Luan Santana e Teló em homenagem ao Dia do Servidor

Para comemorar o dia do Servidor Público, a AFPESP trouxe dois dos maiores nomes da música popular sertaneja, no palco do Espaço das Américas, no último sábado (27)

Duarte Moreira
Publicado em 30/10/2018, às 17h23

Para comemorar o dia do Servidor Público (28 de outubro), a AFPESP trouxe dois dos maiores nomes da música popular sertaneja, no palco do Espaço das Américas, no último sábado (27), em comemoração ao trabalhador, servidor público. 

O presidente da AFPESP, Antônio Carlos Duarte Moreira, falou da grandiosidade do evento: “Com certeza, é uma das datas mais marcantes no calendário da nossa Associação”. A dupla proporcionou um espetáculo exclusivo para os associados, que também tiveram a chance de concorrer a um carro zero km. 

A Coordenadora de Eventos, Márcia Moreno Duarte Moreira, lembrou da importância dessa realização: “É uma honra oferecer uma festa, anualmente, como forma de homenagear os servidores públicos e proporcionar um momento de lazer e descontração”. 

AFPESP inaugura reforma e novos quartos em Caraguatatuba

Localizada em um dos principais polos do literal norte paulista, a Unidade de Lazer AFPESP Caraguatatuba teve no último dia 25 um novo prédio inaugurado com 20 novos quartos para os associados.  A iniciativa busca atender uma demanda suprimida da Unidade que apresenta altos índices de ocupação, sendo umas das campeãs de preferência na Associação. 

“São apartamentos com nosso padrão de qualidade que todos conhecem. Conforto e facilidade para o associado desfrutar ainda mais da nossa Unidade de Lazer. Agradeço em nome da Diretoria Executiva todos os membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal que ajudaram a tornar esse momento possível”, destacou Antônio Carlos Duarte Moreira, Presidente da AFPESP. 

As melhorias foram além dos novos apartamentos, as dependências da Unidade de Lazer passaram por retrofit para melhor atender ao associado. Quartos, recepção, bar e restaurante foram remodelados e já estão à disposição para quem se hospedar. 

Compareceram à cerimônia de inauguração o Presidente do Conselho Deliberativo, Ruy Falcão Costa, Edna Pedroso (2ª Vice-Presidente), Antonio Arnosti (Diretor Econômico-Financeiro), Isuey Homma (1º Tesoureiro) e Danglares Junta (2º Tesoureiro). Coordenadores e membros dos conselhos Deliberativo e Fiscal também participaram. 

Defensoria Pública de SP lança observatório da violência por intolerância

 A Defensoria Pública de SP lançou no último dia 18, na sua página na internet, seu Observatório da Violência por Intolerância, uma central que irá receber relatos provenientes de todo o Estado a respeito de casos de violência em contextos de discriminações motivadas pelas diversas formas de preconceito e de intolerância.
 
O Observatório da Intolerância permite que vítimas enviem à Defensoria informações a respeito de cada caso, especificando se a violência ocorreu por meio presencial ou digital, qual o tipo de violência (agressão física, ameaça, ofensa verbal ou dano patrimonial) e qual a razão e contexto (discriminação racial, homofóbica, por origem ou xenofobia, de gênero, ou intolerância política ou religiosa), além de eventuais identificação de agressores, provas do ocorrido, entre outros dados.
 
A prática será uma política contínua da Defensoria Pública. Os registros recebidos servirão para consolidar dados e casos que possam subsidiar políticas públicas de prevenção e enfrentamento a episódios de intolerância, tanto pela Defensoria quanto por outros órgãos e instituições públicas.
 
A Defensoria irá ainda fornecer orientação jurídica às vítimas e acompanhamento dos casos mais graves, observados os critérios de atendimento da instituição.
 
Será garantido o sigilo das informações pessoais coletadas, além de não ser necessário se identificar. No entanto, se a pessoa deseja alguma forma de atendimento, é importante indicar algum canal de contato.
 
“Pensamos no Observatório como uma ferramenta de mapeamento da violência decorrente das diversas formas de intolerância, inclusive permitindo a identificação mais rápida e segura de eventuais alterações na sociedade sobre esse fenômeno, que exige um olhar atento do Estado, tanto no aspecto de prevenção quanto de repressão. A ideia da Defensoria é contribuir para uma ação conjunta e articulada de órgãos públicos sobre o tema”, diz a 1ª Subdefensora Pública-Geral, Juliana Belloque.

Fontes: Jornalistas Ana Maria Primo, Luis Roberto do Carmo Lourenço Junior e Assessoria de Imprensa da Defensoria Pública

Comentários

Mais Lidas