta lei complementar aplica-se, nas mesmas bases e condições, aos servidores das Autarquias e aos inativos e pensionistas. 
  • Artigo 3º - As despesas decorrentes da aplicação desta lei complementar correrão à conta das dotações próprias consignadas no orçamento vigente, suplementadas se
    necessário.
  • Artigo 4º - Esta lei complementar entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir de 1º de julho de 2023.

Palácio dos Bandeirantes, aos de de 2023     

Siga o JC Concursos no Google Newsconcursosconcursos 2024concursos sp (são paulo)provas anteriores

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.